Tartarugas até lá embaixo, John Green

Um dos autores de quem boa parte da equipe que escreve aqui no Who’s Thanny gosta é o John Green. Logo que acabei de ler, lá no começo deste ano, o livro mais recente que ele lançou, conversei com a Thanny sobre a leitura e ela me passou a tarefa de escrever pra cá as minhas impressões. Por vários motivos este post acabou demorando mais pra sair do que o planejado, e mesmo assim ainda acho válido compartilhar leituras que não sejam o que tá mais em destaque no momento.

Tartarugas até lá embaixo pode ser descrito como o mais pessoal de todos os que o autor já publicou. A protagonista é Aza Holmes, uma menina de 16 anos que decide investigar o desaparecimento repentino de um bilionário, enquanto lida com o transtorno obsessivo-compulsivo (TOC).

Existem várias referências à vida do autor – a paixão por cultura pop, e o próprio TOC, transtorno mental que ele próprio já declarou que tem. Do mesmo jeito que outros livros do autor, tem várias citações memoráveis, sobre amizades, relacionamentos, fanfics de Star Wars e muito mais coisas.

O fato de ser uma pessoa que tem diagnóstico de TOC escrever uma personagem com o transtorno foi uma das coisas que mais me chamaram a atenção. Outra delas foi o relacionamento da protagonista com a melhor amiga dela – achei bastante crível; no geral, eu gosto bastante da forma como o John Green escreve personagens adolescentes, sem menosprezar os sentimentos que existem nessa fase (coisa que um monte de adultos me parece fazer com muita frequência), de um jeito que faz parecer que ele sabe muito bem o que é ter 16 anos hoje e entende isso. O estilo de escrita desse autor é algo que também se destaca pra mim; as referências à cultura pop e diálogos que eu achei bastante bem construídos ajudaram a deixar a leitura de um jeito que eu achei muito agradável.

Ainda sobre o fato da protagonista ter TOC: ao mesmo tempo em que eu acho que é sim possível qualquer pessoa escrever bem sobre qualquer assunto, desde que se informe direito primeiro, eu não duvido que o fato de ser uma pessoa com TOC escrevendo tenha contribuído pra não romantizar o transtorno, e também deixar claro que o caso da personagem é uma das variadas formas que o TOC pode ter. Minha aposta é que as cenas dos atendimentos com a psiquiatra talvez não sejam exatamente muito realistas, mas mesmo assim estão bastante boas.

Para mim, o livro foi mais sobre o relacionamento da Aza com Davis, o filho do empresário milionário que havia desaparecido, do que sobre o desaparecimento e investigação – por uma boa parte do livro isso me incomodou, apesar de ter um monte de cenas dos dois que achei bem bacanas. Daí nos últimos capítulos eu lembro de outra das coisas que também chamam a atenção em livro do John Green: a chance de personagens que se gostam estarem juntos quando o livro termina tende a zero, e este foi dos que não tem final feliz.

LIVROS

Título: Tartarugas até lá em baixo
Autor: John Green
Tradução: Ana Rodrigues
Número de Páginas: 272
Edição: Primeira, 2017
ISBN: 978-85-510-0200-1
Editora: Intrínseca
Preço: R$ 34,90
Classificação: ★★★★★

You Might Also Like

No Comments

Leave a Reply

CommentLuv badge