Música

Aquecimento Lollapalooza 2015

Por Ells, Jubs, By, Hypia

Está entre nós novamente o festival preferido dos indies e geeks e, claro, da nossa equipe QUE FESTIVAL MAIS AMOR MDS.

lollapalooza 2015

Isso mesmo, essa semana nós teremos o fabuloso Lollapalooza 2015 e se você achou que o WT ia ficar de fora, você achou errado.

A ser sediado novamente no Autódromo de Interlagos, vale a pena dar uma olhada no nosso post do ano passado para se preparar psicologicamente para as andanças. O novo mapa não é muito diferente do que já vimos, mas a caminhada continua sendo louca, então preste muita atenção nos palcos que você quer ir e horários de shows que você quer ver, porque manutenção de tempo é fundamental.

A primeira coisa que você precisa saber são as suas necessidades. São Paulo está debaixo de chuva há SEMANAS e ninguém sabe se daremos a sorte do ano passado de ter um solão sobre nossas cabeças. SE CHOVER, INTERLAGOS VAI VIRAR UM LAMAÇAL. Esteja preparado para isso. Inclusive, a regra (e por ‘regra’ a gente quer dizer ‘lei’) já conhecida do guarda-chuva proibido continua valendo. Se você tiver capa de chuva, leve. Se não tiver, sempre tem ambulante vendendo na fila por um preço bacana, tipo 3 por 15.

O mesmo vale para água. Eles querem que você consuma lá dentro e não deixam entrar com garrafa. Também vai ter ambulante vendendo copo de água num preço bacana (tipo 3 por 10) na fila, mas se você conseguir achar copo de água no mercado sua economia é sempre maior.

A dinâmica da comida e água é fundamental para você conseguir se manter em pé durante o dia de shows e caminhada. Só é permitido entrar com alimentos processados, como salgadinhos e biscoitos, além das frutas. DIK #1 O kit que nunca falha é: muito Club Social pro salgado, muito BonaVita pro doce, muita maçã pro saudável. Essas três coisas, combinadas com a água, são uma refeição completa.

No entanto, você não vai se arrepender de dar uma passadinha no Chef Stage. O preço é muito bom, nada absurdo e bem parecido com o que você encontraria em food trucks de Sampa. 18 reais num hamburguer é um preço completamente prudente para uma explosão culinária, acredite em nós. DIK #2 Se você quer aproveitar os shows mas também quer conhecer o Chef Stage, o bom é chegar cedo e ir diretamente para lá, que isso seja a primeira coisa que você faça. Ano passado, nós fizemos esse teste: tomamos um bom café da manhã, passamos umas duas horas na fila até o portão abrir e quando finalmente entramos, o Chef Stage foi nossa primeira parada. Ainda não estava completamente lotado, ainda tinha muita opção e tudo estava fresco. Quando passamos lá de novo, por volta das 20h do domingo, a experiência não foi tão organizada.

Quanto menor a sua bagagem, melhor. Certifique-se de levar: protetor solar (numa embalagem econômica pra não correr o risco de ser confiscado), kit alimentação, medicamento para dor e tenha um compartimento secreto para esconder o dinheiro, celular e documentos.

DIK #3 Troque todos os seus dinheiros assim que entrar no autódromo. Fiz isso todas as vezes que fui ao Lolla e nunca me arrependi. É o único jeito de comprar comida nos estandes/trucks e melhor sobrar do que faltar e ter que pegar fila de novo quando seu próximo show vai começar. (acreditem em nós, em 2012 o tempo de fila do dinheiro ficou em 1h30 no final da tarde) Se sobrar moeda no final, eles deixam você entrar no Chef Stage pra gastar. Nos caixas, são aceitos dinheiro vivo e cartão, então não tem desculpa, mas vale deixar uns trocadinhos de fora caso sua água acabe e esteja passando um ambulante por perto, eles só aceitam dinheiro vivo e não a moeda do festival.

Sabe aquela camiseta de banda que você viu na loja por 50 reais e achou caro? No festival vai estar, no mínimo, 75 conto. Super dá pra pra comprar com camelô na fila por 40 reais, mas acreditem quando dizemos que bate um arrependimentinho não sair com uma camiseta oficial do festival ao final dos dois dias. Com dor no bolso ou não, sair com uma camiseta do festival tem que entrar nos seus planejamentos.

Mas pensando no que realmente interessa, o Lolla está entre nós para nos trazer muita música e nada é mais valioso do que isso, por isso a gente vai te dar umas dicas preciosas do que a nossa equipe acha que vale a pena assistir. Apertem os cintos.

