Televisão

Mas e aí, qual Borgia assistir?

Com o grande sucesso de The Tudors, rolou um grande impulso pela produção de séries televisivas de época, normalmente retratando as realezas dos países europeus especialmente durante a Idade Moderna. Prova disso é The Borgias, série da Showtime produzida por Neil Jordan que, afinal, acompanhava uma das famílias mais polêmicas de Roma: os Borgia, uma família originalmente espanhola que concentrou, por anos, o poder do Vaticano e ainda enfrentou diversas disputas territoriais e políticas. Também tivemos Isabel, uma produção espanhola ambientada quase que na mesma década sobre a monarca que, juntamente com seu marido, construiu as bases da unificação da Espanha e ainda ganhou o título de Reis Católicos (ainda resenharei essa série aqui. Só preciso de links confiáveis pra download).

Acontece que, em 2011, simultaneamente à estreia de The Borgias na rede americana, veio também Borgia: Faith & Fear, uma produção italiana/tcheca/francesa/alemã que praticamente comporta a Europa inteira em sua equipe.  Criada por Tom Fontana, dramaturgo indicado ao Emmy e envolvido também em séries como Oz, a série acompanha a ascensão da mesma família ao poder em Roma e as intrigas feitas para este ser mantido.

Borgia (4)

(Isolda Dychauk, Mark Ryder e John Doman, o elenco principal de Borgia: Faith & Fear)

Sendo uma produção estadunidense e ainda financiada por um grande canal como o Showtime, é óbvio que The Borgias caiu na boca do povo rapidinho. A divulgação foi muito mais intensa e, vamos combinar, os recursos financeiros eram muito maiores. Com um ator de tanto peso como Jeremy Irons interpretando Rodrigo Borgia, o “patriarca” da família e papa Alexandre VI, então… poxa vida, lá tinha como resistir? François Arnaud, Holliday Grainger e David Oakes também integraram o elenco como os filhos bastardos de Rodrigo, respectivamente Cesare, Lucrezia e Juan.

The Borgias

No entanto, nem tudo são flores e uma série boa não se faz apenas com um elenco invejável e figurinos e fotografia deslumbrantes. Nem a atuação impecável de David Oakes foi capaz de me prender a uma série que não conseguia se manter em um ritmo satisfatório, mesmo tendo dobrado diversos fatos históricos em prol de simples entretenimento. É claro que não podemos, em nenhum momento, tomar o roteiro de qualquer série histórica como completamente correto e coerente, fiel aos fatos históricos, mas The Borgias, na minha opinião, apela. Certos personagens chegam a ser responsáveis por atos que, na verdade, aconteceram depois de sua morte e, por mais que pela ótica ficcional tudo se encaixe e pareça interessante, é bom não abusar.

The Borgias, pois, molda a história em favor de um entretenimento que acaba não sendo muito satisfatório. Dormi na primeira temporada e demorei uns bons 7 meses para voltar a assistir e acompanhar. Personagens importantíssimos como Rodrigo e Lucrezia parecem, inclusive, não se posicionarem muito bem no enredo, seja pelas suas personalidades ou por negligência dos roteiristas. Por exemplo, o Rodrigo de Jeremy Irons é retratado como alguém um tanto alheio às crueldades feitas por sua família e, embora astuto, é mais como uma folha sendo soprada pra lá e pra cá, assim como Giulia Farnese, sua amante. Em Faith & Fear, as retratações de tais personagens são muito mais interessantes.

Seguindo a linha da incoerência histórica, é bom atentar para as representações de violência das duas séries. The Borgias é muito mais leve, moderada e, mesmo que tenha lá sua dose, não choca muito. É quase como se as cenas fossem feitas a partir dos padrões do nosso tempo. Faith & Fear, por sua vez, vai na direção oposta. Temos cenas mais sombrias e cruéis, personagens realmente pertencentes àquela época, responsáveis por atos inescrupulosos e muito comuns daquele cenário. As cenas de execução e tortura, em especial, são bastante fiéis à época renascentista e, mesmo que incomode, e muito, assisti-las, aqui vai mais um ponto para Borgia: Faith & Fear (às vezes chega a ser bem over the top, mas eu prefiro veracidade, então)

Borgia

Tom Fontana, pois, acabou por conseguir um grande feito: escrever uma série histórica o mais fiel possível sem deixá-la entediante. Embora os recursos financeiros não tenham sido tão altos e os figurinos sejam muito mais modestos, nem mesmo comparáveis aos deslumbrantes trajes de The Borgias, a série europeia é muito mais interessante, gostosa de assistir e, claro, nos incomoda. Creio que ela não tenha sido feita apenas para entretenimento. Para mim, foi uma visão, ainda que adaptada, da vida renascentista, daquilo que nos é incomum e até assustador.

