Literatura

Vivian Contra o Apocalipse (Vivian Apple #1), Katie Coyle

Há pouco mais de um ano, dentre as muitas stalkeadas nos perfis de Youtubers gringos, me deparei com alguns deles comentando sobre um livrinho super legal e que tinha superado as expectativas. O que acontece é que, além daquela conversa, não tinha visto mais nada sobre tal livro. Coloquei-o na minha lista de “to be read” no goodreads e deixei lá, esquecido, durante um tempo. Até me deparar com o lançamento de abril da Agir Now e retomar aquele interesse por Vivian Contra o Apocalipse. E, após a leitura, devo confessar que entendo o tal burburinho.

IMG_3140

Vivian Apple era uma adolescente normal. Tirava notas boas, tinha um grupo de amigas na escola e um relacionamento bastante amigável com seus pais. Até a tomada do poder da Igreja Americana, uma instituição que transformou toda a sociedade dos Estados Unidos. Esta nova religião, criada por Frick – um humano que recebeu uma “visão” de Deus a qual fora aconselhado a tornar-se líder de seu povo para guiá-los à salvação -, disseminou-se por todo país, gerando uma segregação entre aqueles que crêem e os que não crêem; os que terão salvação, ou não. Vivian não se encaixa no primeiro grupo e, a princípio, nem seus pais. Mas qual não é a força que uma voz persuasiva não há de conquistar?

Kate Coyle nos introduz a este mundo pré-apocaliptico de uma forma bastante crua e real: a situação é meramente um reflexo da nossa sociedade atual, na qual os que têm crenças muitas vezes recriminam valores de outros que possuem valores um tanto diferentes ou que não possuem tais doutrinas. É, de certa forma, um erro tremendo generalizar e classificar como ignorante ou proveitosa toda forma de credo e religião. O que autora aborda, de forma bastante enfática aqui, é aquela pequena porcentagem que se utiliza da religiosidade para tirar proveito de outros, bem como proporcionar a falta de questionamento perante aquilo que se acredita. Os adeptos da Igreja Americana, neste livro, tornam-se fanáticos, lúdicos. E não há meio-termo.

Outra característica válida de ser ressaltada é sua intolerância para com o “diferente”. Em pleno Século XXI, retomamos a antiguidade, em que, feminismo é considerado antiético e errado, a mulher deve obedecer ao marido e ser reclusa e homossexualismo é uma aberração. Poderíamos retomar a Inquisição com este pensamento e não estaríamos errados.

Esta grande revolução na estrutura social de Vivian acontece em um intervalo de menos de cinco anos, o que torna nossa percepção do problema um pouco mais assustadora. Apple passa o começo do livro tentando assimilar esta mudança, bem como a inserção de seus pais – antes céticos e ateus – à esta nova crença.
O Livro de Frick, como fica conhecido esta “nova Bíblia”, marca uma data certa para o apocalipse – ou, como na nova versão “O Arrebatamento” – e, só aqueles que seguirem as doutrinas e forem “muito bons” poderão ser salvos. Este dia chega, e Vivian e sua agora então amiga, Harp, comemoram o fracasso desta “noite de ano novo”. Até Apple chegar em casa e perceber que seus pais sumiram. A busca pelo paradeiro deles começa, e a pequena heroína vai esbarrar em muitas verdades pelo caminho -algumas que ela preferia não encarar. Assim como dar de cara com aquele cara gato que um dia a esnobou.

Com uma narrativa rápida e bem fluida, Vivian Contra o Apocalipse te deixa um pouco sem ar, a princípio. Você percebe por onde a autora quer lhe guiar e, se juntar as pistas certas, consegue desvendar o mistério bem antes de tudo acontecer. A trama é envolvente, sim, porém também se torna fraca quando você para pra pensar melhor. Vivian consegue te fazer sentir uma empatia por ela, mas ao mesmo tempo você se irrita com algumas atitudes que ela toma. A mudança de personalidade que a personagem tem ao longo das 280 páginas são deveras repentinas e contrastantes e às vezes você se pergunta se são reais ou não. Mas talvez isso não esteja tanto ao nosso alcance para saber, já que ainda não somos sobreviventes do apocalipse, não é mesmo?

Vale muitíssimo salientar que este não é um livro de romance. Sim, o cara gatinho vai aparecer e sim, o coração da protagonista vai acelerar e ela não vai saber lá muito bem o que fazer. Mas, muito mais do que isso, é um livro sobre amizade. A relação entre Harp e Vivian vale pelo livro todo.

