Literatura

Nada É Para Sempre (Garota <3 Garoto #1), Ali Cronin

Sabe aquela história que te faz pensar “Nossa, se eu estivesse nessa situação provavelmente faria a mesma coisa”? Então.

Nada é Para Sempre é o primeiro volume da série Garota <3 Garoto. Os livros vão contar histórias sobre um grupo de amigos (Cass, Ashley, Donna, Sarah, Ollie, Rich e Jack) que se encontram na fase das dúvidas sobre a vida e experiências sexuais. O foco do primeiro é Sarah, a boa menina que nunca ligou muito para meninos. Durante suas férias na Espanha, Sarah conhece o sedutor Joe e acaba perdendo a virgindade com ele. Mas quando os dois voltam para casa, Joe parece ignorar a garota, não respondendo suas mensagens e nunca ligando para ela. A moça, porém, acredita que os dois estão destinados a ficar juntos, mesmo que os amigos dela percebam que não é bem assim. Sarah, como uma típica adolescente apaixonada, acha que eles só estão com inveja, e daí os atritos começam a surgir.

Nada é Para Sempre foi uma grande surpresa por ser uma agradável leitura. O ritmo do livro é muito bom e a narrativa é bem gostosa, tornando fácil terminar de ler em um dia só. A trama é bacana, engraçada e, apesar dos dramas adolescentes, não é insuportável. Os personagens são interessantes, sendo que a maioria deles tem identidade própria, e as confusões na cabeça dos jovens é compreensível, real até. Mesmo com todas as chances de ser só mais um YA chato, a primeira parte de Garota <3 Garoto se saiu bem.

Vi por uns blogs da vida que muita gente não gostou do livro porque a Sarah é irritante demais. Eles não estão errados, é verdade, PORÉM, como eu disse na primeira frase deste post, compreendo a chatice da personagem. Dá vontade de esfregar a cara dela (ou o próprio livro) no asfalto? Sim, mas, sério, quem nunca foi extremamente idiota ao se apaixonar? Então a cada página e cada babaquice que ela fazia, eu me pegava pensando que, sim, provavelmente teria feito a mesma idiotice. E esse é o ponto que mais se destacou no livro em minha opinião: a veracidade com que ele trata os sentimentos de uma fase tão complicada na vida de todos nós.

Meus amigos eram muito legais. Por que a amizade deles não bastava?

Os outros personagens são gostáveis em sua maioria. Adoro histórias que envolvem um grande número de pessoas que são diferentes e se gostam assim mesmo, seja no cinema, na TV ou na literatura, então foi ótimo ler as relações entre este grupo de amigos. Ashley é a mais legal e representa a “atirada” da galera; Cass é a típica namorada fiel; Ollie é o melhor amigo perfeito (*vomita*); Rich é o gay; Jack é o legal; e Donna não fez diferença na parada, então só finjo que ela não existe. Não demora muito até o leitor formar opinião sobre cada um deles (ou não formar, como aconteceu comigo). Mesmo que você demore a decorar o nome de todos eles, é fácil saber quem é quem devido às suas personalidades.

A forma que Ali narra a história me agradou, como eu disse lá em cima, apesar de parecer rasa às vezes. Ela é boa na dinâmica de vários personagens, sabendo dar atenção o suficiente para eles. Sua narrativa simples, básica e fluída contribui bastante para o ritmo da leitura, tornando as coisas rápidas quando estão lentas. Não é a melhor escrita ou livro do mundo, mas cumpre seu propósito direitinho.

O que PRECISO reclamar é da capa: não a imagem, mas ela ser soft touch. Não existe coisa pior do que esse tipo de capa porque é um horror para tocar e poeira sai do nada para grudar no livro. É um horror e eu quero chorar só de lembrar. :(

Enfim, caso você esteja procurando uma leitura leve, divertida e interessante, recomendo Nada é Para Sempre. Talvez o livro traga uma espécie de nostalgia ou até saudades dos tempos em que era legal ser idiota, porém ele não vai mudar sua vida. Tem clichê, tem coisa irritante, não tem uma enxurrada de boas frases, maaaaaaas é bacana.

informações

 

Título: Nada É Para Sempre
Autor: Ali Cronin
Número de Páginas: 272
Edição: 1ª – 2012
Editora: Seguinte
Preço: R$29,90
Classificação: ★★★½☆

 

 

Postagens Relacionadas:

You Might Also Like

6 Comments

  • Reply
    lilian
    March 12, 2013 at 7:18 pm

    Esse autor que escreveu o livro Skins The Novel, quero muito ler esse livro mesmo com mocinha chata (aturei tantas mais uma nem faz diferença) /grin
    lilian recently posted..Melhorando o inglês: Gírias e Palavras AbreviadasMy Profile

  • Reply
    Luísa Krummenauer
    March 12, 2013 at 7:25 pm

    Ah, eu adoro a capa desse livro, porém eu não tenho muita vontade de ler ele =\

  • Reply
    Leeh
    March 12, 2013 at 9:37 pm

    Oi, Sam!
    Ah, esse tipo de capa é meio chatinha, mesmo. Eu até gosto, mas suja bastante DDD: daí atiça meu TOC UHAUHAUHUHA
    Ah, a história do livro parece legal, até, mas eu tenho certeza que comigo o livro perderia alguns pontos por causa da personagem chatinha, porque nunca tive muita paciência pra mimimi :( mas é verdade o que você disse, quando somos mais novos e apaixonados, somos idiotas assim mesmo.
    Gostei da resenha /smile
    Beeeijos,
    Leeh – Hangover at 16
    Leeh recently posted..Uma Garrafa no Mar de GazaMy Profile

  • Reply
    Mariana Siqueira
    March 15, 2013 at 11:37 am

    Todas nós tivemos momentos Sarah em nossa vida. Tudo bem, acho que a S. insistiu demais no Joe, mas me identifiquei muito com a frustração adolescente na busca pelo ‘carinha’ perfeito. Depois dos 16 eu graças a Deus encontrei o amor da minha vida, mas antes disso eu penei com traidores, babacas e Joes. Gostei muito do livro, mesmo não sendo mais adolescente, me trouxe nostalgia também, lembranças das quais não tenho a MENOR saudade, mas que foram válidas e que me tornaram mais inteligente … kk

    Beijo ;*
    Mariana Siqueira
    http://loveloversblog.blogspot.com
    Mariana Siqueira recently posted..[Resenha] Um Porto Seguro (Nicholas Sparks)My Profile

  • Reply
    Enzo
    May 15, 2016 at 6:05 pm

    Eu gostei muito desse livro Nada é Para Sempre e recomendo ótimo livro …
    parabéns pelo ótimo artigo…

  • Leave a Reply

    CommentLuv badge