Televisão

Skins 6ª temporada

Por Byzinha

Ai, mas você falando de Skins de novo????

Lembram da minha resenha da 5ª temporada de Skins, mais de um ano atrás? Essa aqui vai ser no mesmo estilinho, com spoilerszinhos então se prepare, okay?

No final de janeiro desse ano, apareci aqui contando do retorno de Skins, sobre como ela prometia ser maior do que nunca, como as apostas estavam altas.

A temporada chegou ao fim e episódio após episódio a nossa reação foi: Hm………………………

Particularmente, fui daquelas que esperou até o último momento para formar uma opinião a respeito da temporada, principalmente porque eu assistia um episódio ansiosa por ele e pelo próximo. Esse é um dos pontos positivos, você ficava “Ta. Mas o que vai acontecer depois?”. No fim das contas, o que eu achei? Bem…

Skins 6, também conhecido por “Franky e os outros” é um remake de Skins 3 (aka “Effy e os outros”). Não brimks. Mais ou menos. Para todos aqueles que se deliciaram por Skins 5 ser balanceado entre os personagens e o fato de haver uma personagem principal não ser evidente, por nós finalmente termos uma geração como a primeira, com enredos muito mais pé no chão, APAGA TUDO. Certo, não tudo. Apaga uma boa quantidade daquilo.

Esse é o principal ponto negativo da temporada. Da mesma forma que a s3 seria fabulosa se não tivessemos tido tanto foco no triângulo mágico Effy-Freddie-Cook, os problemas amorosos/psicológicos de Franky fizeram a série perder pontinhos. Foco de mais, mano. Os outros viraram plano de fundo, chatiadíssima. Mas vamos por partes.

Everyone

Eu já tinha falado desse episódio, mas vou falar de novo. Melhor season premiere desde a season 2, hands down. O episódio foi colorido, fotografia linda! A viagem para Marrocos muito melhor retratada do que aquela uma viagem para a Rússia na primeira temporada (episódio Maxxie & Awar, para os esquecidinhos). Mas não veio sem choques. O que diabos deu na Franky? De repente, ela está confiante. Será que foi porque tirou o aparelho? Quem antes morria de medo de mostrar um pouco de pele agora caminha numa boa em roupas curtas por aí. E ela está uma fera. Com Matty e com o mundo. Só Deus sabe o que aconteceu enquanto eles passaram parte das férias sozinhos, mas a menina chegou possuída. O comportamento zuado dela tem parte no acidente de carro do penúltimo bloco, no qual Grace entra em coma. Outra surpresa foi MALO *inserir milhões de corações aqui*. Sabe aquele seu crackship que você jura por Deus que nunca vai acontecer dAÍ VAI LÁ E ACONTECE E VOCÊ MORRE???? Okay que eles começaram tudo BEM RÁPIDO, logo primeiro episódio e os dois já estavam se comendo (sendo que os únicos indícios que eles estavam passando bastante tempo juntos alimentando uma amizade, sem contar o ~~interesse da Mini no Alo, foram via facebook e pelo primeiro websode), mas mesmo assim, eles estão juntos, é o que interessa. Sem contar o “You’re awake and it’s time this ship set sail“, Malo shippers: “VEEEEEESSSSSSHHHHHHHHHH” Notinha: ★★★★½

Rich (Alex Arnold neném)

Já vou dizendo de cara: melhor episódio since Cook na quarta temporada. Após David Blood barrar a entrada que qualquer um que não fosse família no quarto de Grace, tudo que Rich quer é ver a namorada. “The love of my life” ele insiste em certo ponto para a enfermeira que o pega tentando entrar no quarto de Grace pela enésima vez. Quando ele recebe uma ligação da própria Grace falando que ela acordou, ele dá um jeito, entra no quarto e ela conta que seu pai quer levá-la para Zurich. Pouco tempo depois, enfurnado na casa dos Blood e vendo videos antigos da namorada enquanto a família tenta afastá-los, Rich é “salvo” por Alo e os dois começam a traçar um plano de resgate. Adicione uma banda (Fuck Norris, muito bons, por sinal, William sua voz………), Mini+Alo+sexo na cama do Sr. e Sra. Blood, Mini objetificando Alo (parte mais engraçada da relação deles, pra ser honesta) e um monte de alicinações num episódio que ficava mais estranho a cada minuto. E então, a notícia veio do próprio David Blood. Grace nunca acordou, ela teve morte cerebral. E a cena mais. linda. de. todas.: “Isn’t everything beautiful this morning? Everything is so beautiful.“. Fiquei uma semana em depressão, que não podia ver nada Hardlet que eu chorava. :( Nota: ★★★★★

