Mulher maravilha: Sementes da Guerra, de Leigh Bardugo

A Mulher Maravilha é uma das minhas personagens preferidas da DC Comics, e ter encontrado esse livro em promoção foi a oportunidade perfeita para descobrir essa narrativa que eu achei maravilhosa sobre a personagem.

(sim, vai ter um monte de spoilers sobre o livro neste post)

No início do livro, a gente tem a Diana no meio de uma competição de corrida com outras guerreiras na ilha Temiscira, e no meio do trajeto ela descobre que aconteceu um acidente com uma embarcação, e resolve salvar a única sobrevivente que ela encontra, que é uma garota chamada Alia Keralis, de dezesseis anos de idade. Depois desse resgate, começam a acontecer uma série de problemas que tendiam a não acontecer na ilha – por exemplo, catástrofes naturais e doenças, e então Diana vai até um Oráculo que existe lá, para investigar a causa dessas dificuldades. Diana então descobre que Alia na verdade é descendente de Helena de Troia pelo lado paterno, e por causa dessa origem ela é o que chamam de heptandra, ou semente da guerra (é daí que vem o nome do livro). Uma semente da guerra seria uma descendente de Helena que, simplesmente por existir, faria com que todos os tipos de desentendimentos, conflitos e guerras se intensificassem muito além das proporções que seriam consideradas naturais.

O livro inclui um pouco de diversidade: a mãe da Alia é negra, e existem outras personagens de etnias diferentes – por exemplo, uma das amigas da Alia que a gente vai conhecer também não é branca, e nem heterossexual; as guerreiras da ilha de Temiscira são de origem diversas, e nem todas são hétero.

Ainda durante a visita ao Oráculo, Diana descobre que o único jeito de acabar com a maldição é levar Alia até o rio onde Helena de Troia teria morrido, para que o poder da maldição fosse controlado, antes do início do mês chamado Hekatombaion. E é óbvio que elas, Diana e Alia, vão sair pra realizar essa missão.

Nas cenas que são na ilha, são apresentadas algumas outras personagens – por exemplo, a general Tecmessa, que cuida do treinamento da Diana, e Maeve, uma das concorrentes na competição que acontecia no início.

Diana é, no início dessa história, uma adolescente de 16 anos, com um lindo e atlético corpo de um metro e oitenta de altura, e um desejo absurdo de provar a própria capacidade de realizar feitos heroicos, em igualdade com qualquer outra guerreira da ilha Temiscira; ela era a única que não havia passado por uma batalha, por isso achava necessário mostrar que pertencia de fato àquele lugar. Eu amei o jeito como essa questão foi abordada, e achei que deixou a construção da personagem muito interessante. Outra cena da qual eu gostei bastante é uma passagem na ilha quando Diana mostra para Alia o local onde são guardadas várias armas e outros objetos; é um trecho em que tem uma boa construção sobre a mitologia desse universo, e eu achei que ficou bem legal.

Quando Diana e Alia saem de Temiscira, em vez de chegar à Grécia, elas vão parar em um lugar completamente diferente dali: Nova York nos dias atuais. Nem precisa dizer que nenhuma das duas está vestida de um jeito considerado convencional; imaginá-las circulando pelas ruas em busca das coisas de que precisavam, como alimentação, transporte e hospedagem, é bem engraçado.

Nossas garotas encontram o irmão de Alia, Jason, e um monte de outras personagens muito legais. A gente descobre que, da família da Alia, a única pessoa que não sabia sobre a maldição que ela carrega era ela própria, e começam a planejar a viagem para a Grécia. Óbvio, vão chegar ao local onde precisam bem no final do prazo que tinham para isso, não sem dificuldades – e também não sem senhorita Diana se divertir um pouco no meio do caminho. Ao final da jornada toda, Diana volta para a ilha, e vai de novo ao Oráculo, e é recebida de novo na ilha.

O encerramento do livro deixa aberta a possibilidade de novas histórias no mesmo universo desta, o que eu gostaria bastante de ler. Gostei do estilo de redação, a leitura me divertiu bastante, e eu realmente torço por novas histórias sobre essa personagem que eu acho uma das melhores dos quadrinhos.

informações

Título: Mulher Maravilha: Semente da Guerra

Autor: Leigh Bardugo

Tradução: Mariana Serpa

Número de Páginas: 400

Edição: 1ª, 2017

ISBN: 978-85-8041-746-3

Editora: Arqueiro

Preço: R$29,90

Classificação: ★★★★★

You Might Also Like

No Comments

Leave a Reply

CommentLuv badge