Os personagens, em F&F (preguiça de escrever tudo de novo, me deixem), são, inclusive, mais fascinantes, com a mera exceção de alguns (I’m talking about you, Juan). O Cesare de François Arnaud costuma ser mais querido, mas vejo nele algo muito fixo, muito já definido que, de algum modo, não o deixa crescer nem se tornar realmente interessante de assistir… sem falar que não tenho certeza se ele reflete realmente o espírito da época. Isso não é lá culpa do ator, é claro, mas sim da retratação escolhida pelos roteiristas. Em The Borgias, Cesare é calculista, astuto e determinado desde o começo. Mark Ryder, o ator irlandês responsável pelo Cesare de F&F, interpreta um jovem obsessivo e imprudente, lutando pela aprovação do pai (que alegava ser seu tio) e dividido entre seus impulsos e sua espiritualidade e devoção a Deus. São nessas fraquezas, no entanto, que residem as possibilidades de um personagem crescer e acredito que o modo como Cesare foi escrito inicialmente tenha sido essencial para seu desenvolvimento como um cardeal que abandona a vida religiosa em prol de campanhas militares e se torna um dos mais brilhantes estrategistas de seu tempo. Para aqueles curiosos, a figura d’O Príncipe de Maquiavel foi escrita inspirada em Cesare Borgia e até Leonardo da Vinci foi um protegido seu. Ambos são devidamente retratados em Faith & Fear, pois, diferentemente de The Borgias, os personagens secundários e até terciários são muito bem desenvolvidos e ganham mais que meras menções e passagens rápidas e um tanto insignificantes para o enredo. Alessandro Farnese (interpretado por Diarmuid Noyes), que seria Papa anos depois, por exemplo, tem em F&F um papel muito maior, como um dos então melhores companheiros de Cesare.

Sem falar que a atuação do Mark cresce bastante juntamente com a série. No início da primeira temporada você vê um ator bem inseguro, tropeçando em seu personagem. De repente, lá pelo final e na segunda, lá está ele… brilhante. Aliás, a verdade é que eu posso dar mil razões pra vocês verem Borgia: Faith & Fear sem nem mencionar o Mark Ryder. As mil seguintes, no entanto, serão o Mark Ryder. Vamos combinar, olha que homem maravilhoso:

Mark Ryder (69)

(shhh, meu hobby é procurar as cenas em que ele está simplesmente deslumbrante e tirar shoot)

Nas duas séries, Lucrezia também é muito diferente. A de Isolda Dychauk se torna tão astuta, cruel e ativa politicamente quanto os irmãos (no início da primeira temporada ela é uma garota mimada demais e um tanto ingênua) e a de Holliday Grainger, embora poderosíssima, parece não se impor tanto quanto a de F&F. Vale lembrar também que, em seu tempo, os Borgia foram protagonistas de vários rumores e polêmicas. Difundia-se, pois, que Lucrezia mantinha relações sexuais com os irmãos e também com o pai. Nada realmente foi comprovado, mas tal imagem é tão, tão fixa no imaginário do público e daqueles conhecedores de história que ambas as séries não resistiram em retratar o incesto principalmente entre Cesare e Lucrezia. Em The Borgias, os dois agem como um verdadeiro casal na terceira temporada, tendo tudo sido consumado, enquanto em F&F o relacionamento entre os personagens é um tanto mais reprimido, o que não impede Cesare de ter alguns fortes e cruéis ataques de ciúmes.

Aliás, eu já falei da Giulia Farnese de Marta Gastini? Não? Então se prepara, porque essa mulher é espetacular! Outra que, em comparação a The Borgias, ganha de lavada! Giulia, em F&F, é muito mais envolvida com os jogos políticos e, apesar de não ser tão simpática, reflete realmente uma mulher poderosa com tão pouca idade. Chamo atenção também para seu irmão, Alessandro: EU. QUERO. ABRAÇAR. ESSE. MENINO.

