Televisão

Achados da Netflix #4

Olha quem apareceu! Isso mesmo, nossa coluna de Achados da Netflix estava tirando um cochilo, mas reapareceu trazendo mais algumas dicas de pequenas jóias encontradas nessa rede de streaming que tanto amamos.

Vem conferir o que nos chamou a atenção dessa vez!

FILME: FULLMETAL ALCHEMIST

TEMPO DE DURAÇÃO: 2h15min

Quando se fala em live action de animes/mangás, todo mundo tem um frio na espinha, não é? Basta olhar para Ghost in the Shell e Death Note lançados recentemente, dois flops completos do universo cinematográfico. Portanto, quando foi anunciado que Fullmetal Alchemist, uma história cujos mangás já haviam sido adaptados em dois animes bem sucedidos, além de alguns filmes de animação, teria sua versão live action com elenco completamente japonês apesar da história se passar na Europa, todo mundo ficou meio não sei, inclusive o próprio elenco. E talvez essa tenha sido a diferença.


Por ser uma história tão icônica no mundo todo, havia uma grande responsabilidade por parte do elenco de FMA na hora de entregar o filme para nós fãs, e esse cuidado foi transmitido para a telona. Fullmetal Alchemist chegou à Netflix em quase todo o mundo no dia 19 de fevereiro, uma segunda-feira, e nós fomos desesperadoramente assistir. Cobrindo mais ou menos 1/3 do enredo completo e usando bem das ferramentas para traduzir a história sem destruir o material original, o diretor Fumihiko Sori até que fez um bom trabalho, viu? O filme tem sim suas liberdades, mas não fugiu de mais do original, e além disso, abriu espaço para pelo menos mais uma, talvez duas sequências para fechar o enredo que tanto amamos. Um ponto fora da curva, Fullmetal Alchemist prova que dá pra ter sucesso sim em live actions de animes.
(e como se isso não fosse suficiente, a Netflix também liberou as duas versões de FMA na plataforma, então é overdose de irmãos Elric pra todo mundo!)

FILME: A BARRACA DO BEIJO

TEMPO DE DURAÇÃO: 1h45min

As únicas coisas que eu sabia sobre Kissing Booth da Netflix é que ele tinha Joey King and Joel Courtney – dois atores que eu gosto bastante – e que era uma comédia romântica adolescente. Eu não li o livro e nem sabia que o filme era baseado em um livro, pra falar a verdade, e eu talvez nem iria assistir, mas vi bastante gente falando como o filme era divertido e bom que falei “what the hell”.
Bem, a verdade é que o filme é mesmo bem divertido e, na verdade, até que bom! Ele conta a história de Elle (King) e Lee (Courtney), dois amigos inseparáveis desde o nascimento (as mães deles eram melhores amigas e eles nasceram exatamente ao mesmo tempo), e de como Elle é apaixonada pelo irmão mais velho de Lee, Noah (Jacob Elordi). A tal barraca do beijo tem um papel fundamental no desenrolar da narrativa mais ou menos na metade do filme, e por mais que eu tenha ficado esperando de novo e de novo para a história se voltar para um desfecho digno de “Idas e Vindas do Amor”, ela nunca voltou. E isso foi um baita alívio.


Vai ter gente falando que o filme é ruim, mas acreditem em mim quando eu digo que ele é digno de andar de mãos dadas com queridinhos dos anos 90. Vale a pena conferir.

SÉRIE: SEE YOU IN TIME

Temporada única, 16 episódios de 45 minutos cada

Efeito Borboleta para ciclistas. Foi o que eu pensei quando a série estava chegando ao final e tudo estava indo pelos ares. See You In Time é uma série Taiwanesa que tem ciclismo, (muito) fanservice, humor, romance e… buracos espaço-temporais que podem mudar tudo. Depois de uma pane nos eletrônicos de toda cidade, o protagonista, Feng Ying, recebe uma mensagem de texto de um número desconhecido que não faz o menor sentido, só para descobrir que a mensagem vinha de Ji Zi Qi – uma moça que ele conhece DEPOIS da mensagem ser enviada pela primeira vez. Além do mais, as mensagens estão datadas de 2019 (a série se passa em 2017-2018). A partir daí, eles têm que descobrir porque essas mensagens estão chegando e o que fazer para previnir o que quer que tenha acontecido. Muito bem escrita e amarrada, a série te prende e te faz querer saber tudinho que vai acontecer. Ela tem um final satisfatório, mas se você não gostou de Efeito Borboleta, bem… já está avisado.

SÉRIE: LEVEM MEU IRMÃO

Temporada única, 30 episódios de 45 minutos cada

Um mangá, que virou anime e que virou drama chinês. Levem Meu Irmão tem a premissa de ser sobre Shi Miao, a irmã mais nova que tem que aguentar as trambicagens do irmão mais velho. Era para ela fazer o ensino médio na escola de artes, mas ela acabou indo parar na mesma escola do irmão (que é apenas um ano mais velho) e temendo viver mais uma vez na sombra dele. Acontece que não é bem isso. Acontece que, na verdade, essa série maravilhosa é sobre Shi Fen, o tal irmão mais velho. Quando os irmãos Shi tinham 7 e 6 anos, os pais deles se separaram e eles ficaram com o pai – que é ausente e alcoólatra -, o que fez Fen basicamente ter que criar Miao. Ela não quer ter ligação nenhuma com o irmão, mas é inevitável. Os irmãos Shi são extremamente co-dependentes e cada vez que têm que ser separados, as coisas escalam com velocidade. Como telespectador, sabemos que o relacionamento dos Shi é complicado e precisa encontrar um ponto saudável, mas nessa temporada (que aparentemente vai ser única) o que eles precisam é entender a importância que um tem na vida do outro; leva 30 episódios, mas eles chegam lá. Levem Meu Irmão não é um romance, mas é uma história de amor – do amor fraterno dos irmãos Shi (e dos irmãos Wan, que são os personagens secundários), das amizades entre Fen e Kaixin e Miao e Miao-Miao, do grande grupo que eles formam (os Shi, os Wan, Kaixin e Miao-Miao). Não tem romance, mas tem amor por toda parte. Assistam essa série, por favor.

SÉRIE: JARDIM DE METEOROS

Temporada única, 49 episódios de 50 minutos cada

Outro mangá que ganhou infinitas versões nas telinhas, nós até já chegamos a falar sobre a versão coreana aqui no WT. Dessa vez, a Netflix é quem foi responsável por adaptar para uma série (super longa) situada na China e com personagens na faculdade. Shancai é aluna de nutrição e quando a presença dos Flower 4 causa um tumulto, Daoming Si, o “líder”, quebra o celular dela. É a partir daí que os dois entram em guerra e, bem, sabe aquela história que a linha entre amor e ódio é muito tênua? Então. Leva um tempo para Shancai e Si se entenderem e um tempo ainda maior para todo mundo ficar de boas com o relacionamento deles. A série tem altos e baixos, mas em geral é muito bem feitinha e encantadora (tanto que minha mãe já assistiu TRÊS VEZES, sem zua). Além do mais, finalmente os Flower 4 são tão bonitos quanto a narrativa pede que eles sejam. Vale a assistida.

You Might Also Like

No Comments

Leave a Reply

CommentLuv badge