Literatura

Star Wars: Estrelas Perdidas, Claudia Gray

Enquanto mantemos a espera por Star Wars: The Last Jedi, existe um campo vasto de conteúdo, tanto nos games, quadrinhos e na literatura tratando sobre o universo de Star Wars sendo-os canônicos ou não, para ser explorado e hoje trago para vocês a resenha do livro Estrelas Perdidas, escrito por Claudia Gray.

Estrelas Perdidas
está dentro do universo canon de Star Wars e conta história de duas crianças aspirantes a pilotos de naves do Império, sendo elas Thane Kyrell e Ciena Ree que vivem no planeta de Jelucan, na Orla Exterior da Galáxia.

Por ser um planeta distante, sua colonização foi tardia. Primeiramente vieram as pessoas da “primeira leva”, colonos que chegaram primeiro no mundo de Jelucan e vivem nos vales, a população desta leva é caracterizada pela personagem de Ciena Ree, e tem pensamentos e uma rotina quase que provinciana, porém sua ideologia sobre honra é mais forte que suas crenças e sua vivência, um erro cometido por um familiar irá manchar a honra da família inteira por diversas gerações. Tal conceito de honra está ligado a personagem de Ciena, sua honra e tal que ela está disposta a tirar sua própria vida caso algum membro superior a ela dizer que seja assim.

Do outro lado temos o povo da “segunda leva” que é caracterizado por Thane Kyrell. Grande parte do povo da segunda leva é mais abastado, inclusive Thane Kyrell, que faz parte de uma família aristocrata do planeta. O povo desta leva define a soberba por eles terem uma posição mais elevada em termos financeiros e poderem ter uma posição privilegiada perante ao Império, porém Kyrell é um pouco diferente, ele é contra a superioridade é aqueles que usam da força para diminuir outros de maneira injusta, é por este senso de “justiça” que Thane fica amigo de Ciena.

A amizade de ambos é muito forte, é como se eles fossem uma pessoa só e os seus sonhos são iguais, serem pilotos dos principais Destroyers do Império. Para isto eles estudam e pilotam juntos para conseguir realizar este sonho. Depois de muito esforço, eles conseguem fazer parte das melhores divisões do Império, porém, na academia eles já veem como este é podre, a ponto de destruir planetas e auxiliar a separá-los constantemente, porém Thane é cético e sabe que o Império talvez não seja a melhor alternativa, na verdade ele acha que nem mesmo a República foi uma alternativa boa, por outro lado, Ciena é cega pela sua honra e acredita que o Império toma decisões para melhorar o futuro da galáxia.

Thane por trabalhar mais em campo vê o quão o Império é nefasto e se junta a Aliança Rebelde, Ciena o abomina, porém, sua honra para com seu amigo sobrepunha ao das forças Imperiais, ambos se odeiam, mas têm uma história muito longa tornando não ser possível simplesmente apagar pelo que passaram.

O livro além da vida pessoal de Thane e Ciena ele aborda as principais batalhas da primeira trilogia a batalha de Yavin, Hoth e Endor sob os olhos dos dois protagonistas. A obra não cumpre muito com o que promete, um vislumbre para o sétimo filme O despertar da força, porém é notável de onde vem o fanatismo da Primeira Ordem.

Estrelas Perdidas
é um livro bacana no mundo de Star Wars e posso afirmar que não é um dos melhores, mas se tratando do universo canon é uma obra notável. A história é bem fluída, dá para ler bem rapidinho, tem a presença de personagens marcantes e fortes além de ter personagens clássicos da série como Princesa Leia, Luke e Han Solo fazendo algumas pontas na história, então você que é fã de Star Wars, Estrelas Perdidas é uma leitura recomendada.

informações

Cortesia da editora para resenha.
Título: Star Wars: Estrelas Perdidas
Autor: Claudia Gray
Tradução: Zé Oliboni e Fábio Fernandes
Número de Páginas: 448
Edição: 2015
ISBN: 9788565765831
Editora: Seguinte
Preço: R$39,90
Classificação: ★★★☆☆

Postagens Relacionadas:

You Might Also Like

No Comments

Leave a Reply

CommentLuv badge