Uma das grandes reclamações dos telespectadores quanto a F&F é a variedade de sotaques, algumas atuações e os diversos arcos que se cruzam em momentos demais. Os sotaques, olha, não creio que seja um argumento convincente, já que Roma, naquela época, era uma verdadeira mistura de línguas, cores e culturas, inclusive dentro do próprio clero. É claro que um Papa com um sotaque americano moderno incomode, mas realmente não tira a qualidade da série. As atuações… é, algumas dão a desejar, sim, mas outras são incríveis. Como muitos dos atores principais eram um tanto iniciantes, os episódios iniciais perdem um pouco da qualidade. Isso muda e muito. É o que acontece com Dychauk e, como já mencionei, Ryder. Ao passar do tempo, eles ficam muito mais seguros, confiantes e é muito, muito gostoso de ver tal crescimento. Quanto ao seu enredo algumas vezes “caótico”, basta apenas observarmos mais, ficarmos mais atentos a tudo que acontece, o que já é comum quando o assunto é intrincadas redes políticas repletas de rixas e conflitos deveras complicados.

Mark Ryder (68)

Acho que, até aqui, meu veredicto já está muito claro. Borgia: Faith & Fear é bastante superior a The Borgias, apesar dos recursos financeiros muito mais baixos. Além de coerência histórica tanto no que concerne aos fatos quanto à verdadeira natureza da época, temos personagens muito mais naturais e conflituosos, o que acredito ser muito mais condizente com uma época tão cruel. Isso é melhor retratado pelas diversas dicotomias do Cesare de Ryder. Enquanto assistia, eu via diversos paralelos com as crises mais identitárias da época barroca; crises estas que tiveram seu nascimento nas ideologias da Renascença. Como eu disse, coerência histórica é tudo e você não consegue isso só colocando os atores em figurinos da época. É preciso um estudo intenso das dinâmicas sociais e identitárias e, nesse quesito, F&F foi muito mais bem sucedida.

Mas se The Borgias ainda está na sua lista, pode assistir também! Vá em frente! Ela é realmente mais ficcional, mais entretenimento (as duas são, claro, mas TB faz umas coisinhas duvidosas demais pra cair no gosto dos telespectadores) e eu creio que, para alguns, ela realmente foi um sucesso. Eu, particularmente, dormi na primeira temporada, como já disse, e só na segunda consegui me envolver, mas nem consegui assistir a terceira, pois, depois da morte de um certo personagem, eu realmente não dava a mínima pra série. O meu conselho tá dado e eu vou defender F&F até o fim.

Para ser honesta, meu sonho é uma série sobre os Borgia com o elenco (principalmente o Mark Ryder, por favor, né), as abordagens feitas com os personagens, a coerência histórica e o enredo de F&F e os figurinos, cenários e fotografia deslumbrantes de The Borgias, assim como David Oakes como Juan. Querendo ou não, ele é meu queridinho desde Pillars of the Earth e seu Juan, apesar de detestável, foi uma das mais espetaculares atuações que vi.

But that’s not gonna happen, right?

Enfim, The Borgias foi cancelada ao final de sua terceira temporada devido à audiência baixa e não teve realmente um final. Borgia: Faith & Fear, no entanto, conseguiu completar toda sua história em três temporadas e a última acaba de ser incluída no Netflix USA. No Brasil, ela foi exibida no canal HBO Max. Infelizmente, é bem difícil achá-la para download, ainda mais com a queda do Pirate Bay. Legendas, same. No entanto, vocês podem assistir aos episódios online no site watchtvseries! Eu odeio ver coisas online e, se você for como eu, tenho os links bonitinhos aqui. É tudo em torrent e vocês podem achar no kickasstorrent ou no isohunt, mas, como é tudo uma bagunça, podem falar comigo que eu mando os links por e-mail (gvnamelo@gmail.com, por favor, não mandem comentários aqui pedindo os links. Se quiserem, MANDEM DIRETO PRO E-MAIL).

Sim, eu quero obrigar todes a assistir essa série maravilhosa antes que eu enlouqueça por não ter ninguém pra comentar comigo.

(edit: aparentemente, todas as temporadas estão completas no Popcorn Time! Ayeeee, life is so good, indeed!)

