Textos

#SemanaEsther: Seja um herói da vida real + Sorteio

José Eduardo não gosta de palhaços, e por esse motivo não interage com os Doutores da Alegria. Mas então, descobriram que o garoto, em estado terminal, é fã do Homem Aranha e conseguiram que o Cabeça de Teia fizesse uma visitinha. O texto/relato a seguir é de Saulo Rodrigues, o cara que resolveu ser super herói por um dia.

Homem Aranha

Quando o seu dia começa com um ‘Bom dia’ (de uma pessoa desconhecida chegando na parada de ônibus) com um sorriso estampado no rosto… Você tem certeza de que seu dia será bom. Às vezes parece que o universo conspira a nosso favor e nos dá sinais de que não há razões para se preocupar.
E assim foi o meu dia hoje.

Fui dormir um pouco nervoso e bastante pensativo quanto ao dia que estava por vir. Ao acordar, o universo já começou a me dizer que o dia seria ótimo. Quando a causa é nobre, todos querem ajudar. O amor é contagioso, como dizem.

O dia começa. Um belo céu azul. Um café da manhã. Uma boa música. Um ônibus. Outro ônibus (fazer o quê, né?). Uma fantasia. Outra fantasia.

E aí eu já estava com ela em mãos. Eu estava quase pronto para apresentar o homem aranha ao seu fã. Me faltavam ainda algumas horas e um pouco mais de tranquilidade. É uma responsabilidade imensa vestir-me do ídolo de alguém.

Mais algumas horas se passaram. Um belíssimo sol. Um forte calor. Um almoço com excelente companhia (Sim, coxinha é almoço). Desejos de boa sorte. Mais alguns minutos.

E eis que chegamos aos bastidores, onde sentimos novamente um friozinho na barriga. Como se fosse a primeira atuação. E aí vem o momento em que nos tornamos crianças mais uma vez e deixamos todos os problemas de lado. Esta é a hora em que o seu palhaço toma conta do seu espírito. E a partir daí tudo fica mais fácil. O universo conspira ao seu favor quando você está entregue para aquela causa.

Doutor Xólix e Homem Aranha estão prontos para encarar mais um desafio. Chegamos à UTI Pediátrica do Hospital Universitário Lauro Wanderley. A expressão de alegria de nosso querido José Eduardo é genuína. E isso, por si só, já seria mais que suficiente para encerrar este relato. Apesar de todas as dificuldades que ele enfrenta com sua patologia, tem um momento para estar feliz de verdade com o seu herói preferido e com o médico mais divertido que ele pode ter.

Sorrisos. Risadas. Abraços. Beijos. Presentes. Segredos.

Não dá para descrever todos os momentos que vivenciamos, tampouco todas as conversas que tivemos, mas posso citar o sentimento daquele instante: amor.

O homem aranha conseguiu a permissão do Doutor Xólix para visitar seu mais novo amigo. Mesmo fraco após uma batalha contra o Duende Verde, ele teve forças para fazer uma visita à Dudu, que já estava tomando o seu supersoro. Em breve ele poderá soltar teias também.

Ah, pouca gente sabe, mas agora temos um novo homem aranha. Lembra que falei: “quando a causa é nobre, todos querem ajudar”? Dudu recebeu uma fantasia e fez um acordo conosco de que agora seria o novo homem aranha daquela UTI. Sua missão? Proteger aquele local dos vilões.

Nos despedimos.

– “Então temos um acordo, né? Eu cuido lá de cima e você cuida dessa parte aqui! Porque agora você é…”
– “O homem aranha!”

E isso, meus amigos, é um bom dia com um sorriso estampado no rosto.

Agradecimentos especiais a: Januncio Neto, Emma Vasconcelos, Glauber Travassos Freire Sarinho, Marina Takuya, Sergio Melo, William Medeiros, Gal Cunha Lima, Rodrigo Teixeira, Josival Da Fonseca Silva, Allysson Porto e a todos que nos ajudaram de alguma forma.

“Quando você cuida de alguém que realmente está precisando, você vira um herói. Porque o arquétipo de herói é a pessoa que, se precisar, enfrenta a escuridão e segue com amor e coragem porque acredita que algo pode ser mudado para melhor.” (Patch Adams)

Concurso cultural

Qual foi a coisa mais incrível que você fez por outra pessoa? Não precisa ser nada grandioso, uma pequena ação talvez, o que importa é contar o que você fez de bom, sem querer nada em troca que te fez se sentir bem. Iremos sortear um kit com camiseta, pulseira, botton e pingente entre os que responderem nos comentários, no domingo às 22h.