Alex (Sam Jackson)

“Olá, eu sou o garoto novo e vou ficar de plano de fundo pelo resto da temporada.” Vou ser sincera com vocês, porque vocês são gente fina: eu nunca fui muito fã do menino novo, não. Ele tinha tanto potencial pra fazer diferença :( Seu episódio foi muito bom, isso é fato. Algumas cenas, como ele com a avó, o memorial para Grace (HILÁRIO), a amizade com Liv e a cena final fizeram grande diferença. Alex ajudou o grupo na passagem pelo luto e é algo importante sobre a inserção do personagem dele, mas fora isso? O personagem foi mal aproveitado futuramente. Triste. ★★★½☆

Franky (Dakota Blue Richards)

Senhoras e senhores, bem vindos ao mundo de Angry!Franky. Parece que tudo está contra ela. Matty está desaparecido desde que capotou o carro em Marrocos, parece que seus amigos a culpam pela morte de Grace e mais do que isso: ela se odeia, ela se culpa, ela acha que não merece o que tem. É por achar tudo isso que Franky resolve ir atrás de Luke (Joe Cole), o traficantezinho que infernizou a vida da gangue em Marrocos. Ele é, de certa forma, misterioso e muito, muito violento. Nós somos levados a entender que Franky nunca soube que era ele por trás das drogas encontradas no carro de Matty, lá no primeiro epidódio. Ele carrega Franky com ele em sua vida de crimes e sexo e parece que ela está se sentindo totalmente bem com isso. Devo ressaltar aqui a performance da Dakie Blue. Todo mundo sabe que ela é uma das minhas favoritas ever, que eu assisti tudo que ela fez, mas minha gente, aquela cena que ela ta alok de adrenalina, dá uma olhada na expressão dela.

 

Ela só abre mão da ~~vida de mulher de malandro~~ após ser estuprada pelo próprio Luke; com a ajuda de Nick (que, inclusive, proporcionou um dos “WTF moments” da série se declarando pra Franky DO NADA. Amigos roteiristas, kd a backstory???) e dos pais dela, ela volta ao normal~~. Nota: ★★★★½

Mini (Freya Mais Linda Que Todos Nós Juntos Mavor)

Lembra Mini e Alo se comendo desde o primeiro episódio??? Eles continuam fazendo isso, mas escondido~~. Quer dizer, ninguém nunca soube. Rider sabe que Alo ta comendo alguém, Franky sabe que Mini está comendo alguém, Rider sabe que Mini não está disponível, todo mundo sabe que tanto Mini quanto Alo estão sempre ~~**ocupados**~~. Mas ninguém ~~sabe. Só Rich, que os flagrou lá no ep2, mas ele ficou fora por um tempo e não contou pra ninguém. Tem um monte de coisa acontecendo na vida de Mini. A mãe dela (SHELLEY *insira corações aqui*) quer que seu namorado viva com elas, Alo se declarou, arruinando o status “amigos com benefícios” deles e, bem… ela está grávida. Bem grávida (vide todos os testes de gravidez com sinal positivo guardados na gaveta de sua penteadeira). Sem coragem de contar isso para NINGUÉM, inclusive o pai da criança, Mini vai atrás do pai dela, na esperança de que, dessa vez, ele vá ajudá-la. Outro ponto fraco da temporada entra aqui: Um livro chamado “Summer Holiday”, escrito pela mesma roteirista desse episódio que estamos analisando conta a backstory dos nossos amigos da gen 3 antes da quinta temporada e nela fica bem claro que Mini nunca conheceu o pai. Muita coisa na backstory da Mini foi mudada, e nós, fãs, estamos constantemente nos perguntando porque. De qualquer forma, ficou interessante, apesar da mudança do que tava no livro não ser necessária. É óbvio que tudo dá errado. O pai de Mini, que tenta fingir que gosta dela, falha miseravelmente, ela e Alo têm uma briga desastrosa e a única que sabe da gravidez é Franky “the fetus whisperer”. Em geral, o episódio é muito bom, apesar das derrapadas no enredo. E toma aí uma ceninha Season 5 “Mini/Nick” versus Season 6 “Malo”, pra vocês entenderem a perfeição do meu otp, beigos. Nota: ★★★★½

Nick (Sean Heterossexual Teale)

