Coluna

Dia dos Pais: Os melhores pais da ficção

DIA DOS PAIS WHOSTHANNY
Hoje é o dia dos pais e a equipe do WT não poderia deixar essa data passar em branco, por isso, motamos uma lista com os pais mais incríveis da ficção, os que fazem o possível e o impossível pelos seus filhos e que os amam incondicionalmente.

Remus Lupin (Harry Potter)

Remus-Lupin-Wallpaper-remus-lupin-32912989-1024-768

Sim, eu sei que, num surto de insegurança, Remus tentou abandonar a esposa grávida para se juntar ao Harry em sua busca pelas Horcruxes e pela destruição de Voldemort, mas, depois de ver que não era o certo a fazer, ele voltou e tentou ser o melhor pai que pode. Nunca vou me esquecer de quando seu espírito, tal trazido de volta pela Pedra da Ressurreição, disse que na verdade ele havia morrido por Teddy, para que ele pudesse crescer e viver em um mundo mais feliz e justo. Isso sem falar em seu papel como uma forte figura paterna para Harry, afinal ele foi a primeira pessoa com quem o pequeno Escolhido entrou em contato que realmente conhecia seus pais, viveu com eles durante seus anos de vida e ainda enfrentou a Primeira Guerra Bruxa.

Ah, a verdade é que Remus Lupin é simplesmente um dos melhores personagens já criados. Vou ali pro meu cantinho chorar.

Sheriff Stilinski (Teen Wolf)

Sheriff Stilinski

O Xerife Stilinski só foi saber que estava num show sobre lobisomens no final da primeira parte da terceira temporada, mas mesmo assim, antes disso, nós sabemos que ele é um pai solteiro criando seu filho curioso e ansioso com uma tendência preocupante para entrar em encrenca e contar mentirinhas. E ainda assim, mesmo depois de ser jogado num furacão sobrenatural, o xerife segurou as pontas, conseguiu entender Stiles – e Beacon Hills – um pouco melhor e continuou sendo um paizão amoroso, preocupado e dedicado não só para Stiles, mas também para Allison (RIP), Scott e Malia. Me diz se depois de tudo isso ele não merece um prêmio de paizão?

Fa Zhou (Mulan)

1309585_1385768144371_full

Fa Zhou pode não ser o melhor pai desta lista, mas com certeza é um dos que mais me fez chorar ao ver um filme. Mesmo sendo totalmente orgulhoso, sua capacidade de amar sua filha é inigualável. Desde a apresentação desastrosa de Mulan à casamenteira até o momento que descobre que sua filha salvou toda a China, ele procura mostrar que ela é única e especial, não importa o que os outros pensem. E para fechar com chave de ouro, Fa Zhou supera seu próprio orgulho e diz a Mulan que na verdade, seu maior presente e honra é ter ela como filha. TEM COMO NÃO CHORAR?

AARON HOTCHNER (CRIMINAL MINDS)

criminal minds
Pra alguns talvez Hotchner não devesse estar na lista, principalmente por passar mais tempo viajando à trabalho para resolver os casos do que com o filho, Jack. Mas esse fato também faz ele merecer um lugar na lista, já que mesmo viajando muito Jack ainda tem o pai como exemplo. Hotch faz tudo que pode pra passar mais tempo com ele, é carinhoso, protetor e sempre faz de tudo pra proteger aqueles que ama, Jack principalmente. Quer continuar vivo? Não ameace a família dele.

Dill Penderghast (Easy A)

easy a

O pai da Olive Penderghast é um exemplo talvez um pouco fora da realidade, pois nunca conheci alguém como ele. Dill apoia a filha, não importa o que ela faça, pois sabe que ela é uma boa garota, é o tipo de pai amigo que não esquece de dar conselhos e orientações quando acha necessário, do tipo que diz “tudo bem você namorar um gay, eu já fui gay antes de conhecer sua mãe” só porque Olive está envolvida num rolo além da compreensão dele.

Bryan Mills (Taken)

Liam Neeson in a scene from the motion picture "Taken 2." Photo by Magali Bragard, 20th Century Fox [Via MerlinFTP Drop]

“Eu vou procurar você. Eu vou encontrar você. Eu vou matar você.” Não é à toa que Bryan está na nossa lista. Apesar de ser um tanto superprotetor demais com a filha, ele mostrou que não está para brincadeira e vai fazer o que é necessário para salvá-la.

Sheriff Keith Mars (Veronica Mars)

Esse cara é O pai! Mesmo perdendo seu emprego, sua mulher e toda a credibilidade com os moradores da cidade de Neptune após ter ido atrás do homem errado no caso do assassinato da melhor amiga da sua filha, o sheriff Mars se recusa a sair da cidade e se esconder, pelo contrário, ele se torna detetive particular ali mesmo e se torna essencial para sua filha Veronica que havia sido abandonada pela mãe, deixada sem explicações pelo namorado e tratada como lixo por todos os seus “amigos”, fazendo assim com que os dois se tornassem unha e carne. O sheriff é um cara super legal e divertido, que sempre aparece com tiradas sarcásticas que são ótimas (vemos claramente a quem Veronica puxou) e faz de tudo para proteger sua filha. Quando pensei em algum pai da ficção, o primeiro que me veio a cabeça foi ele, que pra mim é um grande exemplo não só de pai, mas sim do que é companheirismo e do que realmente significa ser humano.

Dominic Cobb (A Origem)

Pra começo de conversa, se não fosse o amor de Dom Cobb por seus filhos, A Origem nem teria acontecido. Consumido pela culpa, o ~ladrão de sonhos~ não mede esforços para finalmente ter o perdão necessário para que sua família esteja junta mais uma vez, e isso inclui performar uma tarefa impossível e imoral para consegui-lo. Muita gente se importa muito com o final do filme, que SEGURA O SPOILER MESMO QUE ESSE FILME TENHA SIDO LANÇADO EM 2010 E EU ME RECUSE A ACREDITAR QUE ALGUÉM AINDA NÃO ASSISTIU ESSE TROÇO mostra Cobb com suas crianças, com o peão rodando e fazendo o espectador questionar sobre a realidade da cena. Mas será que isso importa mesmo? Com seu objetivo alcançado, Dom não liga pra nada além de seus filhos. Se era sonho ou não, ele está feliz, e esse é o verdadeiro ponto de sua história.

Faltou alguém? Diga nos comentários e feliz dia dos pais!

You Might Also Like

1 Comment

  • Reply
    Jaqueline de Marco
    August 11, 2015 at 11:37 am

    Nossa, Thanny, estava falando justamente isso com um amiga no sábado sobre o filme “Inception”. Que coincidência! Apesar de todo o enredo complexo, ele gira em torno de uma única coisa, que é o amor que o protagonista sente pelos filhos. Porque mesmo que ele ainda fosse assombrado pelo “fantasma” da esposa e pela culpa pela morte dela, todo o transtorno que ele passa/sente é justamente porque ele quer voltar a realidade, não quer continuar a viver nestes sonhos sob sonhos… e o motivo é o que resta da família dele, ou seja os filhos (e o pai ainda vivo, é claro).
    Que coincidência estar estes dias falando sobre isso e achar esse post sobre dia dos pais.
    Adorei seu blog! Vou marcar aqui nos favoritos para visitar sempre. ;-)
    Beijão! Fica com Deus!
    Jaqueline de Marco
    http://www.jaquelinedemarco.com.br
    Jaqueline de Marco recently posted..Livro Super Desapegada em pré-venda!My Profile

  • Leave a Reply

    CommentLuv badge