O primeiro dia de festival vai começar com Banda do Mar no palco principal, o palco Skol, às 13h45. É aquele show que vai estar rolando quando você conseguir entrar no autódromo. Alt-J (Skol, 15h55) e Kasabian (Onix, 17h) vão preencher a tarde do sábado; o show do Alt-J no Lolla Party esgotou rapidinho, então vale a pena conferir o som dos caras.

Para os amantes de pop, o coração vai ficar dividido entre Skrillex, no palco Onix, e Marina & the Diamonds no Axe, que vai começar às 20h15, exatamente na metade do tempo do DJ (que começa a soltar seu som às 18h40). Coração literalmente partido porque cada show é num canto do autódromo e você VAI SER #OBRIGADO a escolher um ou outro. Essa parada de assistir metade aqui e ali é muito ingrata, acredite em mim (</3 Jake Bugg </3).

O headliner que tem dado o que falar é Jack White. Seu show começa às 21h15 no palco Skol e tem sido destaque nas versões chilena e argentina do festival. Quer dizer, rolou até cover do Led Zepplin com o próprio Robert Plant. Se isso não é 50 tons de awesome, a gente não sabe o que é.

Meia hora depois, no palco Axe, começa Bastille. A banda britânica que tem dado muito o que falar é uma das nossas apostas, e se você ainda não sabe se vale a pena ou não curtir o show dos caras, saiba que o Bastille foi uma das bandas mais comentadas entre 2013/2014, graças as suas músicas geniais e ao mesmo tempo dançantes, pra se jogar no meio da galera sem pensar duas vezes.

Mapa_Lolla_SÁBADO

Como se o primeiro dia não fosse uma tortura de performances, a organização do Lolla deixou seu público ainda mais maltratado na hora de escolher o que ver no segundo dia. No palco Axe, às 14h30 vai ter a banda paulistana O Terno, uma das nossas queridinhas, mas talvez você queira sair correndinho para pegar Interpol no Skol às 15h25. A banda americana de rock volta para o Brasil pela terceira vez, uma das mais aclamadas no cenário alternativo depois do lançamento do primeiro álbum Turn on the Bright Lights; Interpol lançou mais 3 e conquistou ainda mais o coração dos fãs. Infelizmente um show cedo assim para uma banda como essa não é justo, mas continua imperdível pra quem estiver lá no domingo.

É aqui você começa a ficar feliz pelo festival não ter dado sold out, porque assim vai ser muito mais fácil sair correndo de volta para o Axe para curtir Three Days Grace às 16h. A vida não fica fácil, entretanto, porque você vai ter que optar entre ficar por ali e curtir Pitty às 17h30 ou correr de volta pro Skol e ver Foster the People às 17h35, que deu o ar da graça de novo, depois do fenômeno em 2012. Os queridinhos do cenário indie voltam ao Lolla com seu novo álbum, Supermodel, e tem tudo para conquistar o público novamente com com seus novos (e é claro, os antigos) sucessos.

Um grande problema na vida é que muita gente acaba esquecendo que ainda tem mais um palco no festival. Ano passado, esse palco teve Kid Cudi entre outros artistas nacionais e internacionais que super valem a pena ser vistos. Esse ano, o subestimado palco Perry traz nosso querido Dony Glover na noite de domingo. Às 19h15 começa o show de Childish Gambino para todos aqueles que sentem amor pelo rap esperto, com rimas rápidas e pontudas que deixam seu coração alegre. Com um ambiente intimista e sabendo que Dony tem uma performance de arrasar, esse talvez seja o show que não estava nos seus planos e que seja a grata surpresa do fim de semana (como Capital Cities foi ano passado).

O fim de semana finalmente é encerrado com um divisor de ondas. No palco Skol, às 20h15, teremos Pharrell Williams e seu pop/rap contagiante, dançante e agradável. Seu álbum recente, G I R L, é um dos preferidos da nossa equipe e nem o excesso de uso de Happy faz nosso amor pelo produtor musical diminuir (talvez aquelas linhas embaçadas, mas a gente não precisa focar nelas agora, precisa?). Enquanto isso, no Axe, às 20h30, o que rola é Smashing Pumpkins, encerrando a noite em grande estilo, como fez o New Order em 2014. A setlist do Lollapalooza da Argentina foi cheia de músicas que vão fazer a galera bastante feliz – Being beige, 1979, Cherub Rock e várias outras que são um exemplo de salada de influências que deu certo.

Mapa_Lolla_DOMINGO

E pra deixar você bem aquecido pro Lollapalooza 2015, a gente não podia deixar de acrescentar uma linda playlist! Esperamos que o post ajude na preparação e que você se divirta muito! :D

 

Aquecimento Lolla 15 from whosthanny on 8tracks Radio.

 

Postagens Relacionadas:

You Might Also Like

No Comments

Leave a Reply

CommentLuv badge