You Might Also Like

7 Comments

  • Reply
    Felipe
    20/02/2014 at 3:09 pm

    Bem, foi uma coisa bem pequena mas me marcou muito: Eu tava andando na rua e tinha uma mulher vendendo canetas, de repente passa um cara e derruba todas as canetas, e nem sequer olha pra senhora, eram muitas canetas, ninguém quis ajudá-la, eu também não iria, meu dia foi horrível e eu só queria chegar em casa logo, mas algo me disse que eu deveria ajuda-la, depois que eu a ajudei a pegar todas as canetas ela em abraçou e disse que eu era um anjo, ninguém nunca tinha falado isso pra mim, cheguei em casa com uma sensação ótima e me sentindo extremamente mais leve depois de um dia horrível. /grin Sei que não é uma historia muito boa, mas me marcou muito.
    Obs: desculpe por qualquer erro gramatical ou de concordância
    Felipe recently posted..[Balanço] Maratona Literária de Férias e Desafio de FériasMy Profile

  • Reply
    Juh Claro
    20/02/2014 at 5:49 pm

    Pode parecer algo pequeno a quem leia, mas para quem é fã, para mim e para minha amiga, foi algo muito bom.
    Bem, em 2008, minha banda favorita veio ao Brasil para alguns shows nas cidades de SP, Rio e Curitiba e eu fui nos dois shows de SP. Até aí, nada demais, é claro, mas eu tinha uma amiga super fã da banda também e que era apaixonada pelo mesmo integrante que eu, o baixista. Escrevíamos fanfics juntas madrugada a fora e sonhávamos com o dia que encontraríamos com a banda e, claro, com o nosso baixista. Eis que nenhuma das cidades era perto de onde ela morava e ela não podia ir a nenhum dos shows… Quando o baixista foi à frente do palco para cantar a música que ele escreveu, pensei nela na mesma hora “ela iria morrer se estivesse aqui!” e resolvi ligar para ela… Ela atendeu no segundo toque e eu simplesmente deixei a música tocar até mais da metade dela, desliguei e continuei assistindo o show. Quando cheguei em casa e entrei na internet, lá estava, no twitpic, uma foto com o horário em que liguei para ela durante o show e uma mensagem enorme de agradecimento por ter lembrado dela e fazer com que ela se sentisse no show, ao meu lado, assistindo a nossa banda favorita.
    É claro que eu sabia que ela amaria ouvir a banda ao vivo, mas o tamanho da felicidade dela ao receber uma ligação no meio da noite, me deixou tão contente… Desde então, sempre que estou em algum show de alguma banda que algum amigo/a gosta e não pode comparecer, tento ou gravar ou ligar para ele/a. Não existe nada melhor do que fazer alguém feliz, mesmo que seja com algo tão simples como uma ligação chiada de da sua música favorita sendo tocada ao vivo <3

    Ufa, falei demais!
    Beijos <3
    Juh Claro recently posted..Na Caixinha da Portaria #021 – Livros de Jan/FevMy Profile

  • Reply
    Who's thanny? » Arquivo » #SemanaEsther: Concurso cultural Celebração do Amor
    21/02/2014 at 1:17 pm

    […] Sorteio: Qual foi a coisa mais incrível que você fez por outra pessoa? […]

  • Reply
    Patricia Gomes
    21/02/2014 at 3:02 pm

    A senhora que limpa a escola onde eu trabalho é uma pessoa bastante doente e diabética. Em uma época de final de ano (lembro que era dezembro porque tinha recebido meu 13 salário), ela foi ao médico e tinha uns remédios para comprar que eram bastante caros. Na época, as farmácias populares acho que nem existiam. Fui puxando conversa com ela até ela me dizer o nome dos remédios, disse que precisava saber para ver se era o mesmo que minha mãe tomava. Comprei os remédios e dei para ela de presente de Natal. Ela até chorou quando recebeu!! Fiquei muito feliz!! Hoje ela ainda trabalha na escola e trata o diabetes, os remédios agora são distribuídos pelo posto ou na farmácia popular. Acho que foi a melhor coisa que fiz para ajudar alguém!!

  • Reply
    Tarsila Martins
    22/02/2014 at 2:09 am

    Já fiz várias algumas coisas pequenas, como segurar a bolsa de alguém no ônibus, comprar brigadeiro ou rifa pra ajudar alguém, dar o lugar no ônibus pra alguém, coisas do tipo. Mas sempre tem algo que marca, uma vez estava em uma lanchonete e fui pagar a conta, a atendente estava muito chateada e começou a falar toda bruta comigo, acho que ela estava tendo um dia ruim, daí perguntei o preço do brigadeiro, ela respondeu e eu pedi dois, depois peguei e dei um pra ela, ela perguntou “pra mim”, e eu falei “sim”, daí ela ficou sem resposta e eu saí, depois só ouço alguém chamando “moça”, e eu respondo “sim”, e ela “obrigada”. Momentos assim nunca esquecemos.
    Beijos!

  • Reply
    Idalina Bordotti
    23/02/2014 at 2:13 pm

    Minha mãe é velhinha já e nunca tinha visto o mar ou viajado de avião.
    Comecei a trabalhar em um cruzeiro marítmo em 2011 em meu primeiro embarque ela foi comigo e a sensação de ela estar vendo o mar pela primeira vez não tem preço.
    Mais tarde em 2012 levei ela para foz do Iguaçu e fwoi sua primeira viagem de avião.
    Enquanto eu puder vou continuar a realizar os sonhos de minha mãe :) /smile

  • Reply
    Marcela
    03/05/2018 at 10:21 am

    Ajudar o próximo é sempre bom…esse é o verdadeiro sentido da vida. O ato de caridade faz bem para qualquer pessoa que esteja disposta a compartilhar.

  • Leave a Reply

    CommentLuv badge