Televisão

Orphan Black

Sim, é mais uma série sobre clones. Não, não tem nada a ver com a novela da Glória Perez.

When did I become us?

Falar de ficção científica na TV é um tanto complicado já que a bagagem desse tipo de show é extremamente pesada. Mas talvez esteja aí uma série que pode mudar muita coisa. Orphan Black é um seriado produzido originalmente pelo canal Space do Canadá e distribuído pela BBC America e anda ganhando uma atenção especial da mídia esses últimos tempos. Não sabe o porquê? Bom, vou te dar algumas dicas.

No episódio Piloto, somos apresentados à Sarah. Logo de cara notamos, mais ou menos, sua personalidade marcante: ela é uma órfã que não deu muito certo na vida e vive se envolvendo com as pessoas erradas. Depois de passar muito tempo longe de casa, se escondendo, ela pretende voltar para reconquistar a guarda de sua filha, a pequena Kira, que está morando junto com a Mrs. S, que também foi tutora de Sarah quando ela era mais nova. Além de Kira, ela tem Felix, seu melhor amigo, que a ajuda a sair de enrascadas.

O que faria dessa série algo muito banal e monótono é quebrado quando conhecemos Beth. Beth é uma detetive de assuntos internos da polícia e sofre não só com o trabalho exaustivo, mas também com depressão. As vidas de Sarah e Beth se cruzam quando elas se encontram em uma estação de trem. Esse encontro, contudo, não impede que Beth prossiga com seu plano. Então, alguns segundos depois, ela se joga na frente de um vagão. Percebendo a oportunidade que surgiu em suas mãos, Sarah rouba os documentos de Beth e se infiltra em sua vida. O que ela não imaginaria é que uma mulher tão fina quanto Beth teria uma vida mais complicada que a sua.

Ela descobre, dentre muitas coisas, que ela e Beth não são irmãs gêmeas. Elas são clones. E que a melhor parte ainda está por vir: existem mais delas por aí que, além de não saberem o que realmente são, precisam fugir de um assassino que está a solta para exterminá-las.

É quando conhecemos Alison e Cosima. As duas, juntas a Beth, estavam unidas para descobrir o criador desse plano. Mal sabiam elas que estavam ainda muito longe de descobrir a verdade.

O que basicamente mais me atraiu em Orphan Black não foi o assunto clone em si (“the C word“). Quando soube que a série estrearia, isso lá pra começo de março, só havia visto o vídeo promocional com os três primeiros minutos do primeiro episódio. Sabia que se tratava de um seriado onde duas pessoas eram “iguais” e que uma delas usurparia o lugar da outra. Bem estilo de A Usurpadora e The Lying Game. Por isso, acompanhei com surpresa o desenrolar da trama e talvez isso tenha sido um incentivo a mais de continuar assistindo.

Isso e o fato do Felix ser o melhor personagem da TV. Tipo, ever.
Então nós temos uma série de ficção científica e isso já não atrai muito público — alta fantasia tudo bem, história de super-heróis tudo bem, mas Sci-Fi ainda sofre preconceitos. Não bastasse isso, a trama foi jogada para o “Sábado Sobrenatural” no canal onde é exibida nos Estados Unidos. Todos nós sabemos o quanto esse horário é a maldição das séries.Lembram-se quando comentei, no começo deste post, que iria lhe explicar o porquê de Orphan Black ter se conseguido mídia apesar de possuir todas as características de algo que tem data marcada para ser cancelado? Pois então, apesar de todos os males o roteiro super genial sobressaiu. Não só o roteiro como a publicidade que eles investiram. Pessoal do marketing está de parabéns (pessoal de mídias é mais fangirl do que nós, believe me).

E sabe o que mais? A atuação maravilhosa de Tatiana Maslany(Being Erica). A atriz que interpreta os clones enfrenta não só o desafio de interpretar várias personagens mas também o de fazê-las distintas aos olhos do público. E, por favor, caro amigo, você que não assistiu ainda nenhum episódio já deveria se ajoelhar e reverência-la por estar lhe proporcionando uma atuação de primeira linha. Ela consegue ser tão boa que você facilmente distingue quando entra em cena Sarah ou Cosima ou Alison ou Beth. Ou quando Sarah está no lugar de Beth ou Alison no lugar de Sarah ou Sarah no lugar de Alison. Por favor CADÊ O EMMY DESSA MENINA?