O trabalho gráfico da editora deixou a leitura bem mais agradável. A escolha da capa – que é lindíssima – traz bem o clima da obra toda: uma garota tentando ser livre em meio à eminência da escuridão, tentando não ficar sozinha nesse mundo.

Vivian Contra o Apocalipse possui uma sequência que, esperamos saia em breve pela editora.

informações


Cortesia da editora para resenha
Título: Vivian Contra o Apocalipse (Vivian Apple #1)
Autor: Katie Coyle
Tradutor: Flora Pinheiro
Número de Páginas: 288
Edição: 1ª Edição – 2015
ISBN: 978852203111
Editora: Agir Now
Preço: Compre aqui.
Classificação: ★★★☆☆

You Might Also Like

10 Comments

  • Reply
    #Sorteio | Vivian Contra o Apocalipse - Who's thanny?
    04/05/2015 at 1:07 pm

    […] para vocês o sorteio do lançamento “Vivian Contra o Apocalipse” (leia a resenha aqui), primeiro livro da série Vivia […]

  • Reply
    Nicole Lutterbach Suet
    04/05/2015 at 6:07 pm

    Eu também ouvi ótimas coisas sobre o livro. Estou louca para ler, a premissa parece muito interessante! Ótima resenha!

    • Reply
      Thayná
      08/05/2015 at 10:57 am

      Leia sim, Nicole! E depois nos conte o que achou ^^

  • Reply
    Beatriz Cavalcante
    04/05/2015 at 6:52 pm

    Caraca que legal! Eu tava vendo todo mundo falando desse livro mas não procurei ver nada sobre ele. Agora que eu vi a resenha parece bem interessante. As vezes eu fico me questionando sobre as igrejas e as ~regras~ que algumas impõem então acho que vai ser uma leitura bem interessante.

    Legal ver que vai ter um gatinho e um pouco de amizade para tornar a leitura um pouco mais leve. Me interessei muito e já quero saber quais são essas verdades que Vivian descobriu. hehe

    Beijos!
    Beatriz Cavalcante recently posted..Wishlist de aniversárioMy Profile

    • Reply
      Thayná
      08/05/2015 at 11:01 am

      Oi Bea!
      Essa questão sobre religião dá uma chacoalhada nas nossas percepções e crenças de um modo bom, sabe? Acho que, se você crê, tem sua religião bem definida, nada pode abalar a fé, mas também acredito que todo mundo deva ter a mente aberta e entender como o mundo funciona é fundamental, porque não dá pra acreditar que vivemos numa bolha e que só os nossos dogmas são os verdadeiros, sabe? O mundo é grande demais… E a própria Vivian questiona e se liberta de sua própria crença ao longo do livro, então tudo fica bem mais interessante.

      Espero que você consiga lê-lo! Depois não esquece de comentar com a gente o que achou! <3

      Beijos!

  • Reply
    Alice
    06/05/2015 at 3:04 pm

    <3 <3 <3

    • Reply
      Thayná
      08/05/2015 at 10:58 am

      <3

  • Reply
    Patricia Moreira
    13/05/2015 at 8:14 pm

    Conheci esse livro há algum tempo atrás e fiquei bem surpresa com o lançamento ainda mais saindo pela Agir.
    Mal vejo a hora de ler e entender melhor o que aconteceu com os pais dela e sobre essa igreja.

    Bjs

  • Reply
    Kemmy Oliveira
    31/05/2015 at 10:53 pm

    A capa tá muuuito linda!
    Realmente isso de segregação ocorre muito e é algo bem difícil de lidar.
    Dizem que religião não se discute, mas tem pontos e argumentos religiosos que devem ser discutidos (pacificamente) sim!
    Não tive muito contato com livros desse tipo, mas imagino que seja uma leitura bem prazerosa. Já estou acostumada a atitudes irritantes de protagonistas (Tris que o diga hahaha)

    Beijos!
    Kemmy Oliveira recently posted..Resenha: Coleção Entre o Agora e o Nunca – J. A. RedmerskiMy Profile

  • Reply
    Sarah Curty
    19/08/2016 at 10:14 pm

    Interessante! Meio ficção Bíblica, é envolvente, adoro este tipo de história!

  • Leave a Reply

    CommentLuv badge