Literatura

Drive, James Sallis

“Ele dirigiu. Era o que fazia. O que sempre fazia.”

Dizer “esse é um livro noir” e esperar que se compreenda que ele não é igual aos outros seria fácil demais. Mas essa é a verdade: além de ser uma das melhores leituras da minha vida, Drive foi também a mais diferente.

Na obra de James Sallis conhecemos o Piloto: o cara é dublê de Hollywood, mas acaba se tornando motorista de fuga para assaltantes. E ele é o melhor no que faz. Nem tudo são flores, porém, e alguém acaba por traí-lo em um de seus trabalhos. E passando por momentos de seu passado e descobrindo mais sobre a vida do misterioso homem, vemos o Piloto buscar vingança com as próprias mãos.

“A única coisa que conseguia fazer, entretanto, era dirigir. E ele dirigia como um filho da puta.”

Pela primeira vez na vida consegui diferenciar um livro do filme. Verdade. Talvez tenha sido porque li Drive depois de ver o longa-metragem, mas de qualquer forma vejo os dois como coisas parecidas e ainda assim diferentes. E ambos são maravilhosos de qualquer jeito.

O livro tem aquela coisa difícil de fazer no cinema: informações e detalhes. Quero dizer, o Piloto não tem nome revelado, mas conhecemos detalhes de sua infância e relações ao longo da vida. Descobrimos como sua vida se tornou o que se tornou, vemos alguns de seus trabalhos, as pessoas que ele conheceu pelo caminho e as que ele não realmente conheceu também; mesmo que por uma aparição breve, os personagens secundários tem um certo destaque, uma identidade. Muitos morrem, outros desaparecem para todo o sempre, mas não importa muito. É tão misterioso que, mesmo sabendo tanto sobre o personagem principal, o leitor nunca o conhece realmente. Isso pode desagradar, pois não existe uma grande conexão com o protagonista, mas eu acho bacana não saber exatamente o que pensar sobre o Piloto. É. Muito. Legal. Tão legal que me faltam palavras pra explicar toda a coisa linda que esse livro é.

“A vida nos manda mensagens o tempo todo – e depois fica sentada, dando gargalhadas enquanto observa o quão ineptos somos para descobri-las.”

E Drive é cheio daquelas quotes ótimas. James Sallis tem uma escrita mágica. A cada página eu me via mais apaixonada por cada palavra, o mundo detalhado ali e cada descrição. Em 160 páginas ele faz mais do que muitos não conseguem em mais de 400. Sallis o faz de uma forma diferente, porém, talvez até mais artística, e pula no tempo sem se preocupar em avisar. Admito que não compreendi algumas cenas, mas, VEJA BEM, as amei mesmo assim. Imagino que não seja do agrado de todos, MAAAAAAAAS é a vida.

Sabe aquele quase complexo de não conseguir explicar exatamente a razão de ter gostado de algo? Então, esse é meu problema aqui. O negócio é que: é um livro curto, muito bom e maravilhoso e mágico e etc. Drive é awesome, meu povo, então faça esse favor a si mesmo e CORRE PRA LER!

(Tentei não citar de que ter esse livro com ESSA CAPA na estante é uma glória, mas não tem como não falar. Pfvr, gente, RYAN GOSLING.)

“Eu dirijo. Isso é tudo o que eu faço. Não fico sentado enquanto você planeja a coisa ou a prepara. Você me diz onde começamos, em que direção devemos ir, para onde devemos seguir depois, em que horário. Não me meto, não conheço ninguém, não ando armado. Eu dirijo.”

Só pra terminar o post de forma gloriosa, taí um gif gratuito do Ryan Gosling em Drive. You’re welcome.

informações

 

Título: Drive
Autor: James Sallis
Número de Páginas: 160
Edição: 1ª – 2011
Editora: LeYa Brasil
Preço: R$29,90
Classificação: ★★★★½

You Might Also Like

6 Comments

  • Reply
    Luísa Krummenauer
    01/04/2013 at 11:50 pm

    Me deu vontade de ler ele agora, porém tenho vontade de ler 90% dos livros que vejo as resenhas.
    Adoro livros que tem bastante quotes legais, dá mais vontade ler.
    O mercado literário as vezes é meio repetitivo, e o fato do autor não revelar o nome do protagonista chama atenção por ser algo diferenciado.

  • Reply
    Patricia Modesto
    02/04/2013 at 11:05 pm

    Lembrei logo do jogo que jogava no PS1 de mesmo nome. rs
    Não sabia da existência desse livro, mas amo filmes nesse estilo. Suponho, então, que irei gostar bastante do livro. É difícil ver por aí livros com essa temática. :s
    Gostei muito dos quotes selecionados. E saber que ainda há mais assim dá uma certa curiosidade maior.
    Acho que esse filme ainda não assisti. Procurarei então lê-lo e assisti-lo. ^-^

    Beijo.

  • Reply
    Ells
    03/04/2013 at 12:17 am

    Sam falou pra eu assistir o filme, mas ainda não o fiz; acho que fiquei com vontade de ler depois dessa resenha, for real. Imagino que seja melhor ler antes de assistir, pq realmente fiquei com preguiça do filme, mas parece que o livro é realmente interessante, hm. Resenha linda, sammy ;)

  • Reply
    Raíssa
    03/04/2013 at 3:11 pm

    Gostei bastante do filme e fiquei bem interessada em ler o livro. Te compreendo perfeitamente. Fiquei exatamente assim, não sabendo descrever a emoção e porquê gostei, quando li “Clube da Luta”. Ainda não sei explicar porque esse livro é bom quando me perguntam, hahah!

    bjs bjs!

  • Reply
    Camila
    17/04/2013 at 11:18 pm

    Eu já estava querendo comprar o livro, porque o filme é muito bom.Sim, vou dizer que o filme foi parar na minha lista por conta do Ryan Gosling, mas logicamente o filme não se sustenta apenas por conta dele. É um filmaço, e não esperava menos do livro. Agora, depois dessa resenha, ele já pulou alguns livros da lista! /grin
    Camila recently posted..fl-orish:

    awwsMy Profile

  • Reply
    Michell Nathan
    08/10/2013 at 1:07 pm

    Muito bacana teu post, tente assistir ” So Deus perdoa” novo filme do Gosling em parceria com o msm diretor de Drive. Ainda n assisti !!

  • Leave a Reply

    CommentLuv badge