Cinema

O Amante da Rainha (2012)

William Shakespeare uma vez disse, em uma de suas peças mais famosas, que o reino da Dinamarca é, em suma, tão frágil quanto porcelana. Por volta de dois séculos depois de ter escrito Hamlet, tal constatação mostra-se verídica na instabilidade do governo e de seu rei. É ai, então, que o filme O Amante da Rainha tem seu enredo traçado.

PROBLEMS

Magnífico dos cenários aos diálogos, é isso que digo sobre o filme dinamarquês de Nikolaj Arcel. Indicado ao Oscar de Melhor Filme Estrangeiro, O Amante da Rainha se tornou um orgulho para o cinema da Dinamarca com seu drama, romance, valor histórico e cunho político. Embora tenha como primeiro plano a relação da rainha Caroline Mathilde com o médico Johann Struensee, é até fácil se inspirar pelos tantos ideais Iluministas ali apresentados.

Darei a vocês um panorama da situação tratada: estamos no século XVIII, na explosão do Iluminismo, no dito Século das Luzes e num momento delicado na vida de Caroline Mathilde. Destinada a se casar com Christian VII, rei da Dinamarca, a nobre inglesa há de se mudar para o país de seu marido e finalmente viver com sua irreparável insanidade. A jovem não demora a detestar Christian, a desprezar suas maneiras inconstantes, enquanto um alemão provinciano ergue-se como médico pessoal do rei. Inspirado por Voltaire e Rousseau, amante das artes e da medicina, Johann Struensee logo conquista a simpatia e amizade do soberano, vulnerável pela loucura, e não tarda a se apaixonar pela tão jovem rainha de ideais semelhantes. Numa Dinamarca comandada pelo conservadorismo, tais influências tão próximas ao rei eram perigosas, até que uma mudança liberal tem seu início.

Se é que algo já ditado pela história possa ser considerado spoiler, fica aqui minha breve sinopse. Creio que já posso falar sobre outras coisas, né? Pois lá vamos nós.

Falar sobre O Amante da Rainha sem citar o cenário como um dos pontos mais esplêndidos é, oras, um pecado. Cores tão bonitas explodem na tela, paisagens verdes e primaveris e, devo dizer, Alicia Vikander (quem interpreta a Rainha Caroline Mathilde) combina com cada locação, cada figurino usado. Sobre as atuações, aliás, nunca vi mais lindas. Mads Mikkelsen, certamente, está em um de seus melhores trabalhos como Struensee e, como podem ver, não descansarei até fazer do Who’s Thanny? um blog bastante fangirl desse ator espetacular.

A-Royal-Affair-a-royal-affair-33010402-1600-800probleminhas com Mads Mikkelsen: você vê por aqui (me deixem, Mads é meu amô).

Mas quem brilha também é o ator que representa Christian VII, Mikkel Boe Folsgaard. É tão icônica a fragilidade, a insanidade inspirada por ele que vejo até a loucura em seus olhos. Sua atuação foi brilhante, digna dos maiores louvores. Aliás, é tão… bonita (sim, creio que seja a palavra certa) a química entre Folsgaard e Mikkelsen que desejei, por todo o filme, que a amizade entre seus personagens não fosse abalada. E não foi. Christian continuou a amar Johann como um irmão mesmo depois deste ter não só roubado sua esposa, mas também o poder sobre a Dinamarca.

Se me permitem dizer, eu daria até o prêmio de Melhor Mixagem de Som para o elenco desse filme.

Como já dito antes, o romance entre Struensee e a rainha é o foco da película e minhas lágrimas não são suficientes para dizer o quanto a história me emociona. Os dois, juntos, influenciando Christian, reformaram a política e a vida nas terras dinamarquesas, em suas colônias, mas também foram heróis românticos que me abalaram o coração com seu amor e final trágico. Sim, o final é trágico, já vou logo dizendo, afinal um caso entre a soberana e o homem que praticamente realizou um golpe de estado não poderia acabar bem.

Pois então, meu palpite para Melhor Filme Estrangeiro é, sim, O Amante da Rainha. Já tenho quase certeza que Amour vai levar essa, mas ainda ficarei deveras desapontada se essa linda obra não levar a estatueta para casa, pois sabemos o quanto a Academia é sacana. Entretanto, me decepcionarei ainda mais se não forem correndo baixar esse filme e assistir, prontos para a trama de um romance, de uma amizade sem limites, de homens idealistas cegados por amor.

FICHA TÉCNICA

A Royal Affair
Diretor: Nikolaj Arcel
Elenco: Alicia Vikander, Mads Mikkelsen, Mikkel Boe Folsgaard, Trine Dyrholm, Cyron Melville
Roteiro: Bodil Steensen-Leth, Nikolaj Arcel, Rasmus Heisterberg
Duração: 137 min.
País: Dinamarca
Gênero: Drama, Romance, Histórico
Trailer: (x)
Classificação: ★★★★★

You Might Also Like

4 Comments

  • Reply
    Cin
    19/02/2013 at 6:07 pm

    Sou apaixonada por esse filme, e se eles nao levarem a estatueta pra casa vou chorar muito. Tambem ja pensei que Amour vai ganhar, nao gostei do filme, mas nunca se sabe o que vai acontecer.
    Estou aqui na torcida por A royal affair :)

  • Reply
    Vanessa
    20/02/2013 at 6:46 pm

    Outro filme bom que eu ainda não vi. Só não vou correndo baixar o filme agora mesmo porque vou esperar ele chegar às locadoras para eu poder assisti-lo com os meus pais, porque acho que eles também vão gostar deste filme, e ver pelo computador ia ficar complicado! :-D

  • Reply
    Tarsila Martins
    22/02/2013 at 12:51 am

    Ainda não vi esse filme, e estou num momento que procuro por dramas. Adoro filmes históricos, pois eles sempre tem algo mais a nos acrescentar, principalmente para pessoas como eu que não gostam de parar para estudar história, preferem ler livros de ficção e assistir filmes que se encontrem no contexto, acho que assim me interesso mais e aprendo mais. Com certeza é um filme que está na minha lista para ser assistido em breve.
    Beijos!

  • Reply
    Pablo
    24/03/2016 at 4:18 pm

    Fiquei curioso para ver, mesmo não sendo fã de romance. Foram poucos os romances que me despertaram esta curiosidade.
    Boa dica!

  • Leave a Reply

    CommentLuv badge