Literatura

Dois Garotos de Beijando, David Levithan

IMG_0983

Todas as vezes que dois garotos se beijam, o mundo se abre um pouco mais.

Dois Garotos de Beijando, do autor David Levithan, foi o primeiro livro que li em que os protagonistas são gays. O primeiro, apesar de ter Will&Will na estante, do mesmo ator, escrito em parceria com John Green. O caso é que no Brasil são poucos livros que abordam esse tema e menos ainda os que têm uma capa como esta. Isso é um plano para a sociedade “engolir” essa história de aceitação aos homossexuais? Claro que não. Li isso pelo Facebook e achei ridículo. Não é possível que existam gays nos livros? Que mal tem isso? A minoria também não pode ser representada na literatura? Como já foi dito, nós precisamos de diversidade.

“[…] todas as pessoas nascem iguais, independente de quem beijam ou com quem transam, independentemente dos sonhos que têm e do amor que distribuem.”

Narrado em 3ª pessoa no presente, por uma geração que morreu em decorrência da Aids, Dois Garotos de Beijando acompanha a história Harry e Craig, dois jovens de 17 anos que estão decididos a quebrar o recorde de 32 horas se beijando para entrar no Livro dos Recordes. Enquanto isso, conhecemos Cooper, Neil e Peter, o casal de cabelos coloridos Ryan e Avery, todos lidando com seus próprios problemas.

“O amor é tão doloroso como podemos desejar para alguém? E o amor é tão essencial; como podemos atrapalhar o progresso dele?”

A leitura provoca algumas reflexões intrigantes e, espero que muitos, que não fazem parte do grupo que acha tudo isso natural, tenham empatia com os personagens e tragam isso para a vida além das páginas do livro. Porque a história, apesar de ter muitos floreios do autor e citações lindas, é bastante próxima da realidade, tanto que foi baseada em fatos reais. Você facilmente pode se ver naquela cena, ou algum amigo ou parente, e certas partes são de partir o coração. Dá vontade de abraçar cada um e dizer que tudo vai ficar bem.

“Você gasta tanto tempo e tanto esforço tentando se manter firme. E então, tudo desmorona de qualquer jeito.”

Demorei para me acostumar com a narração em 3ª pessoa, a falta de capítulos separados, a tantos personagens aparecendo e dando a vez a outros sem muita cerimônia do autor. Mas desde a primeira página percebi que este livro seria uma leitura diferente, que felizmente se tornou especial, e, por isso tornar-se difícil de falar sobre.

A Galera Record ousou em trazer a diversidade que tanto pedimos e somos gratos por isso, que outras editoras façam o mesmo e que o amor seja compartilhado, que a compreensão entre para as casas de famílias, que mais “Você é gay. E eu te amo.” seja dito para filhos e filhas por seus pais. A mudança começa por nós, devagar, mais um dia chegaremos lá.

“Este é o poder de um beijo: Ele não tem o poder de matar você. Mas tem o poder de trazer você à vida.”

informações

Cortesia da editora para resenha.
Título: Dois Garotos se Beijando
Autor: David Levithan
Tradutor: Regiane Winarski
Número de Páginas: 224
Edição: 2015
ISBN: 9788501102096
Editora: Galera Record
Preço: R$ 19,90 (Compre aqui)
Classificação: ★★★★½

You Might Also Like

No Comments

Leave a Reply

CommentLuv badge