You Might Also Like

34 Comments

  • Reply
    Lê Lima
    22/01/2015 at 8:55 pm

    kkkkkkkkkkkkkkkkkk
    Incrível o post, tbm não curti muito The Borgias, nem terminei de ver a primeira temporada, cansei nos dois primeiros episódios e não segui ir mais adiante rsrs Agora não sabia sobre a série europeia e fiquei super interessada, por tanto D. Ge(Jo)vana pode passar os links de Borgias: Faith & Fear, quer o eles pra ontem rsrs

    • Reply
      Geo
      27/01/2015 at 7:31 pm

      Pelo menos alguém como eu hahhah Muita gente fica morrendo por The Borgias e só me resta ficar aqui lamentando por não ter gostado tanto assim da série :( Vou passar por twitter, pode ser?? :D

      • Reply
        Lê Lima
        29/01/2015 at 9:42 pm

        kkkkkkkkkkk tenho uma amiga que morre toda vez que digo que não gostei de The Borgias, mas já disse que ela vai ter que me amar mesmo eu não gostando da série rsrsrs
        Se pode passar pelo twitter? Já era pra ter passado Ge(Jo)vana ^_^

  • Reply
    Gabs
    24/01/2015 at 8:09 pm

    Você tem o link de algum torrent com legendas de Borgia? Faz um tempão que estou sofrendo para encontrar.

  • Reply
    Khemraj
    30/03/2015 at 2:38 pm

    Estou querendo muito assistir a serie européia mas não encontrava para download, pode me passar os links para download pq tbm não gosto de assistir online

    • Reply
      Geo
      19/04/2015 at 4:50 pm

      Oi! Desculpe a demora pra responder :C Você pode me passar seu e-mail? Desconfio que eu não possa passar links para download por aqui.

  • Reply
    Khemraj
    29/04/2015 at 11:32 pm

    bateristaneto@gmail.com

    Agradeço a resposta e colaboração porque é difícil achar essa serie.

  • Reply
    Alessa
    14/05/2015 at 1:06 am

    Poxa, eu vivo louca querendo o Borgia F&F!!! será que você pode me passar os links por e-mail??? Meu e-mail e alessa.makeup@gmail.com
    Sou fã das 2 séries! Só que essa eu só consegui ver a primeira temporada interia e o resto só alguns pedaços no YOU TUBE. Por favor, me ajude!!! rsrsrs

    • Reply
      Geo
      15/05/2015 at 5:02 pm

      Oi, Alessa! Acabei de mandar o e-mail com os links de todas as temporadas. Espero que aproveite bastante a série e fique viciada assim como eu, hah!
      Beijosss :*
      Geo recently posted..DEZ DE ABRIL DE 2010My Profile

  • Reply
    M.
    15/05/2015 at 2:41 am

    Oi Geo, tudo bem? Viciei nesse série assim como você.
    E ADOREI a review, tava procurando uma para convencer meus amigos a assistirem.
    Eu vi que você passou para uma pessoa acima ali o link do download, você pode me passar?
    Eu moro na Irlanda e aqui tem no Netflix, mas no Brasil não tem então ninguém consegue assistir.
    E sobre as mil razões para assistir a série… como você foi a primeira pessoa que comentou esse motivo maravilhoso nas reviews que eu procurei, eu talvez tenha algo muito interessante para compartilhar em relação a ele hahaha.

    • Reply
      Geo
      15/05/2015 at 5:06 pm

      Oie! Tudo ótimo e você? Hah, é impossível não se viciar em Borgia!
      Muito obrigada pelos elogios! É muito bom saber que a review tá fazendo sucesso, pois a escrevi com muito, muito carinho e ela ficou enorme, né hahah
      Claro que posso! Me passe seu e-mail por aqui que te mando os links! Sim, é muito difícil por aqui -_- Uma amiga me disse, aliás, que F&F está no Popcorn Time, mas ainda não averiguei o fato, já que o programa não abre aqui.
      Ai, gente, como não comentar sobre Mark Ryder??? COMO??? Pelo amor de Deus, que homem maravilhoso! E MENINA O QUE VOCÊ TEM A DIZER??? Tô curiosa agora e criando mil teorias malucas, já que você também mora na Irlanda, hahah x)
      Geo recently posted..DEZ DE ABRIL DE 2010My Profile

