Cinema

Boa Sorte (2014)

Não vou mentir e dizer que sai de casa pra ver esse filme. Mas AINDA BEM que eu assisti.

boa sorte

O filme foi baseado num conto de Jorge Furtado, “Frontal com Fanta”, que escreveu o roteiro com Pedro Furtado. E só pra constar, eu sempre acho que quando o autor escreve o roteiro o filme é 100% melhor.

João (João Pedro Zappa) é um adolescente, solitário, que se sente “invisível” até mesmo pra sua família: mãe, pai e irmão mais velho, os colegas de faculdade, as pessoas na rua. Ele cria então uma teoria de que está, de fato, invisível, tomando Frontal (remédio de ansiedade que rouba da sua mãe) com Fanta laranja. E, por isso, foi internado pelos seus pais em uma clínica de reabilitação.

Assim ele conhece Judite (Deborah Secco), uma mulher HIV positiva, usuária de diversos tipos de drogas, que já não espera nada mais da vida. Deborah está arrebentando no papel, surpreendeu.

Nesse relacionamento que começa como amizade, os personagens vão se fragilizando aos poucos. No início o João parece só um menino, raso; e quando a gente se depara com os diálogos entre os dois, com o convívio dele com a família, é que entende. Ela é o clichê dos portadores do vírus, ex-adolescente rebelde, drogada, que vai ensinar a um João-menino o que é importante na vida. Como ser visto e amado.

Apesar de trazer tantos temas fortes é um filme leve. Você ri e, claro, fica com os olhos cheios de água. E esse é o grande poder do filme. Porque parece tão verdade, é tão crível, são tantos pequenos detalhes, que a gente se apega. Ele ainda não sabe fazer a barba direito e é virgem. Ela tem flashbacks quando explica as coisas de modo sutil a ele. É um relacionamento de verdade.

“Pra mim, primeiro vem você, depois mulher…” João

boasorte3

 

Outro ponto positivo foi o elenco e a participação da Fernanda Montenegro, no papel de Célia, avó da Judite. Que quebra o estereótipo de vó e de Fernanda Montenegro. Atuação excelente, dela e do Pablo Sanábio, no papel de Felipe, um paciente ensandecido, que arrancou gargalhadas sempre que aparecia em cena, com tiradas ótimas.

Esse é o primeiro filme de ficção da diretora Carolina Jabor. E a segunda vez que a dupla Secco&Furtado trabalha junto. Deu certo, viu. E fiquei orgulhosa por finalmente assistir a um drama brasileiro sem ser sobre a pobreza do nosso país. É uma excelente história, um filme lindo, com a trilha sonora perfeita (destaque pra ~essa aqui~, Peaches – Talk To Me).

Beijos, queridos

FICHA TÉCNICA

Título original: Boa Sorte
Direção: Carolina Jabor
Elenco: Deborah Secco, João Pedro Zappa, Fernanda Montenegro, Felipe Camargo, Cássia Kis Magro
Roteiro: Jorge Furtado e Pedro Furtado
Trilha sonora: Lucas Marcier e Fabiano Krieger
Duração: 89 min.
País: Brasil
Gênero: Romance, drama
Classificação: ?????

 

You Might Also Like

1 Comment

  • Reply
    Daniella
    02/03/2015 at 11:52 pm

    Eu adorei o filme. De uma linguagem poética que encanta. Apesar de ser um pouco raso em alguns pontos, eu gostei bastante do filme. Realmente a Deborah Secco merece destaque, ela brilhou nesse papel.
    Beijos.

  • Leave a Reply

    CommentLuv badge