Literatura

Terra Sonâmbula, Mia Couto

Vamos por assim: você pega um livro pra ler porque é de um autor aclamado, foi pedido no vestibular na universidade que você estudou, é um autor que estava na sua lista de “preciso começar” há muito tempo. Você pega um livro pra ler porque já não era sem tempo, que mal tem, tem clássicos de menos na sua estante. Você pega um livro pra ler, abre suas páginas e leva um monte de tiro logo de cara. Onde eu tava com a cabeça quando resolvi ler Mia Couto?

terra sonâmbula

Se você veio atrás de um resumo do livro pra se preparar pra Unicamp 2017, pode dar meia volta. Não vou resumir nada. O que vou dizer sobre a história é isso: tem três protagonistas – Kindzu, Miudinga e Tuhair. Ou melhor, quatro protagonistas, porque não dá pra dizer que Moçambique – a própria Terra Sonâmbula – tem pouca participação em tudo. É uma história sobre a guerra civil, sobre a África, mas, mais que tudo, sobre magia. Uma história de sobrevivência e mistérios e mais do que você poderia imaginar.

O que eu quero focar de verdade é em outra coisa. Quero contar pra você, que vai embarcar nessa canoa torta que ler Mia Couto não é fácil. Mas sabe, nem de longe. E eu não sei porque fiquei tão surpresa ao começar a leitura porque ele é clássico, consagrado e livro de vestibular – e se você prestou vestibular alguma vez na vida em uma universidade séria você sabe que os livros que eles escolhem não são pra ajudar, são pra confundir.

I don't know what I expected

Mia Couto é DIFÍCIL. Mas não de um jeito Shakespeare de ser difícil, sim de um jeito Tolkien. Sabe? Ele inventa palavras, abusa das figuras de linguagem, embanana seu cérebro e propõe novas maneiras de ver a literatura. Ele empurra e puxa e brinca com a sua visão de mundo, sua estante de livros, seu entendimento de vida. Por isso os montes de tiro que você recebe logo de cara. Porque de jeito nenhum você passa pelas páginas com facilidade, mas pode ter certeza que você vai passar por cada uma delas sabendo que se conheceu ou encontrou um pouco mais a cada uma vencida.

Agora, se você tem preguiça, ou é traumatizado com coisa que quer que você pense um pouco a mais, duas coisas que eu definitivamente sou, a batalha vai ser um pouco mais intensa. Faz meses que esse livro está comigo e eu não tenho certeza se venci completamente. Eu olhava pra ele na minha mochila e era tipo “Cara, vc é tenso”.

As ideias, todos sabemos, não nascem na cabeça das pessoas. Começam num qualquer lado, são fumos soltos, tresvairados, rodando à procura de uma devida mente.

 

É preciso estar muito preparado psicologicamente para enfrentar uma leitura dessa, especialmente porque ela sai do padrão América-Europa, fazendo o leitor repetir para si mesmo “Isso está acontecendo em outro contexto histórico e cultural, isso está fora da minha zona e isso é além do que posso alcançar no momento, mas vou chegar lá”. E é por isso que esse cara, Mia Couto, mesmo sendo difícil por de mais de ler é um dos muitos caras que deve ser melhor abraçado pela sociedade literária. É só assim que iremos conhecer o mundo melhor.

Não sei, é como me senti lendo.

A quem interessar, também tem o filme.

informações

Cortesia da editora para resenha
Título: Terra Sonâmbula
Autor: Mia Couto
Número de Páginas: 208
Edição: 1ª edição/2007
ISBN: 9788535910445
Editora: Companhia das Letras
Preço: R$41,00
Classificação: ★★★★☆

You Might Also Like

1 Comment

  • Reply
    Jessica Lisboa
    29/01/2016 at 7:55 pm

    Ah gente no momento dispenso o livro, para ler o Tio T. eu levei uns cinco meses para conseguir concluir a leitura, imagina esse! J-zuis, mas parabéns pela resenha quem sabe no futuro (e que tenha paciência) eu leia seu livro.

  • Leave a Reply

    CommentLuv badge