Cinema

Plano de Fuga (2012)

Antes que digam que eu só gosto de filme cult e que tenho horror a filmes de ação com sangue, porra louca, explosões e golpes claramente impossíveis, let me tell you something: blah blah fucking blah.

Look, you’re corrupt, we’re corrupt. There’s one difference. We’re honest about it.

Além do meu nascimento, eu sempre disse que havia muitas coisas pelas quais eu devia agradecer ao meu pai, sendo assim posso citar aqui duas: meu gosto musical e minha constante pagação de pau pro Mel Gibson. Se quer uma dica, todos nós morreremos antes de alguém me convencer de que o cara não é foda e, sim, isso inclui aquela namorada farsante dele.

O filme Plano de Fuga, apesar de tão underrated, foi um bom reflexo de que Gibson, apesar de sua vida pessoal para lá de conturbada e reputação manchada, continua um excelente ator. Realmente vi nele aquele mesmo talento de Braveheart, a mesma veracidade e, mano, que foda! O melhor é que os méritos de atuação desse filme não vão só para Mel, mas também para Kevin Hernandez, o qual foi impecável na pele do garoto de 10 anos protegido pelo vilão Javi (Daniel Giménez Cacho) e que não se cansava de pedir um cigarro.

Com 7.1 no IMDb, Get the Gringo se tornou um dos melhores filmes de ação que já vi. Na película, o personagem de Mel Gibson, chamado apenas de driver ou gringo, é um antigo atirador de elite americano que passou seus últimos anos dedicando-se ao crime e, num roubo particularmente delicado, acabou passando pela fronteira do México numa perseguição alucinante, tendo sido preso e levado a um presídio quase que surreal chamado El Pueblito, o qual é comandado por Javi e mais parece um condomínio de classe muito, mas muito baixa.

Is this a prison, or the world’s shittiest mall?

Os diálogos são todos regados a sarcasmo e ironias, alguns são narrações do próprio Gringo, o que faz do filme uma perfeita ação cômica. Digo de novo que Mel Gibson esteve excelente e que, puta merda, protagonizou uma das cenas de tiroteio mais espetaculares que eu já tive o prazer de ver. Eu não sabia se ria ou se vibrava pela awesomeness de cada cena ou fala, da engraçada amizade e cumplicidade que o Gringo e o garoto desenvolvem. A fotografia é maravilhosa, as cores são tão características e quentes e, ah, o roteiro! Eu via as estratégias, as tramoias do Gringo para quem sabe conseguir fugir ou se infiltrar na classe mais “alta” da prisão e simplesmente sussurrava “Mel Gibson, eu te amo, meu filho“. Essa resenha pode ter sido uma droga, uma coisinha pouco digna, mas garanto que o filme é melhor, um colírio para os olhos, um ótimo exemplo de que Mel Gibson continua chutando bundas e sendo o ótimo ator e roteirista que é e haters gonna hate.

ficha técnica

Diretor: Adrian Grünberg
Elenco: Mel Gibson, Kevin Hernandez, Daniel Giménez Cacho, Jesús Ochoa, Dolores Heredia, Peter Stormare.
Trilha sonora: Antonio Pinto
Roteiro: Mel Gibson, Adrian Grunberg, Stacy Perskie
Duração: 96 min.
País: Estados Unidos
Gênero: Ação, Crime
Trailer: (x)
Classificação: ★★★★½

Postagens Relacionadas:

You Might Also Like

5 Comments

  • Reply
    felipe
    16/11/2012 at 4:51 pm

    O filme já estreou?
    felipe recently posted..Oz: Mágico e Poderoso trailer e novas imagensMy Profile

  • Reply
    Isabella Nunes
    10/12/2012 at 2:35 am

    Gostei da resenha, indo atras desse filme :)))
    Como eu adoro filmes de ação, acho que vou gostar
    Totalmente in love com esse blog s2

    • Reply
      Geo
      02/02/2013 at 7:07 pm

      É um bom filme, garanto!
      Awwn, muito obrigada :3

    Leave a Reply

    CommentLuv badge