Evento

Fuzuê Nerd 2019

No feriado de 15 de novembro, no centro de Convenções do Novotel Jaraguá, aconteceu a primeira edição do Fuzuê Nerd, um evento de quadrinhos e cultura pop, e foi simplesmente incrível.

Uma coisa que achei bem bacana foi o fato de terem disponibilizado opção para reservar ingresso por campanha no Catarse.me – que foi o meio por onde comprei o meu convite – mas infelizmente a campanha teve bem poucos apoiadores.

A Artist’s Alley tava lotada de quadrinistas com trabalhos incríveis – a lista completa tá nessa publicação deles no facebook – estavam lá, por exemplo, Helô D’Angelo, Carol Pimentel, Rafael Calça, Denis Mello, e muito mais gente.

Fonte: página do evento no Facebook

Eu achei que o espaço para a Artist’s Alley foi pequeno, e gostaria muito que fosse escolhido um local maior para a próxima edição, que aparentemente tá marcada pra março do ano que vem, de acordo com esta postagem deles aqui.

Várias editoras estiveram representadas lá com vendas de livros e quadrinhos, entre elas, a JBC, com descontos de 30% sobre os preços de tabela; editora Mythos, com itens em promoção, descontos de 50% sobre os preços de tabela, e mais 10% de desconto em todas as vendas realizadas no evento; e a editora Devir, com itens com desconto.

Algumas das imagens que publicamos nos stories em nosso perfil no Instagram:

Entre as atividades que aconteceram lá, vou destacar o painel sobre quadrinhos e política, com a Helô D’Angelo, que é uma ilustradora inteligentíssima maravilhosa, o Thiago Carneiro, da página AfroNerd, e o Rafael Calça, autor de Jeremias: Pele pelo selo Graphics MSP, junto do co-autor de Pele, o Jefferson Costa (que também tava lá, mas não participou da mesa). A sensação que tive enquanto o Rafael falava é que ele se mostrou, além de extremamente genial, muito cansado por infelizmente racismo e outros tipos de preconceitos e discriminações ainda serem temas que em 2019, quase 2020, ainda é necessário discutir porque ainda são problemas sérios. Tanto ele quanto a Helô e o Thiago demonstraram ser bastante conscientes de que criar produtos de mídia é político, e vai muito além de simples entretenimento.

Outra atração bem interessante foi uma exibição de um filme feito por fãs chamado Maníacos de Arkham, com trailer aqui:

Vou destacar aqui outros dois quadrinistas: o Gustavo Borges, de Cebolinha: Recuperação, também da Graphics MSP, e o Denis Mello, de Teocrasília, que eu simplesmente amei, e já considero praticamente um amigo – depois que postei o status com uma foto dele no Instagram do WT, e ele inclusive compartilhou a imagem, e respondeu pedindo que eu passasse na mesa dele pra falar um oi, e fiquei bem feliz por isso.

Eu não gostei muito da escolha do espaço pro evento, porque achei muito espremido – eu acho que teria sido bem mais bacana se tivessem colocado o evento em uma escola pequena, por exemplo, e é basicamente minha única reclamação sobre o evento.

Os temas para as rodas de conversa que aconteceram lá estavam bastante interessantes – muitos assuntos relacionados com publicação online e produção de quadrinhos independentes, por exemplo. O painel sobre os anúncios de novos lançamentos de HQs previstos para a CCXP deste ano foi bem interessante, porque muita gente ali tem muito material para ser lançado – não vou citar os nomes individualmente para não correr o risco de esquecer alguém.

Já confirmaram edição para 2020, e eu estou bem curiosa sobre como vão estar as atrações que vão levar pro evento.

Quem sabe eu não encontro alguma companhia pra ir comigo à próxima edição?

You Might Also Like

2 Comments

  • Reply
    ALANNA
    13/12/2019 at 9:09 am

    Que incrível, parece que foi muito legal hein!

    • Reply
      Hypia
      05/01/2020 at 9:28 am

      Sim, foi sim!!!

    Leave a Reply

    CommentLuv badge