      • Reply
        M.
        16/05/2015 at 3:17 pm

        Vc pode me passar o seu email e eu te mando?
        Eu não quero revelar meu nome hahahahhahahahaha
        NÃO POSSO ME ENTREGAR

  • Reply
    Taciana
    05/06/2015 at 8:32 pm

    Geo, tudo bem?
    Eu gostei bastante da série The Borgias, e concordo em alguns pontos com você, sobretudo em não haver um final apropriado. Soube da versão europeia e fiquei muito interessada, mas não consigo achar links confiáveis para o download das três temporadas. Você poderia passá-los para o meu e-mail? tmguedes92@gmail.com; Desde já, obrigada.

  • Reply
    Roberto Ryder
    18/06/2015 at 10:42 am

    Já existem as legendas em pt-br da primeira temporada no site legendas tv, e estão excelentes, para baixar pelos torrentes é só digitar borgia season 1, 2 ou 3, não digite the borgias.

  • Reply
    Yasmine
    25/06/2015 at 11:56 am

    Nossa! Quão decepcionante é saber que alguém detestou algo que gostamos muito.
    É interessante o conhecimento de que The Borgias foi baseada no livro ‘The Family’ (pt-br: Os Bórgias) do Mario Puzo. A não contextualização histórica e o relacionamento consumado Lucrezia/Césare deve-se ao roteiro de Puzo. Um pequeno spoiler, para demonstrar a dimensão do universo alternativo construído por Puzo, é a conjunção carnal, entre irmãos, antes do casamento de Lucrezia, com o intuito de que sua fidelidade e amor verdadeiro fossem redirecionados, na íntegra, ao seu irmão.
    Quanto a Jeremy Irons… Bem, ele retratou um Rodrigo Borgia doentiamente excêntrico. Essa foi a minha primeira e verdadeira impressão dele.
    Uma pena que não tenha apreciado o crescimento descomunal de François Arnaud.
    Mas tudo é uma questão de opinião.
    Abraços.

  • Reply
    Carlos Silva
    02/07/2015 at 4:27 pm

    Por Favor Geo,
    Tudo bem?

    Pode me passar os links da serie Borgia F&F por email, estou procurando a tempos e não encontro. me ajude please

    semajos@yahoo.com.br

    Obrigado desde já

    Carlos

  • Reply
    Beatriz
    02/09/2015 at 3:40 pm

    Adorei a resenha, Geo. Ficou incrível, bastante explicativa sem ser grosseira, com frases bem colocadas e uma crítica verdadeiramente construtiva.

    Acompanhei The Borgias desde sua estreia até o episódio final e, em termos de séries de época, é uma das minhas favoritas. Porém, não posso deixar de concordar com você quanto a diversos pontos. Já com relação a Borgia: Faith And Fear, assisti somente a primeira temporada, a qual, por sorte, encontrei legendada em um site para baixar séries no formato RMVB. Amei de paixão… Sendo assim, gostaria de continuá-la, mas não acho as temporadas restantes em lugar algum.

    Seria possível que você mandasse os links destas para o meu e-mail? É beatrizrossi51@icloud.com.

    Agradeço desde já. Abraços!

  • Reply
    CrossRoad Blues
    09/12/2015 at 7:16 pm

    Muito bom o post, obrigado Geo!
    Fiquei curioso para ver Borgia: Faith & Fear, se algúem tiver os links para download com legenda em português e puder mandar para o meu e-mail ficaria muito agradecido!
    fc10_show@hotmail.com

  • Reply
    Cristiane Dornelas
    27/12/2015 at 10:34 pm

    Consegui ver a primeira temporada de BORGIA mas não dá pra ver o resto. Não acho legenda, não acho onde ver. Na tv tem até um canal que esta passando, mas é a terceira temporada. Difícil, viu =/

  • Reply
    Adriana
    28/02/2016 at 5:20 pm

    Geo,
    Adorei o post. Me identifiquei demais com sua preferência, realmente não há parâmetro de comparação entre as duas séries e esse Mark Ryder parece o Cesare Borgia encarnado, amei.
    Por favor passe os links para download pelo meu e-mail.

