Entrevista

#SemanaIntensaDemais: Saiba como foi o processo de escrita de Intenso Demais

Semana Intensa Demais

Em parceria com a Thoughtless Brasil, Every Little Book e editora Valentina nós reunimos várias informações e curiosidades do lançamento Intenso Demais, primeiro livro da trilogia Rock Star – apresentado aqui -, da autora S. C. Stephens. E hoje, vamos descobrir um pouco sobre o processo de escrita do livro:

De onde veio a inspiração para Intenso Demais?
SCS: Muitos sonhos acordada e muitas horas ouvindo música. Música é algo grande para mim quando estou escrevendo. Uma das maiores razões para Kellan estar numa banda é porque eu o vi tão claramente enquanto escutava algumas das minhas canções favoritas do Linkin Park, The Fray e One Republic (eu era obcecada com o álbum Dreaming Out Loud e não parava de escutar). Comecei a enxergar uma imagem clara do Kellan cantando no palco. Seu caráter floresceu desde aquelas primeiras visões. Por um tempo, ele era apenas meu cantor imaginário sem nome, alguém em quem eu pensava enquanto corria na esteira…e então eu me deparei com minha inspiração por Denny. Ele é baseado em um autor australiano fofo e adorável de nome Craig Horner. Eu comecei a imaginar alguma pobre garota tendo que escolher entre esses dois caras bem diferentes. Sentei uma noite e escrevi a cena da barraca de café. Depois comecei a perguntar a mim mesma um pouco do porquê, quando e como. Me diverti tanto descobrindo os eventos que levaram até essa cena, que eu imediatamente comecei a sonhar com cenas adicionais. Antes que eu soubesse, já tinha vários capítulos completos, e ainda mais perguntas a responder.

Você sempre quis ser uma escritora ou isto representou uma súbita mudança de direção na sua vida?
SCS: Eu sempre tive o desejo de escrever, mas sem nenhuma verdadeira história para contar. Escrevi cenas aqui e ali, apenas para odiá-las depois e jogá-las fora. Eu quase joguei Intenso Demais fora um monte de vezes, mas eu gostava tanto que não podia simplesmente jogá-lo. Alguma coisa ficava me impulsionando a continuar, a finalizar. Além de completar a história, a grande mudança para mim foi falar sobre isso. Eu sou uma pessoa muito privada, e decidir contar às pessoas que eu escrevi uma história, e um romance como este, foi difícil para mim. Têm sido um processo gradual que só agora eu estou começando a ficar confortável. Algo assim.

Como você escreve?
SCS: Eu sou do tipo de garota que escreve seguindo o instinto. Normalmente tenho uma ideia de onde quero que a história vá, ou certos pontos que quero alcançar ao longo do caminho, mas este é um processo muito orgânico. Geralmente eu tenho um final em mente quando começo uma história, mas nem sempre. Às vezes tenho dois ou três, e não saberei exatamente como vai terminar até chegar lá. É como ver um filme se desdobrar em minha mente, e às vezes as coisas que acontecem me chocam completamente!

Seus livros tem um desenvolvimento espetacular. Você costuma ficar “presa” quando escreve? Se sim, quais são os seus truques para voltar ao caminho?
SCS: Eu travo algumas vezes. Quando isto acontece, eu releio partes anteriores, olho minhas notas ou pulo esta parte por um tempo. Eu percebi que fazer coisas monótonas ajuda a clarear a minha mente, então eu faço uma caminhada ou limpo a casa. Por causa disso, você pensaria que a minha casa é muito, muito limpa… mas não, realmente não.

Nós ouvimos sobre o final original de Intenso Demais, de partir o coração. Você poderia nos explicar sua decisão de escrever originalmente um final assim? Você o planejou o tempo todo ou ele veio a você parte por parte até chegar nessa difícil decisão?
SCS: Isto foi um pouco duro, eu suponho. Eu lembro exatamente quando pensei nesse final. Eu estava completamente dentro da história e não sabia exatamente como queria que terminasse – garota com garoto 1, garota com garoto 2 ou garota sozinha. Depois, enquanto eu estava fazendo o jantar, a ideia de que a garota poderia ser morta chegou a mim. Parecia uma maneira diferente e inesperada de terminar, então eu comecei a pensar em como isto iria acontecer. E depois eu escrevi essa linha, “Ele implorava a mim durante horas por perdão todos os dias… e a cada dia eu o dava”. Eu decidi trabalhar em torno disto, e até escrevi os títulos dos livros que viriam depois deste final triste. A primeira sequência seria chamada “Fracture”, contada pelo ponto de vista do Kellan, sobre como ele lidaria com a morte de Kiera.

Qual foi a resposta dos seus primeiros leitores on line, quando eles viram esse final?
SCS: Eu tinha o final trágico e a história seguinte pronta muito antes de colocar Intenso Demais no FictionPress. Eu soube no meio do caminho quando postava a história que esse final não iria ser muito bem aceito. Eu sabia o quanto eu amava o Kellan, mas não tinha antecipado a resposta dos leitores a ele… e eles o queriam com a Kiera. Senti o maior aperto no meu estômago quando postei o final… apenas esperando pelos e-mails de ódio chegarem. E, assim que eu postei, os fãs que eu já tinha neste momento deram sua opinião. A maioria, como podem imaginar, não estavam felizes com o final. Alguns dos que odeiam a Kiera pensaram que era perfeito. Eu realmente levei cada resenha em consideração, porque eu estava feliz e triste com o final também.

O que a influenciou a revisá-lo e mudar para o final atual?
SCS: Algumas resenhas muito bem escritas no FictionPress me mostraram que um final alternativo ao meu trágico inicial não era apenas possível, como iria aprofundar a história. Como eu tinha uma relação de amor e ódio com o final original, comecei a realmente pensar em mudá-lo. Então, um fã me mostrou a música “Run”, no Snow Patrol, e a batida, o tom dela, instantaneamente me deu a ideia para o final atual. Eu me apaixonei pela cena em minha mente e decidi mudar de vez. Os fãs, em sua maioria, concordaram com a minha decisão.

Fontes:
http://authorscstephens.com/
http://www.maryse.net/
http://blog.smashwords.com/
http://aestasbookblog.com/scstephen/

You Might Also Like

No Comments

Leave a Reply

CommentLuv badge