Música

Hits K-Pop de 2015

Por Sam, Ells e Tha

O ano muda, a vida muda, a gente muda, a gente vira trouxa e resolve viciar outras coisas e não consegue se contentar em encher o saco só dos amigos mais próximos. Como K-Pop se tornou uma grande parte da vida de nossa equipe, nada mais justo do que criar um espaço especial no Who’s Thanny? para esse gênero que só vem crescendo, né?

643 copy

Então resolvemos compilar uma lista dos hits do ano passado para celebrar um ano ótimo pra música coreana e dar uma indicada em singles que talvez não tenham sido BOMBÁSTICOS para todo mundo, mas que também merecem espaço na sua playlist.  Nosso critério foi bem simples: o sucesso em seu país de origem não importa, o que importa mesmo nessa lista é que foi sucesso no nosso coração. E na nossa cantoria no chuveiro. E nos nossos momentos de se vingar dos vizinhos malas ao colocar música no volume máximo. Os momentos realmente memoráveis, sério.

E fiquem de olho porque, com esse espacinho para surtos sobre coreanos, vai ter muito mais post sobre K-Pop por aqui, porque é isso que o povo gosta. MAS SEM MAIS DELONGAS, DÁ PLAY NOS VÍDEOS E VEM COM A GENTE.

9Muses – Hurt Locker, por Sam


Um dos grupos mais subestimados atualmente, o 9Muses nos presenteou com incríveis faixas em 2015: as moças tiveram três (!!!) comebacks no mesmo ano, e cada um deles mostrou seu potencial fantástico de fazer músicas boas e viciantes. DRAMA conseguiu apresentar as novas integrantes do grupo em grande estilo e Sleepless Night foi a dose perfeita de música chiclete e depressiva (sim, isso é possível). Mas é seu single de verão, Hurt Locker, o que merece estar em toda lista de melhores lançamentos. Usando uma melodia animada para falar do fim de um relacionamento, as musas te fazem querer berrar com emoção e dançar como louco pelo quarto, porque é muito fácil se contagiar pelo ritmo da canção. Ficar cantarolando essa maravilha por uma semana inteira é quase obrigatório, então vai lá amar essas lindas!

MAMAMOO – Um Oh Ah Yeh


Saindo um tantão da sua zona de conforto e fazendo-nos esquecer um tico de faixas como Mr.Ambiguous ou Piano Man, o som de Um Oh Ah Yeah é divertido, despretencioso, uplifting – mas nem por isso faz o talento dessas quatro meninas decair. Muito pelo contrário, elas mostram que dá pra se divertir um bocado, não se levar a sério e ainda assim fazer música de qualidade. Não é atoa que Mamamoo já é considerado um dos grupos mais sólidos atualmente.

4Minute – CRAZY, por Ells

O grupo de quase 8 anos escolheu acabar com as nossas vidas logo no começo do ano passado. Em fevereiro elas lançaram o EP Crazy, com 6 faixas maravilhosas que vão fazer você esquecer que já ouviu todas no loop por horas sem perceber. O single, com o mesmo título do álbum, tem uma batida viciante e tons de hip-hop que funciona perfeitamente com cantoria casual das meninas. E não é só música boa. O clipe também entrega uma ótima coreografia e um conceito tão lindo que, segundo “boatos”, inspirou o famoso clipe Bang da Anitta. Podem investir em 4Minute porque vale a pena.

f(x) – 4Walls, por Tha

Depois das promoções corridas e desajustadas de Red Light em 2014, f(x) entrou num hiatus bem perigoso; o que acarretou, um ano depois, à saída de uma de suas integrantes, mas nada que as outras quatro meninas não dessem um jeito pra levantar a poeira e dar a volta por cima. 4walls está no álbum de mesmo nome, e, seguindo à risca a esquisitice da SM, tem um MV bem esquisito e conceitual, super barroco que só quem manja das teorias conspiratórias hipsters vai entender.

Red Velvet – Ice Cream Cake, por Tha

Como todas as músicas produzidas pela SM, o título esquisito e o MV mais esquisito ainda pode até te enganar; mas é exatamente essa a intenção: te pegar desprevenido. Ice Cream Cake foi a música mais pegajosa do ano (sim, ela vende mansae, sim ela vence daddy, sim ela vence tudo), simplesmente porque você a reconhece com apenas dois segundos de música. Além de possuir o arranjo vocal mais estranho (mas nem por isso ruim) e o MV com a aesthetic mais… fofa e weird. Não que isso não seja normal naquela empresa. ICC foi o single que consolidou o Red Velvet nas paradas; a canção catchy que precedeu Dumb Dumb e o promissor álbum The Red, introduziu mais uma integrante ao conjunto e solidez nos arranjos.

