Cinema

Ruby Sparks (2012)

Calvin Weir-Fields (Paul Dano) é um escritor bestseller que está com um bloqueio literário e não consegue escrever mais nada. Ele também está com problemas para se relacionar com outras pessoas e seguir adiante com sua vida amorosa. Para dar uma ajudinha, seu terapeuta pede que ele lhe escreva uma história, tudo bem se for péssima, ele só quer que Calvin escreva algo. Mas a motivação para escrever não veio desse pedido, e sim de um sonho. Um sonho com uma garota, uma garota perfeita.

Calvin, então, escreve seu novo romance constantemente, pois ela, Ruby Sparks (Zoe Kazan) é sua protagonista, namorada do seu personagem, que coincidentemente, também se chama Calvin. Ele escreve, escreve e escreve. Quer passar a maior parte do tempo com ela. Sim, senhoras e senhores, Calvin se apaixonou por uma garota que só existe em sua mente… e no papel… e opa, agora ela existe em carne e osso, for real! Pode parecer loucura, mas né, o amor é uma coisa louca e mágica que faz tudo acontecer.

“This is the true and impossible story of my very great love: Ruby Sparks. You may see this and think it’s magic. But falling in love, is an act of magic.”

Com direção de Jonathan Dayton e Valerie Faris (Pequena Miss Sunshine), Ruby Sparks é um desses filmes que encanta pelo enredo, atuação, fotografia (vide imagem acima, que coisa maravilhosa), figurino e trilha sonora. O filme é muito lindinho para passar despercebido.

Por mais clichê que toda a história possa parecer, Ruby Sparks é diferente dos filmes de comédia romântica que existem por aí, com toques de drama e comédia, o filme surpreende, principalmente por seu final não convencional, que não agradou a todos. Por isso, aviso logo que se você não curte falta de explicação científica em filmes, talvez esse filme não seja para você.

“She’s complicated, but that’s what I like best about her”

Assim como o Calvin, você irá se apaixonar pela Ruby. É inevitável. Ela é tão estilosa, artística e complicada. Como ele poderia não ser feliz ao lado dela? Mas bem, ela é que não fica muito satisfeita com o namoro deles, que é muitas vezes sufocante. E é então que Calvin descobre que suas palavras podem mudá-la. Se Ruby está triste, ele escreve que ela é feliz e tudo bem. Mas até onde um relacionamento controlador desse jeito pode ir?

Quando Paul Dano apareceu em Pequena Miss Sunshine ele não era exatamente famoso, era só mais um ator em um filme independente qualquer (que foi indicado ao Oscar e um dos meus favoritos pfvr), e hoje ele está trabalhando em grandes produções, como Looper, e isso é só um exemplo de como sua atuação está sendo cada vez mais prestigiada no cinema. Calvin é um personagem que combina bastante com seu jeito, não me pergunte o porquê, e ele se encaixou perfeitamente no papel.

Lá em cima eu falei da trilha sonora, ela é um elemento que é inserido nos momentos certos, casando perfeitamente com as cenas e é uma coisa linda. Muito linda e apaixonante! Assim como o figurino da Ruby Sparks, porque é.

Acho que vocês já entenderam o quanto amei o filme, e talvez minha resenha não consiga expressar muito bem isso, só peço que você assista – nem que seja para ver o quanto as estantes da casa do Calvin são legais – e se apaixone tanto quanto eu. Porque esse filme é mágico, assim como seu final. Ruby Sparks irá te fazer refletir e espero que sua conclusão faça alguma diferença em sua vida, de coração.

Ficha técnica

Diretor: Jonathan Dayton, Valerie Faris
Elenco: Zoe Kazan, Antonio Banderas, Paul Dano, Alia Shawkat, Deborah Ann Woll, Annette Bening, Steve Coogan, Chris Messina, Elliott Gould, Aasif Mandvi, Wallace Langham, Toni Trucks, Eleanor Seigler, Barrett Perlman, John F. Beach, Marco Tazioli, Jane Anne Thomas, Rightor Doyle, Mark Roman, Diana Parros, Lindsay Fishkin, Tatiana Sarasty, Joshua Wilburn
Produção: Albert Berger, Ron Yerxa
Roteiro: Zoe Kazan
Fotografia: Matthew Libatique
Trilha Sonora: Nick Urata
Duração: 106 min.
Ano: 2012
País: EUA
Gênero: Drama, Comédia
Trailer: (x)
Classificação: ★★★★½

You Might Also Like

6 Comments

  • Reply
    Thayná
    11/01/2013 at 10:53 pm

    Esse filme é tão bonito! A fotografia é linda, o roteiro é fenomenal, apesar de simples, e o Paul Dano torna tudo extremamente fofo.
    Não pude deixar de imaginá-lo, no começo do filme, como John Green. Não sei porquê lol
    O mais magnífico é ver que a Zoe e o Paul namoram, por isso a química deles é tão palpável como Calvin e Ruby. E simplesmente ADORO o fato de ELA ter escrito uma história onde ELE escrevia sobre como ELA deveria ser. Super lindo, pra carregar no bolso pro resto da vida <3

    • Reply
      thanny
      11/01/2013 at 10:58 pm

      VERDADE! A química deles é uma coisa, só depois vi que eles namoram na vida real e que ela tinha escrito o roteiro. Lindos demais <3
      Quando ele foi fazer a palestra sobre o livro, eu lembrei do John Green HAHAHAHA

      • Reply
        Thayná
        11/01/2013 at 11:10 pm

        Acho que é um pouco proposital isso. “EI, NERDFIGHTERS, EU PODERIA SER O JOHN GREEN” e etc KK.

  • Reply
    Byzinha
    11/01/2013 at 11:14 pm

    <3 Ruby Sparks <3 Uma das coisas mais lindas ever

  • Reply
    Ceile
    13/01/2013 at 12:47 am

    Awn, adivinha se eu vou amar???

    /love

    Já tá na lista, me lembrou o enredo do livro Garota de Papel.

    Beijo!

  • Reply
    Michelle
    13/01/2013 at 4:47 pm

    Ontem minha amiga ficou falando sobre o quanto o filme é legal e tudo mais, hoje decidi que queria assistir, tá na minha lista e hoje mesmo já vou dar um jeito de baixar, se gostar muito quero dvd ^^
    Bom, você elogiou dois quesitos que tornam um filme mágico pra mim (mesmo que o resto não seja lá aquelas coisas), que é fotografia e trilha sonora, acho que uma boa música torna qualquer cena inesquecível, acompanhada de uma fotografia bonita e que seja inspiradora.
    Não tenho dúvidas quanto ao roteiro, direção e atuação, sei que vou adorar!
    Adorei a resenha!
    Beijinhos /smile
    Michelle recently posted..Banda do Mês: System of a DownMy Profile

  • Leave a Reply

    CommentLuv badge