Evento

David Lloyd e o que rolou no HQPB 2017

Este ano fomos conferir mais uma edição do Histórias e Quadrinhos da Paraíba, o HQPB, que pela primeira vez recebeu uma atração internacional: o ilustrador David Lloyd, conhecido por seu trabalho em V de Vingança, obra que consegue ser bastante atual ao retratar um regime totalitário num futuro distópico. O evento, dividido em dois dias, teve um programação para agradar todos os tipos de público, com destaque para os cosplays, k-pop, games, RPG, LARP, além de palestras e sala de exibições.

Logo no primeiro dia, rolou uma coletiva de imprensa para convidados e Lloyd falou um pouco sobre a sua visão da política atual no mundo, correlacionando com o que inspirou a história de V de Vingança. Perguntado sobre a possível adaptação da obra pelo Channel 4, ele disse que sabia tanto da série quanto nós, ou seja… Se você for fã de quadrinhos, David Lloyd fez uma observação interessante: se você quer valorizar o trabalho do artista, compre quadrinhos digitais. Ele explicou que está lançando uma HQ cyberpunk on-line, na Aces Weekly, e que sua maior dificuldade é convencer os fãs a desapegarem de querer ter a obra decorando a estante. Comprando on-line, além do baixo custo, você está pagando diretamenta para o artista, ele acredita que o futuro é digital e que com o tempo o público vai migrar junto com ele.

Após a coletiva, fomos dar uma volta para conferir os stands e demais atrações do evento. Enquanto isso, David Lloyd ficou super acessível para os fãs que queriam um autógrafo, foto ou trocar algumas palavras. Isto durante os dois dias do evento.

Por motivos de doença, só conferimos o primeiro dia do HQPB. A Artist’s Alley ainda estava meio vazia, porém os ilustradores e artistas presentes já davam um gostinho do que estava por vir. Destaque para a Clara Carvalho, que estava com prints lindos e ainda fazendo comissions durante o evento, por um preço bem amigo.

Mesmo com a saída da Comix, por problema técnicos, o evento estava bem abastecido de quadrinhos, mangás e livros de cultura pop, incluindo as lindas coleções do mundo de Harry Potter e lançamentos da editora DarkSide Books. O que fez falta, em minha opinião, foi uma apresentação melhor do que estava à venda, para nos encantarmos por uma capa e ficar com aquela vontade de comprar. Os stands tinham um bom espaço, mas não investiram para ficar legal e acrescentar ainda mais ao HQPB.

Por fim, ficou impossível não comparar o evento com a edição do ano passado, pois pareceu que ele diminuiu ao invés de crescer. Mesmo trazendo grandes atrações, deu a impressão que faltou algo para preencher o Espaço Cultural. O público está se renovando, e eu que sou velha, talvez não faça mais parte dele.

Você costuma frequentar eventos de cultura pop na sua cidade? O que tem de diferente neles?

Postagens Relacionadas:

You Might Also Like

No Comments

Leave a Reply

CommentLuv badge