SEVENTEEN – MANSAE, por Sam

O grupo novato de 59 13 membros já chegou sentando na janela dizendo que sabe fazer jam muito bem, obrigado. Se a música que apresentou o SEVENTEEN pro mundo, Adore U, foi um amorzinho ótimo pra cantar no chuveiro, é a faixa que te faz querer pular de felicidade, MANSAE, que rouba os holofotes aqui. Tem rap, tem cantoria, tem coreografia legal, tem refrão grudento e tem talento também. Os mocinhos não estão para brincadeira, meu povo, então levante as mãos pro céu e grita com esses pirralhos MANSAE MANSAE MANSAE YEAH

Super Junior – Devil, por Sam

Em 2015 as véias do Super Junior completaram 10 anos de carreira e, pra comemorar, resolveram jogar na cara de todo mundo a razão de ser quem são. Com uma das músicas mais deliciosas da vida, o SuJu canta sobre o capeta e te conquista no processo, e se você não ficar com vontades de dar uma mexida nos quadris você está errado. Nessa altura do campeonato o grupo só quer divertir com suas produções, mostrando seu incrível carisma, versatilidade e poder vocal, exibindo os talentos de cada membro e suas personalidades através de suas cantorias e MVs. Não satisfeitos, depois disso eles ainda lançaram a igualmente ~mágica~ Magic, celebrando sua década de vida num feeling de “véias just wanna have fun”. Se eles são capazes disso agora, nem consigo imaginar o que eles serão capazes com seu próximo lançamento.

EXO – Call Me Baby, por Ells

Call Me Baby também conhecida como O hit do ano que provou que EXO pode sobreviver mesmo com as altas baixas de membros. Você pode negar mas essa música aparece na sua cabeça até hoje e fica lá até você aceitar e começar a dançar. Não teve nada mais gostoso do que cantar junto com os belos vocais dela em 2015 ou assistir o clipe 100 mil vezes até cansar de olhar pra cara linda dos meninos (ou aquelas roupas BONITAS do take final). O single do álbum Exodus traz umas pintadas de R&B e dance que combinam perfeitamente com o tom de K-pop da música. Mesmo se você já assistiu, vai lá de novo dar visualização pra nossas crianças. E se ainda não escutou o Exodus inteiro, FAZ FAVOR, porque é maravilhoso e ganhou 2015.

BTS – DOPE, por Sam


É correto dizer que 2015 foi o ano do Bangtan. Lançando dois álbuns de extremo sucesso, principalmente internacional, completando sua turnê mundial com sucesso, emplacando sucessos no Japão e não parando de trabalhar por um segundo (infelizmente), os sete deram a alavancada necessária para sua carreira de vez. Eu poderia falar sobre a incrível depressiva I NEED U, poderia falar sobre sua sucessora, RUN, que foi muito efetiva ao mostrar a flexibilidade musical do grupo. Mas o foco aqui é DOPE, a música animada que mostra o bangtan style do jeito certo: com ótimos trechos de rap, explorando a capacidade vocal dos meninos, com uma coreografia que cansa só de olhar e uma animação que te faz querer gritar JJEOREO! junto com eles. A certeza que fica é que esses otários só vão melhorar com o tempo, e colocar mais hits em nossas listas. Como não amar?

SHINee – View, por Ells

Nossos queridos REIS DO K-POP decidiram lançar a faixa mais gostosa de ouvir no verão. Com um dos conceitos mais bonitos de 2015, o SHINee voltou com o álbum Odd, com 11 faixas que provam o quanto esse grupo ainda tem pra mostrar e como podem inovar o estilo de suas músicas. SHINee é um dos grupos mais experimentais do K-Pop, e eles ainda surpreendem por sempre manterem sua identidade de alguma forma. O single View é extremamente chiclete e divertido de cantar (o fan chant é basicamente cantar a música inteira), foi composto pelo próprio Jonghyun, além de possuir um clipe visualmente lindo, bem produzido e com uma bela coreografia, SHINee realmente só nos dá orgulho.

BIGBANG – Loser, por Sam

No meio de tanta jam dançante e alegre temos outro grupo veterano, mas com uma melodia triste que, mesmo que você não saiba o que diga, consegue fazer com que a emoção ultrapasse os limites da linguagem. Contando várias histórias com o mesmo sentimento, o BIGBANG traz uma música identificável (porque, vamos combinar, quem nunca acordou se sentindo um completo perdedor?). Um salve inclusive para o belo MV que acompanha a faixa, que é lascado e dolorido e bem feito. Pra fazer uma quase balada depressiva ser hit, tem que ser bom mesmo.

IU – Twenty-three, por Tha

IU é aquele tipo de artista que você poderia considerar empacotado pela mídia: ela é queridinha, bem comportada, popular e se mantém livre de escândalos… Até que 23 aconteceu. De comportadinha ela mostra que tem mesmo só o rosto doce. Deixando de lado todas as polêmicas que resolveram sair do armário após o lançamento de Chat-Shire, a title track desse comeback album nos presenteia com um groovy delicioso e que flerta com o moderno. Os vocais são suaves e, ao mesmo tempo que a voz dela parece brincar com as melodias, esconde uma técnica que só se encaixaria perfeitamente na voz dela. Como estamos falando de IU, sempre devemos prestar atenção nas letras; versos como “I, yes, like now for sure/ No, frankly speaking I wanna give up/ Oh right I want to be in love/ No I rather make money/ Try to guess” ou “Pretend to be a fox that pretends to be a bear/ that pretends to be a fox” mostram que ela não está exatamente querendo ser suave, e sim dizer que seu comportamento não diz quem ela realmente é, nem o que as pessoas pensam sobre ela.

