Literatura

Between the Lines, Jodi Picoult e Samantha Van Leer

Por Byzinha

btl

I guess I just have to believe there’s more to the world than what’s inside these pages.

Delilah é uma garota de 15 anos que tem apenas uma melhor amiga meio punk e um segredo: está obcecada por um livro infantil de conto de fadas. Ela se sentiu, de alguma forma, conectada ao personagem principal. Oliver interpreta o príncipe de um reino encantado de um livro infantil. Todas as vezes que o livro está fechado, os personagens seguem com suas vidas, quando o livro é aberto, são sugados para suas posições. Parece ótimo, não? Viver em um conto de fadas. Mas Oliver sempre sonhou com Outside, o mundo – nosso mundo – fora daquelas páginas programadas.

Ele sempre quis sair da história, mas nunca conseguiu fazer com que alguém o escutasse. Era impossível falar com o Leitor qualquer coisa além das falas escritas no papel. Até que, um dia, ele consegue se fazer ouvir por uma garota muito bonita que vinha lendo o livro sem parar no último mês. Agora eles têm que bolar um plano para conseguir tirar Oliver de dentro do livro, de forma que só assim ambos Oliver e Delilah possam ter seus finais felizes.

Surely she knows – like I do – that fairy tales are just stories. That happy endings aren’t real.

Quem me conhece, sabe que eu não sou a menor fã de contos de fadas. Eu simplesmente não compreendo o appeal. Enquanto as meninas da minha idade sabiam as falas de A Bela e a Fera, eu assistia Space Jam e 101 Dálmatas. Então Between the Lines talvez não fosse a melhor opção para primeiro livro da Picoult pra ler. Bem, por ser tão inconvencional para mim, até que deu certo.

A história já começa full on, com Delilah logo no começo notando pequenas mudanças no livro que não deveriam estar ali e, logo mais, conseguindo ouvir o que Oliver fala. Os capítulos alternam entre os do conto de fadas em si, os narrados por Oliver e os narrados por Delilah têm fontes e cores diferentes e o livro possui gravuras lindíssimas.

Por incrível que pareça, eu, como Delilah, me identifiquei com o príncipe, mas o das entrelinhas. Oliver, mesmo sendo realista, ainda tem aquele desejo interno de fazer sua vida mudar, de desejar isso de tal forma que quase põe em risco a vida dos seus personagens companheiros. Não é como se eu colocasse em risco a vida das pessoas ao meu redor, mas que eu sempre tenho esse sonho de alcançar objetivos.

That the story isn’t mine to change anymore. Maybe it belonged to me at first, but now it belongs to you. And to everyone else who’s ever read it. The act of reading is a partnership. The author builds a house, but the reader makes it a home.

Picoult, mais conhecida por seus romances adultos, fez uma parceria com sua filha, uma aluna do colegial, porque a garota foi quem teve a ideia e compartilhou com a mãe. Elas fizeram a história acontecer juntas, o que meio que remete a mim também, já que estou no meio de um projeto com a minha amiga de faculdade, Ju Giacobelli (x). Como eu nunca tinha lido nada da Jodi (só assistido aquele filme de partir o coração baseado em seu “My Sister’s Keeper”), não tem como eu dizer “esse livro é melhor/pior que os outros que ela escreveu por causa disso e daquilo”, mas eu posso dizer com certeza que, para um conto de fadas, BTL é uma agradabilíssima surpresa.

A leitura em inglês, mesmo que os personagens do conto tenham aquele ar culto de personagem medieval, é tranquila. Jodi e Samantha não tentaram dificultar o lado de ninguém aqui. Elas escreveram uma leitura gostosa de fim de tarde para quem gosta de história de menina. É clichezinho, é bobo, mas é uma diversão. Principalmente porque elas conseguiram fazer com que a gente ficasse “Mas o qu-COMO você vai conseguir sair do livro, meu Deus????”

it seems to me that growning up means you stop hoping for the best, and start expecting the worst. So how do you tell an adult that maybe everything wrong in the world stems from the fact that she’s stopped believing the impossible can happen?

Bem… Elas conseguiram me prender ao livro até que eu terminasse, justo nesse ano de ressaca literária. Deve ser um bom sinal, não é mesmo?

informações

Título: Between the Lines
Autor: Jodi Picoult e Samantha Van Leer
Número de Páginas: 358
Edição: 1ª – 2012
Editora: Simon Pulse
Classificação: ★★★★☆

You Might Also Like

8 Comments

  • Reply
    Sâmella Raissa
    07/03/2013 at 9:22 pm

    Atualmente estou tentando conseguir boas indicações de livros em Inglês, mas faz tempo que encontrei Between the Lines em um site de livros internacional. Amei a sinopse na hora, só que fiquei com um certo receio de o livro não ser tão bom. Mas depois dessa resenha, certamente ele continuará em minha wishlist e tentarei lê-lo em breve /smile
    Beijos…
    Sâmella Raissa recently posted..WebNovelas: Da Ideia ao Papel – Parte 1My Profile

  • Reply
    Mareska
    08/03/2013 at 1:49 am

    AEAEAE EU QUERO LER *O*

  • Reply
    Gabi
    08/03/2013 at 1:43 pm

    Bem, eu acho mesmo que esse seria meu tipo de livro, embora também não tenha sido dessas garotinhas que adoravam princesas disney.

    Na verdade, eu adoro remontagens de contos de fadas, mas não a coisinha mimimi utópica em si. Vai entender…

    Apesar de tudo, a história me chamou atenção porque, fala sério, quem nunca sonhou em tirar um personagem das páginas de um livro?
    Gabi recently posted..Um Dia – David NichollsMy Profile

  • Reply
    Felipe
    09/03/2013 at 12:17 am

    Vou tentar ler o livro, nunca gostei de contos de fadas, mas nesse ano eu prometi que daria chance a alguns tipos de gêneros que eu nunca li.
    Felipe recently posted..Jogos Vorazes, Suzanne CollinsMy Profile

  • Reply
    :Emilly M.
    10/03/2013 at 5:59 am

    Gente /omg /omg /omg /omg /omg amei. QUERO LEEEEEEEEEEEEER!

  • Reply
    Luísa Krummenauer
    10/03/2013 at 2:26 pm

    Apesar de não ser o meu gênero favorito, me deu muita vontade de ler esse livro. Adoro esses livros que lembram a infância…

  • Reply
    Mariana Siqueira
    15/03/2013 at 11:43 am

    É a minha cara esse livro, mas nunca vi ele por aqui no Brasil .. =/ eu manjo um pouco de inglês, mas acho que não o suficiente pra encarar 300 páginas .. kkkk
    Delilah parece ser uma personagem encantadora ‘literalmente’ ;D

    Beijo ;*
    Mari Siqueira
    http://loveloversblog.blogspot.com

  • Reply
    Bruna Araújo
    17/03/2013 at 3:25 pm

    Olá!!
    Eu adoro contos de fadas, mesmo já tendo passado da idade /grin
    Entõo ameeeeii a resenha, o livro, tudo! Gosto muito de histórias doces e leves, como esse aprece ser.
    É uma pena que não tenha sido lançado no Brasil, já que meu inglês precário não me permite ler um livro inteiro no idioma /cry
    Se tiver alguma notícia de que isso vai acontecer nos avise, please /love

    Seu blog é lindo! Amei os emoticons, muito fofos!!! /cute Também quero!!! rsrs

    Até mais!
    :*
    Bruna Araújo recently posted..Tirinhas aos Leitores ::: Niazinha – Depois do “The End”My Profile

  • Leave a Reply

    CommentLuv badge