Coluna

Criaturas Sobrenaturais da Semana #2

Depois da lista da outra semana, aqui estamos nós mais uma vez com uma pequena listinha de criaturas estranhas das lendas e mitologias desse mundão, que nos trazem uma variação gigantesca de histórias casualmente assustadoras que talvez nos façam querer dormir de luz acesa. Pois então, sem mais delongas, vamos lá para as criaturas da semana!

 

BANSHEE

Banshees por IrenHorrors on DevianArt (link here)

Banshees são provavelmente as criaturas mais conhecidas da lista de hoje, e fazem por merecer. Existem múltiplas representações de Banshees em nossas mídias (olha a Lydia ali né), e isso ajuda a propagar estes espíritos curiosos irlandeses, mas a história delas pode ser um pouquinho mais Obscura do que você pensa, de acordo com o que você sabe sobre elas.

As Banshees fazem parte da família das fadas, curiosamente, porém é a forma mais obscura delas. De acordo com as lendas, as banshees podiam prever a morte, sendo então consideradas mensageiras da morte, que anunciavam a hora final com um grito assustador e ensurdecedor, que poderia ser ouvido a quilômetros de distância.

Quando alguém avistava uma Banshee, sabia que o fim estava próximo. E para saber quando este fim seria, era só ouvir quantos gritos o espírito daria. Cada grito representava um dia e, se ouvisse apenas um grito…. bom meu colega, a Banshee te pega primeiro que a Samara.

De acordo com as histórias, as Banshees aparecerem de três formas: uma jovem, uma mulher ou uma idosa ou simplesmente uma pessoa esfarrapada. Para os celtas, terra de onde as Banshees nasceram, essas três aparências representam a tríplice da deusa celta da guerra e da morte, Babd, Macha e Morrigan. Porém, mais afastada de figuras de deusas, as Banshees possuem várias formas. Alguns dizem que elas aparecem encapuzadas e segurando mortalhas; outros dizem que ela aparece com roupas cinzas esvoaçantes e outros dizem até que ela aparece como uma lavadeira, lavando roupas sujas de sangue daqueles que vão morrer. Os pontos em comum sobre a aparência das Banshees é o rosto extremamente pálido, e os cabelos são negros ou ruivos.

O gemido da Banshee é um som extremamente triste e melancólico, que também pode ser ouvido a longas distâncias. Mesmo que não seja vista, seus gemidos são ouvidos, principalmente a noite e perto daqueles que estão perto de morrer.

Casualmente tampando os ouvidos e indo embora.

 

KRAKEN

Você já deve ter ouvido falar desse bichinho, não é mesmo? O Kraken pode ser considerado como um criptido (aquelas criaturas que talvez existam, mas que não se tem provas científicas, assim como acontece com nosso conhecido Pé Grande), porém alguns dizem que o Kraken propriamente dito é apenas do imaginário mitológico, enquanto as lulas colossais, que possivelmente inspiraram o mito, foram reais.

O terror que o Kraken proporciona é antigo e real, desde seu surgimento mais popular nas histórias nórdicas. De acordo com os nórdicos, este gigante era maior uma ilha e possuía cem tentáculos, além de se acreditar que habitava as águas profundas do Mar da Noruega, que separava a Islândia das terras Escandinavas, mas poderia migrar por todo o Atlântico Norte, como todo bom monstrinho que não acha bom assustar um lugar só apenas.

O Kraken tinha a fama de destruir navios e o que mais via pela frente, principalmente se fossem navios piratas. Curiosamente, existem algumas poucas outras versões da história do Kraken, que o colocam mais como um protetor dos mares, uma vez que atacava quem poluía as águas marinhas.

Talvez agora você esteja se perguntando: espera, mitologia nórdica é de onde vem o Kraken? Não era grega? Pois bem, meu jovem gafanhoto: tecnicamente, é os dois. A lenda do Kraken nasceu na mitologia nórdica, mas existem histórias dele em várias outras. No caso da mitologia grega, o Kraken existe, mas também não existe, e às vezes também é confundido com Cetus. Quem é Cetus? Bom, é basicamente o Kraken com outro nome. Gregos. Vá entender.

O Kraken está presente atualmente em várias mídias, como é em Piratas do Caribe: Baú da Morte e Fúria de Titãs. Julio Verne também cita nosso querido monstrinho em sua obra Vinte Mil Léguas Submarinas e o Kraken já se meteu até com Lara Croft, em Tomb Raider: Underworld.

Não sei vocês, mas eu realmente espero nunca encontrar um Kraken em alto mar.

 

GASHADOKURO

Bom, nada como um esqueleto que anda nessa lista, não é mesmo? Um esqueleto gigantesco de mais de 15 metros então? Vem monstro!

Direto da mitologia japonesa, o Gashadokuro é um youkai (uma categoria de seres sobrenaturais da mitologia japonesa) descrito como um esqueleto gigantesco. De acordo com o mito japonês, ele se origina de uma junção de ossos de pessoas que morreram de fome, abandono ou não sepultadas. Ele se alimenta de carne humana, pois, segundo as histórias, uma vez que sua origem acontece por situações trágicas, o ódio pelos seres humanos é o que o move, como um nômade irracional que busca vingança pelas condições deploráveis de sua existência.