De longe, o episódio menos legal da temporada. Nick está batalhando internamente entre ajudar o irmão e administrar o relacionamento dele com Franky, que fica mais íntima a cada minuto. É confuso para ambos, porque Franky namorava Matty e Matty é o irmão foragido de Nick e quando você acha que não pode ficar mais complicado, Nick tem que se virar com um agiota para conseguir trazer Matty de volta para a Inglaterra, enquanto todos os outros não estão nem um pouco dispostos a vê-lo outra vez. A gente tem uma boa dose do relacionamento Frick que é verdade, começou lá atrás, na s5, mas que foi pouco explorada até o 6×04, por isso tudo parece bem fora de contexto. Eles têm uma cena de sexo linda e romântica e é triste porque they could’ve had it all :( ★★★☆☆

Alo (Will Got Hot Merrick)

No ep7, também conhecido por “William te seduz com pouca roupa”, Alo ainda está meio puto da vida com Mini, mas não tanto quanto no final do ep5. Ele não entende porque Mini está tão arredia e Rich o aconselha a partir pra frente. Ele conhece Poppy Champion (Holly Earl) na festa “Neverland” (na qual POR ACASO~~ Alo está de Peter Pan, Mini de Wendy e Poppy de Sininho), eles se divertem um bocado e aí ele descobre que ela tem T R E Z E anos. Alo surta, termina o “namoro” e Poppy fica possessa, então ela diz que foi molestada e ele é preso por pedofilia *faz a coxinha com a mão e gira*. Devo dizer uma coisa: ESSE EPISÓDIO É HILÁRIO! Ri muito em muitos momentos, super divertido! Mas então. Depois do choque de ficar preso por um dia pelo que nem fez, Alo resolve fugir e é quando ele tem uma conversa com o tio Dewi, que tem um dos melhores quotes da televisão “A questão sobre Peter Pan é: ele era um covarde. Teve a chance de uma vida inteira com Wendy, mas preferiu dar o fora de volta para Neverland. Pobre Wendy teve que envelhecer sozinha. Maldita tragédia, se quer minha opinião.” É quando ele decide que precisa da Mini de volta e pessoas, melhor declaração de amor desde Chris em 2×05 “Eu sei que você tem pavor de ficar sozinha, mas adivinha só? Eu não sou seu pai. (…) Eu amo você. E sei que você também me ama. Então, quando você estiver pronta para adimitir, venha me procurar, porque eu vou estar esperando. Não importa o quanto demore.” *creys*. ★★★★½

 

Liv (Laya Diva Lewis)

Quem vê Liv festejando para cima e para baixo acha que ela está totalmente bem e recuperada do luto, mas olhando de perto, conseguimos enxergar sua batalha interna: ela está constantemente bêbada, dependendo de Alex e suas “whore wars” para tocar a vida de modo a encobrir a falta que ela sente de Grace. Talvez até ela se sinta culpada, por ter entrado no carro e falado para Matty perseguir Luke, de volta em Marrocos. Talvez seja por isso que ela direciona a culpa para Franky, da mesma forma que Franky direciona a culpa para Matty. Sem contar Mini, que Liv não sabe como reatar amizade. Depois de Liv ter uma briga (RI-DÍ-CU-LA) com Franky, Mini finalmente~~ conta pra Liv que estava a sabe-se Deus quanto tempo transando com Alo, Liv fica meio puta da vida de não saber antes e Mini nem consegue contar o resto. Toda a tensão que Liv está carregando “toma forma” num cisto próximo ao ovário, que só a faz ficar mal. Adicione Matty de volta e uma briga que Liv desce o sarrafo na Mini até ela contar da gravidez e é como se Liv explodisse. E, a partir do momento que ela põe para fora a dor que está sentindo, o cisto se foi. Tem um final alegrinho, depois de tanto drama. Sem contar que a trilha sonora está A++++ Nota: ★★★★★

Mini&Franky (esse não é um episódio lésbico)