DEAN x ZICO – Pour Up, por Ells

A parceria do produtor, compositor e cantor Dean com o rapper Zico rendeu essa maravilha de música que merece ser ouvida por todo mundo. Depois de anos trabalhando apenas como produtor e compositor, Dean lançou seus primeiros trabalhos como artista solo em 2015, incluindo as faixas I’m Not Sorry, Put My Hands on You e I Love It. Todas elas possuem batidas R&B, com tons de hip-hop, soul e são uma verdadeira benção pra nossas vidas. Dean tem créditos por músicas como Black Pearl (EXO), Voodoo Doll (VIXX), Pretty Girl (f(x)), Eoeo (UNIQ), entre outras; ou seja, vale a pena dar uma chance pro bonito.

Jonghyun – Crazy (Guilty Pleasure), por Ells

O vocalista principal do SHINee teve seu debut solo no comecinho de janeiro de 2015 então tá valendo pra nossa lista também. O EP titulado Base traz músicas compostas pelo próprio cantor, uma delas produzida pelo querido Zion T (Deja Boo) e também parcerias com o rapper Iron e a cantora/compositora YounHa. O EP por completo possui uma diversidade de ritmos, tanto o funk, o R&B e o Soul ganham uma participação na bela voz do cantor. A música Crazy foi escolhida como single e é puro estilo slow dance de Jonghyun com aquele 1% de vagabundo que todos amamos. Honorable mention pra Hallelujah (melhor música do EP) que pode conquistar seu coração em poucos segundos.

Taeyeon – I, por Tha

Os rumores do debut solo de Taeyeon sempre existiram, e sempre ouve um burburinho muito grande em volta dessa estréia; talvez pela popularidade estrondosa da líder do Girl’s Generation, ou simplesmente talvez por seu incrível talento. A longa espera não foi decepcionante, I – que também dá nome ao seu álbum de estréia – é uma faixa madura e consegue captar toda a capacidade e técnica que ela possui. Não bastasse uma música que ao mesmo tempo nos faz querer correr nos campos da Nova Zelândia, ela trás também a sensação de sair gritando sobre si mesmo a plenos pulmões. Com certeza uma das melhores faixas de debut do ano.

MENÇÃO HONROSA (Sam) : PSY – DADDY

Olha, não quero me prolongar sobre o hit dos hits, então só digo que se você não consegue divertir e dançar ouvindo PSY, você não merece falar comigo nem com meu anjo.  Tchau.

MENÇÃO HONROSA (Tha) : GFRIEND – ME GUSTAS TU

As novas rainhas da nação coreana mal debutaram e já deram o que falar na mídia internacional – mesmo que tenha sido por aquele vídeo um tanto infeliz em que uma das integrantes caiu no palco enquanto se apresentava. Gfriend resgata o conceito fofo e colegial que todo mundo sente saudade de vez em quando. A qualidade na produção da música deixa um pouco a desejar, mas as meninas são esforçadas e carismáticas o suficiente pra chamar a sua atenção. Não é atoa que hoje, quase um ano depois de debut, elas estão no topo das paradas ganhando PAK a torto e a direito, ganhando prêmios e mais prêmios que muito rookie gostaria e almejaria com tão pouco tempo de carreira. Me Gustas Tu foi o single que mais trouxe notoriedade às meninas, e está presente em seu segundo mini-álbum. Um doce, uma coisa fofa, só amores.

 

Postagens Relacionadas:

You Might Also Like

4 Comments

  • Reply
    rudynalva
    February 9, 2016 at 9:39 pm

    sAM!

    Não conhecia o gênero escutei alguns que gostei.
    Vou passar a ouvir mais.
    Obrigada apelas dicas.
    “Saber interpor-se constantemente entre si próprio e as coisas é o mais alto grau de sabedoria e prudência.” (Fernando Pessoa)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    Top Comentarista fevereiro, 4 livros e 3 ganhadores, participe!
    rudynalva recently posted..DIÁRIO ESPIRITUAL #38 – 08/02 – Renúncia InternaMy Profile

  • Reply
    Aline Silva
    February 10, 2016 at 9:32 am

    Amo a Korea e sua cultura ?
    Estou acostumada a asssistir diversor k-drama, entretanto músicas, apenas OST de doramas que assisto – que são incrivelmente lindas e chego a escutar milhares de vezes -, porém pretendo expandir meu interesse por k-pop e escutar mais, pois este gênero de músicas é ótimo.

  • Reply
    Carol Mendes
    February 10, 2016 at 10:25 am

    Dessas só conheço Daddy do PSY. Tô muito desinformada no mundo k-popper, mas vou usar seu post pra me atualizar!
    Carol Mendes recently posted..[TAG] Verão literárioMy Profile

  • Reply
    Marlene Conceição
    February 13, 2016 at 8:59 pm

    Não conhecia.
    Mas gostei de duas dessas musicas, eu com certeza vou voltar a ouvir, gostei bastante.

  • Leave a Reply

    CommentLuv badge