Literatura

Capitães da Areia, Jorge Amado

Nós temos um motivo para não ler Capitães da Areia: é leitura OBRIGATÓRIA NA ESCOLA. E um motivo para ler: cai no vestibular.

Para mim, o fato de ser OBRIGADA a ler um livro sempre foi a chamada para fazer exatamente o contrário. Eu pegava bronca disso quando estava no colegial e passava longe dos clássicos pelo máximo de tempo possível. Foi assim que passei ilesa pela obra de Jorge Amado, cheia de orgulho.

Poucos anos depois, no entanto, fiz uma promessa para mim mesma que iria ler mais clássicos. Comecei com On the Road, que, vamos admitir, não é das leituras mais fáceis e amei. E assim, livro atrás de livro, vi que o filme baseado em Capitães da Areia estava para sair. Foi minha deixa. Assisti o filme, amei e falei “um dia leio o livro.”

Bem, voltando ao primeiro parágrafo, eu tinha um motivo para ler: Unicamp, olha as coisas que eu faço por você. Nesta resenha, farei uma comparação livro x adaptação e já vou adiantando uma coisa: os dois são lindos.

Vestidos de farrapos, sujos, semiesfomeados, agressivos, soltando palavrões e fumando pontas de cigarro, eram, em verdade, os donos da cidade, os que a conheciam totalmente, os que totalmente a amavam, os seus poetas.

Bom, duvido que você não saiba, mas Capitães da Areia conta a história dos meninos de rua de Salvador, a cidade da Bahia. Seu chefe é Pedro Bala, um garoto de 15 anos filho de grevista cujo pai foi morto quando ele ainda era muito pequeno. Uma coisa que uma colega de livraria me falou sobre Capitães foi “Quem nunca foi apaixonada por Pedro Bala que se manifeste.” Pedro Bala é encantador. Não é por pouco que Dora caiu de amores por ele assim que chegou ao trapiche. Dora e seu irmão Zé Fuinha vieram do morro após a morte de sua mãe e encontraram Professor e João Grande, que concordaram em levá-los para junto dos capitães.

São muitos os personagens relevantes neste livro que, acreditem ou não, tem apenas 280 páginas. E, mais que tudo, são muito bem explorados.

O filme optou por focar na época em que Dora está com os capitães, enquanto o livro vai além, mostrando bem o que acontece com muitos dos personagens. Nenhum dos dois erra.

Explorando com delicadeza as mudanças que Dora causou na vida de Pedro Bala e dos capitães, o filme foi um retrato encantador e emocionante do livro.

Já no livro, podemos entrar na personalidade dos personagens de uma maneira que não se vê ser explorada por aí. Eu nunca tinha lido nada do Jorge Amado e fiquei absolutamente encantada. Com uma narração para ser lida com sotaque baiano e um jeito com as palavras, o leitor pode sentir com Sem Pernas a dor de ter sido abandonado e surrado por ter um problema nas pernas, como a ausência do carinho de uma família, de uma mãe o transformou numa pessoa com ódio nas veias.

Depois vai o Sem-Pernas. Vai calado, uma estranha comoção o possui. Vai como um crente para uma missa, um amante para o seio da mulher amada, um suicida para a morte. Vai pálido e coxeia. Monta um cavalo azul que tem estrelas pintadas no lombo de madeira. Os lábios estão apertados, seus ouvidos não ouvem a música da pianola. Só vê as luzes que giram com ele e prende em si a certeza de que está num carrossel, girando num cavalo como todos aqueles meninos que têm pai e mãe, e uma casa e quem os beije e quem os ame. Pensa que é um deles e fecha os olhos para guardar melhor esta certeza.

Ambos filme e livro são de chorar. Eu assisti o filme sem ler o livro e me emocionei (tudo bem que eu sou manteiga derretida). Li o livro, me emocionei. Assisti o filme de novo depois de ler e me emocionei o dobro. É bonito de mais.

São livros como esse que me fazem querer engolir o orgulho da minha adolescência e abrir ainda mais o coração para os clássicos.

INFORMAÇÕES

 

Cortesia para resenha.
Título: Capitães da Areia
Autor: Jorge Amado
Número de Páginas: 280
Edição: 1ª edição – 2008
ISBN: 9788535914061
Editora: Companhia de Bolso
Preço: R$24,00 (compre aqui)
Classificação: ★★★★★

FICHA TÉCNICA

Direção: Cecília Amado, Guy Gonçalves
Elenco: Jean Luis Amorim, Ana Graciela, Roberio Lima, Israel Gouvea, Paulo Abade, Marinho Gonçalves
Roteiro: Cecília Amado
Trilha sonora: Carlinhos Brown
Duração: 96 min
País: Brasil
Gênero: Aventura
Trailer: (x)
Compre aqui
Classificação: ★★★★★

You Might Also Like

3 Comments

  • Reply
    Aline T.K.M.
    07/12/2013 at 2:27 am

    Não assisti ao filme (e sabe que já me falaram mal dele, o que me deixou ainda mais curiosa, mas tudo bem), mas claro que li o livro na época do colégio e amei. Digo até que foi um dos que mais gostei das tantas leituras que os professores nos “obrigavam” a fazer, e não é à toa que o livro é geralmente o preferido dos adolescentes dentre as leituras obrigatórias. Entrar na vida dos personagens, ver de perto as dificuldades, as malandragens, acho isso o mais interessante da história. Uma ótima leitura, com certeza. E quem sabe eu ainda veja o filme.

    Um beijo, Livro Lab
    Aline T.K.M. recently posted..O Gato do Rabino – vol. 2: O Malka dos Leões [Joann Sfar]My Profile

    • Reply
      Byzinha
      07/12/2013 at 11:12 pm

      Assista, que é lindo. Mas não pode ir querendo que tenha cada linha do livro, porque aí se frustra mesmo.

  • Reply
    Ana Luiza
    07/12/2013 at 8:56 pm

    Outro motivo pra não ler: depressão instantânea

  • Leave a Reply

    CommentLuv badge