Desde que a barriga de Mini está grande de mais para qualquer truque com roupas esconder, ela está trancafiada em casa, cada semana com uma desculpa diferente para não colocar a cara para fora. A única que está com ela é Franky, tentando garantir que ela coma e vá às consultas médicas, já que a mãe de Mini está viajando e também não sabe da gravidez. ADIVINHA QUEM MAIS AINDA NÃO SABE??? O Alo. *faz a coxinha de novo*. No dia em que Shelley volta de viagem, Mini tem uma consulta, mas sua saúde não está bem e ela é levada de ambulância para o hospital, após desmaiar na rua. Todo esse alarde faz a gangue inteira – inclusive Matty, que estava atrás de Franky quando Mini passou mal – ir para o hospital. O médico diz para Mini que ela está com anemia e pressão alta, mas que a bebê está bem, e até faz um ultrassom para que ela visse com os próprios olhos. É nesse momento que Alo invade a emergência, vê Mini com aquela SENHORA BARRIGA e surta e é uma das cenas mais engraçadas EVER. Como se isso não fosse suficiente, Shelley também chega. Ela quer que Mini entregue a neném pra adoção, mas Mini se recusa, então Franky sugere que elas deviam fugir juntas, porque a adoção é um sistema horrível e elas poderiam criar a bebê juntas. Levada pelo medo da mãe entregar a bebê para a adoção de qualquer forma e a reação de Alo, Mini topa, mas no meio dessa jornada maluca ela percebe que a Franky está meio louca e decide voltar para casa. Destaque para a conversa de Rich com Alo sobre como ele seria completamente capaz de criar essa criança (o único momento que eu realmente, REALMENTE senti MUITO ódio da Franky), e o final, quando meu crackship virou endgame, haters stay mad. Nota: ★★★★½

Finale

Questão! Como colocar cerca de 8734987344898464 situações em 45 minutos? Eu não sei como eles conseguiram, mas isso foi feito. Nós temos: Mini no hospital, Franky fugindo pra encontrar a mãe e encontrando a irmã, Nick e Matty indo atrás dela, Alo sendo awesome, Rich passando na faculdade, Alex resolvendo sair em viagem, Liv sendo awesome, Franky voltando, Franky sendo louca, Rich ajudando Matty, uma festa da piscina, duas aparições de Alucinação!Grace, Malo sendo awesome, um bebê nascendo, Matty se entregando para a polícia, Franky encontrando a mãe, Franky, Franky, Franky. A season finale teria sido A++++++ se a gente não tivesse tanto Franky-drama. Foi um final surpreendentemente feliz. Apenas um casal endgame (Malo), isto é, Franky não ficou com nenhum dos irmãos Levan, Liv e Mini se entenderam e a ideia que essa linda geração, que passou por TANTO, acabou me fez chorar no último bloco :'( Nota: ★★★★½

Num balanço geral, gostei bastante dessa temporada principalmente porque otp. Muita gente odiou Angry!Franky, mas foi uma das minhas partes preferidas. Gostei mais que a 5ª temporada? Não. Porque a s5 é P E R F E I T A. Mas que a s6 fez o serviço direitinho isso fez. A sétima e última temporada, como anunciado, irá ao ar ano que vem, provavelmente na mesma época que todas as outras, isto é: entre julho e agosto começaremos a ter notícias sobre quem do elenco volta etc. Todas as informações mais importantes estão sendo organizadas pelo aboutskins e você pode conferir aqui.

Chega.
Pronto, ninguém leu.
Beigos, seus feios :(

You Might Also Like

2 Comments

  • Reply
    Naty
    29/05/2012 at 2:14 pm

    Faz tempo já que quero ver esta série, quem sabe agora no hiatus das outras!
    Beijos e boa semana!
    Naty recently posted..Dicas para a baixa imunidadeMy Profile

  • Reply
    Ana Beatriz
    29/05/2012 at 6:28 pm

    Eu sou fã doida de Skins. Daquelas que acha que essa é a melhor série adolescente (vou até o fim com essa opinião!). Essa foi a minha temporada favorita, talvez porque eu seja uma grande fã e defensora da terceira geração. Acho que ela é muito superior que a segunda, o grupo é bem mais unido e os personagens, um pouco mais maduros do que Effy e cia (“happened but never happened. Oi?”), enfim, eu adorei a sexta temporada e achei, sinceramente, brilhante. Mas o episódio que eu mais curti foi o do Rich. Ele é um dos personagens que eu mais gostei. Só estranhava a Grace aparecendo a todo momento como no finale e beijando a Franky, porém, Skins tem suas estranhezas e não vou questioná-las. Eu me emocionei no episódio da Mini, do Alo (ele dançando com a menina de 13 anos foi cômico). Agora é só esperar pelos três episódios especiais em 2013. Não estou com tantas expectativas, porque a E4 também “confirmou” o filme e nem fez, mas…
    Adorei o post, beijo. /smile
    Ana Beatriz recently posted..O novo álbum de John MayerMy Profile

  • Leave a Reply

    CommentLuv badge