Assim como todas as criaturas que veremos nestas listas, algumas histórias apresentam versões diferentes sobre o Gashadokuro. Atualmente, esse esqueletão é visto apenas como algo cruel e sanguinário, irracional. Porém, mais antigamente e em algumas outras versões dessa lenda, ele é dado como capaz de ter sentimentos e de ser bom e recompensador.

Existe uma história sobre um homem que, durante a noite, ouviu uma voz estranha que reclamava de uma dor no olho. Quando amanheceu, o homem começou a procurar a origem da voz e acabou por encontrar um crânio enorme semi-enterrado, que tinha um broto de bambu em sua cavidade ocular. O homem então aproxima-se e retira o bambu da cavidade ocular do crânio gigante, deixando depois uma tigela de arroz como oferenda à criatura, que o deixa partir em forma de agradecer pela ajuda recebida. Porém, por esta história ter raízes budistas, muitos acreditam que isso influencia a história e até dizem que esta criatura é outra, e não o real Gashadokuro.

Sendo ou não, deus me livre dar de cara com um esqueleto gigante desses bicho.

 

CUMACANGA

Com essa figura do folclore brasileiro, Cumacanga é particularmente mais conhecida no Pará, tendo uma variação de nome (Curacanga) no Maranhão. Alguns até dizem que ela é uma versão da Mula-sem-Cabeça, e, bem, vai saber né? Talvez uma parente não tão distante.

Mas, enfim, o que é a Cumacanga? É basicamente uma cabeça em fogo flutuante. Suave.

De acordo com as histórias, mulheres que eram amaldiçoadas por se relacionar com padres (tá aqui a ligação com a Mula-sem-Cabeça, viu) por que eram a sétima filha da família, apareciam nas noites de sexta-feira e transformavam-se em Cumacangas. Sua cabeça deixava seu corpo, que permanece em casa, e então começa a pegar fogo e a flutuar aleatoriamente pelas ruas, assustando a todos. A cabeça retornaria à seu corpo apenas no primeiro cantar do galo, anunciando o nascer do outro dia.

Segundo as histórias, para evitar que a sétima filha vira uma cabeça de fogo bizarra, é necessário que a sexta filha seja madrinha da sétima. O porque, nós não sabemos, mas vamos evitar que cabeças de fogo de pobres moças saiam voando por ai.

 

SUNDEL BOLONG

Saindo das terras brasileiras e indo para as terras da Indonésia, temos alguém que você definitivamente não vai querer trombar na rua.

Sundel Bolong é uma lenda indonésia sobre a alma de uma mulher que morreu durante sua gravidez. Como existem variações sobre a história de Sundel, algumas dizem que esta mulher estaria grávida de uma criança bastarda e, como faleceu durante este período, deu a luz em seu túmulo. Outros já dizem que esta mulher morreu durante o parto. O ponto em comum das histórias é a aparência deste ser: uma mulher de branco, com compridos cabelos escuros e um buraco sangrento que expões suas costelas e órgãos em suas costas (ou simplesmente em seu tronco). Suavíssimo.

A lenda de Sundel Bolong também é constantemente linkada com histórias sobre prostituição. Uma das versões mais populares da lenda diz que Sundel era uma mulher que foi forçada à prostituição e depois foi encontrada morta, com um buraco em suas costas.

Mesmo com estas duas verões mais comuns sobre a lenda de Sundel, as vítimas deste fantasma vingativo costumam ser homens que são seduzidos por sua beleza e perfume. Até que se aproximam o suficiente, então Sundel Bolong vira de costas, mostrando o buraco em seu corpo, e seu perfume doce muda para o nada gostoso cheiro de decomposição que é forte o bastante para fazer a pessoa desmaiar. E ai então, meu amigo, é tchau e benção.

Às vezes suas vítimas também são mulheres com muito azar, e crianças, pois dizem que o espírito está procurando por seu filho perdido.

 

PSOGLAV

Caminhando pelas terras da mitologia eslava, encontramos este lindo serzinho que Deus nos livre e guarde chamado Psoglav. A lenda é mais popular na Sérvia, onde dizem que foi o lugar onde se originou, mas também é bastante conhecida pela Bósnia e Montenegro. No idioma servo, seu nome literalmente significa cabeça de cachorro. dá pra entender o porque, não é mesmo?

As pessoas descrevem Psoglav com, adivinhe só, uma cabeça de cachorro que muito lindamente possui dentes de ferro e um único olho, como um ciclope. Além disso, também possui um corpo humano e pernas de cavalo. Lindão.

Segundo as histórias, esses monstrinhos viviam em cavernas ou terras escuras, mas tinham uma forte tendência à viverem em lugares com pedras preciosas e minerais. E só para completar, como se já não tivesse elementos suficientes assustadores nesse cãozinho, a lenda ainda diz que os Psoglavs se alimentavam de humanos vivos e até mesmo desenterravam cadáveres de suas sepulturas, triturando até mesmo os ossos de suas vítimas com seus dentes de ferro.

Definitivamente Psoglav não é um bom garoto.

 

E você? Conhece alguma criatura bizarra ou coisa assim? Gostou da lista? Os comentários são de vocês e muito obrigada!

You Might Also Like

No Comments

Leave a Reply

CommentLuv badge