Acho que lhe dei motivos até demais para sair correndo e assistir, pelo menos, o primeiro episódio, não é? E se você é preguiçoso, até facilito sua vida, deixando aqueles três minutos do primeiro episódio aqui pra você assistir.

Vale ressaltar que, com apenas cinco episódios, a série já foi renovada para uma segunda temporada. Tá bom pra você?

Uma dica, caso você assista ao piloto: não dê play se seus pais estiverem na sala. Você foi avisado.

You Might Also Like

11 Comments

  • Reply
    Deivison
    09/05/2013 at 11:29 am

    Pois é, Tahyná, eu curti o plot, parece ser bem interessante.
    Esse findi vou tentar assistir e ver no que dá.
    Deivison recently posted..Promoção: O níver é da Fê, mas o presente é meuMy Profile

    • Reply
      Thayná
      09/05/2013 at 1:25 pm

      Aposto que você não vai se arrepender =)

  • Reply
    Selma
    09/05/2013 at 12:57 pm

    Eu já tinha lido algo sobre mas não tive coragem de baixar, mas agora você super me motivou! Adorei os 3 primeiros minutos, foram os melhores que assisti esta semana, mesmo com Game Of Thrones kkk (como eu disse os 3 primeiros minutos apenas). Adorei o review /cute

    • Reply
      Thayná
      09/05/2013 at 1:27 pm

      Acho que é uma série com MUITO potencial! Veja só, eles conseguiram ultrapassar a bolha das séries americanas (apesar dos apesares).
      É diferente das coisas que tem por aí, acho que você vai gostar \o/

  • Reply
    Alex
    09/05/2013 at 3:52 pm

    Já vi tanta gente falando bem dessa série, que ela tá na lista

  • Reply
    Isabella
    10/05/2013 at 12:11 am

    Já conhecia a série, na verdade já até baixei o piloto, mas acredita que eu nem sabia direito sobre o que se tratava? Só fui saber que era uma série mais “diferente” essa semana, porque começaram a falar bastante dela nas redes sociais.
    Mas, depois desse seu texto falando maravilhas e dos três minutos super interessantes do piloto, assim que puder, vou ver o piloto. Parece ser uma série bem legal e, já sabendo que plot é interessante, cara, não tem como dizer não.
    Só torço para que não fique entendiante como TLG ficou para mim (apesar dos pesares dessa série, eu ainda acompanho. Quero dizer, acompanhava, porque se não me engano, foi cancelada).
    Ótima dica (:
    Beijos,
    Isa.

    • Reply
      Thayná
      14/05/2013 at 1:59 pm

      Essa série poderia ser definida como ruiyruiiudsladgsah, pois não tem muita explicação. Os personagens são envolventes, os mistérios não tão loucos são bem intrigantes E O PAUL. Minha nossa, quando você conhecer o PAUL!!!!!!1!!1!
      Acredito que, por tratar-se de uma série com temporada curtinha (só dez episódios), eles farão de tudo pra não estragar o roteiro (que aparenta ser brilhantemente trincado, sério).

  • Reply
    Sam
    10/05/2013 at 2:21 am

    É de sci-fi?????????? BRB, DOWNLOADANDO

    • Reply
      Thayná
      14/05/2013 at 1:56 pm

      \o/

    • Reply
      Thayná
      18/06/2013 at 6:32 pm

      E AGORA, SÂMELA? CONCORDA COM MEU POST?

  • Reply
    Jorge
    10/05/2013 at 4:06 pm

    thayná,gostaria que você fizesse uma postagem sobre a série francesa coeur océan,ela é uma série pouquíssima conhecida e foi exibida na tv brasil.

  • Leave a Reply

    CommentLuv badge