Literatura

Amy & Matthew, Cammie McGovern

Cada leitura apresenta uma experiência diferente para cada um de nós, é um reflexo de nossa vivência e isso influencia se você vai sentir empatia pelos personagens e pela história em suas mãos. Por isso, existem livros que mexem comigo muito mais do que outros. Porque certas situações são facilmente transportadas para a realidade… E este é o caso de Amy & Matthew, um livro de romance bastante envolvente e com personagens únicos, inteligentes e carismáticos.

amy e matthew

Para começo de conversa, mal li a sinopse do livro. Apenas achei a capa bonitinha e torci para que me tirasse da ressaca literária, e o bom disso foi que, como eu não tinha muitas expectativas, a história em si foi uma ótima surpresa. Logo nas primeiras páginas lemos o seguinte e-mail de Amy:

“Prometo que você não vai ter que fazer nada constrangedor. Quero que você se candidate porque preciso de alguém que fale sinceramente comigo sobre tudo. Você é a única pessoa que já fez isso. Talvez não tenha essa noção, mas, quando se tem uma deficiência, quase ninguém fala a verdade para você. As pessoas ficam constrangidas porque a verdade parece triste demais, eu acho. Você foi muito corajoso em ir até a garota aleijada e dizer basicamente: apague esta expressão feliz do rosto e enxergue a realidade. É isso que quero que você faça ano que vem. Que me diga a verdade. Só isso.

Amy”

Por causa deste e-mail, Matthew se candidata para ser um dos auxiliares de Amy no último ano do ensino médio. Ela quer ter amigos e os adultos ao seu lado impossibilitam isso, então, ela convence sua mãe a contratar estudantes da própria escola para acompanhá-la entre as aulas, no refeitório e ajudar no que ela precisar. Pois Amy tem dificuldade para andar, não tem mãos firmes e só consegue falar por um computador, no estilo Stephen Hawking.

Foram contratados 5 auxiliares e cada um fica responsável por Amy em um dia na semana. No começo, tudo parece ser empolgante. Nicole, mãe de Amy, deu várias tarefas para eles, inclusive apresentar um amigo para a filha. Mas com o tempo, a garota observa que nem todos toparam o trabalho para conhecê-la melhor. Nem todos são como Matthew, que faz coisas além do que lhe foi pedido. Com ele Amy se sente confortável e tudo indica que ele também curte a companhia dela.

Crente que ninguém o nota, Matthew faz todo tipo de “esquisitice”. Anda na ponta dos pés, bate em armários pelo caminho, tem mania de limpeza, verifica se fechou a torneira diversas vezes e está sempre se preocupando de mais. Com a ajuda de Amy ele descobre que tem um problema, apesar de não ser óbvio como o da garota.

Então nós imergimos no mundo de Amy & Matthew, onde as conversas deles, por mais simples, que sejam, nos colocam um sorriso no rosto. Que quanto mais eles se aproximam, mais a gente se apaixona e torce pelo casal, que não consegue admitir seus sentimentos. E é aí que entra o subtítulo da capa, quando tá óbvio que os dois se amam, por que é tão difícil dizer isso?

“Concluí que é possível amar alguém por razões inteiramente altruístas, por todas as suas falhas e fraquezas, e ainda assim não ter este amor correspondido. É triste, talvez, mas não trágico, a menos que você fique buscando seus afetos esquivos para sempre.”

Narrado em terceira pessoa, o capítulos alternam um pouco o foco entre eles, apesar de que senti que participei mais da vida de Matthew do que de Amy, porque a história vai muito além do ensino médio e garota tende a esconder algumas coisas. Fala de dar um passo rumo ao futuro, o que faz a gente pensar se vale a pena entrar na universidade agora ou continuar estudando pra passar no curso que tanto queremos ou não fazer nada disso e apenas conseguir um emprego. É difícil dar um passo desses quando se tem tantos problemas, às vezes é preciso que alguém te dê uma mãozinha e te diga o que fazer.

Muitas vezes senti raiva da Amy. A história dos dois tem seus altos e baixos. Por trauma de outros livros que li, apenas fiquei na torcida para que ninguém morresse e houvesse um final feliz. Mas eis que mais uma vez me deparo com um final aberto, que terá seu desfecho na mente do leitor. Não sei se você se lembrou de Eleanor & Park, da Rainbow Rowell, mas eu lembrei. Os personagens também tem esses diálogos inteligentes, com humor negro e sarcasmo, já conhecidos dos livros de John Green, o que pode agradar aos fãs dos dois autores citados.

Amy & Matthew é acima de tudo um livro muito honesto sobre a vida. Há várias reviravoltas, coisas que você pode até suspeitar e bang, ela acontece e chuta seu estômago, porque ler certas coisas dói. Não foi um livro que me fez debulhar em lágrimas, mas quase chorei. Entrou na lista de favoritos de 2015.

Informações

Cortesia da editora para resenha.
Título: Amy & Matthew
Autor: Cammie McGovern
Tradutor: Raquel Zampil
Número de Páginas: 336
Edição: 1 – 2015
ISBN: 9788501070180
Editora: Galera Record
Preço: R$35,00
Classificação: ★★★★★

Postagens Relacionadas:

You Might Also Like

No Comments

Leave a Reply

CommentLuv badge