  • Reply
    Versailles - Who's thanny?
    09/03/2016 at 6:04 pm

    […] apaixonadíssima por séries históricas, principalmente sobre a realeza europeia. Já indiquei Borgia: Faith & Fear, mencionei Isabel e agora, bem, venho lhes indicar Versailles, série também produzida pelo […]

  • Reply
    Cris
    24/04/2016 at 1:54 pm

    Olá, assisti The Borgias e fiquei desapontada com o final da terceira temporada. Cadê o resto? Se possível poderia me mandar o link da outra versão? Quero assisti-la e compará-las. Obs: O Cesare do The Borgias me encantou.

  • Reply
    Guilherme glm
    20/05/2016 at 7:02 pm

    Muita bom o texto. Estou vendo, ou tentando ver a segunda temporada do Borgia F&F, já não acho legendas bem sincronizadas para os episódios que baixei via torrent.

    Poderia me enviar esses links de legenda e dos episódios da segunda e terceira temporada?

    Meu email é guilherme.roma@outlook.com

    • Reply
      Byzinha
      21/05/2016 at 12:26 pm

      Não temos como enviar, desculpa :(

  • Reply
    Neide
    20/05/2016 at 10:14 pm

    Amei The Borgias, principalmente o François Arnaud (um deus)! Agora estou vendo esta outra versão, que está sendo apresentada no cinemax, no final da noite/ começo da madrugada, de segunda à sexta. Até que estou gostando, mas os personagens do The Borgias, pra mim, são imbatíveis; apesar da decepção da não continuidade da série.

  • Reply
    Thatiane
    20/05/2016 at 11:16 pm

    Olá! Será que você poderia me passar os links do Borgia F&F? Só achei a primeira temporada completa :/ thatianel53@gmail.com

    • Reply
      Byzinha
      21/05/2016 at 12:26 pm

      Não temos como enviar, desculpa :(

  • Reply
    jessica
    28/05/2016 at 4:55 am

    olá vi sua resenha sobre a serie Borgia: Faith & Fear e me enchi de esperança..estou tentando assistir a 2 temp a mó tempão e não acho nem dublado ou legendado..embora prefira legendado.

    teria como me passar o link para assistir a segunda e a terceira se voce tiver?
    grata
    tointoinlins@hotmail.com

  • Reply
    Kate
    23/12/2016 at 10:08 pm

    Puxa, pra mim foi totalmente ao contrário. Viciei em The Borgias tão rapido que terminei toda a serie em UMA semana, a quimica entre os atores era a incrivel, e Neil Jordan deu uma outra visão desses personagens históricos. The Borgia: FeF. eu estava louca pra assistir pois diziam que era melhor *já fiquei com ciumes* não passei nem do segundo capitulo, que foi assistido meio que dormindo. A trama era muito enrolada, muito detalhada MESMO não precisava saber que AQUELE vaso era feito de sei lá o que. Entendeu?!!!
    ps: François Arnaud <3

  • Reply
    Elvis
    02/06/2017 at 1:55 pm

    Belissima resenha. concordo com vc de se tivessem juntado a plastica cenografica da americana com o enredo da europeia… No youtube da pra achar a europeia legendada alguns episodios sem legenda mas da pra apelar pra legenda do proprio youtube.

  • Reply
    Juliano
    19/06/2017 at 9:40 pm

    Showww de bola!! Tbm prefiro f&f!! ??????????

  • Reply
    André Valente de Sousa
    16/08/2018 at 8:57 am

    Obrigado pelo post, atualmente estou estudando história, por mais que não seja parte do currículo conhecer mais aprofundadamente sobre as famílias que tinham influência durante o Renascentismo, cada vez que venho estudando sobre como aconteceram as coisas, quem foram os responsáveis, quais os mais importantes pensadores que já existiram, tenho tido mais sede por conhecer mais e mais, não sou muito adepto a leitura, pois é kkk, a pessoa estuda história e não gosta de ler, tem louco pra tudo, voltando ao assunto, gostei muito da abordagem que tem dito que Borgias: Faith & Fear possui, não me apego muito a imagens deslumbrantes, cenários bem produzidos, roupas bem feitas, até porque quando eu terminar de ver algo, me lembro muito mais da história, já conheço boa parte de como foi naquela época, então isso é o de menos, uma história que trás fielmente como o contexto se passou, deve ser muito mais agradável pra quem realmente gosta de histórias e História assistir.

  • Leave a Reply

    CommentLuv badge