Literatura

A Jornada, Erin E. Moulton

Por Byzinha

Você não ama aqueles livros infantis que são completamente adoráveis?

As irmãs Rittle – Dawn, Maple e Beetle – vivem com os pais em uma casinha próxima do rio. A família inteira espera a chegada da mais nova irmãzinha – Lily -, contentes por mais alguém para compartilhar as aventuras. Beetle ainda é pequena, mas Dawn e Maple, com 11 e 9 anos respectivamente, são crianças sedentas de aprendizagem. O pai as ensina sobrevivência, sai com elas em passeios de canoa, ensina sobre animais – inclusive seus nomes científicos. E elas aprendem tudo. A mãe delas conta histórias e ensina cantigas folclóricas para as meninas.

Elas são como pequenas lobinhas, meninas escoteiras, e apesar de brigarem bastante, como bons irmãos sempre fazem, elas são muito unidas. E essa união é posta à prova quando a bebê Lily nasce prematura e muito fraquinha. Assustadas com uma conversa que escutaram por telefone, Dawn e Maple saem numa jornada em busca da Mulher Sábia: uma força mágica que se fundiu a terra cuja água que jorra dela tem poderes milagrosos. Maple tem certeza de que a água ajudará a salvar a bebê e Dawn concorda em ir com ela rio abaixo encontrar a Mulher Sábia.

A partir daí, elas encontram as mais diversas desventuras até alcançar a colina que tem o que pode trazer força para a pequena Lily: fé.


Para início de conversa, vou reclamar do título. Essa não é a história de QUATRO IRMÃS NUMA JORNADA, e sim duas. Apenas Dawn e Maple se aventuram nessa história. Beetle tem uma participação importante, mas ela não sai na mata com as irmãs mais velhas e, bem, Lily também não.

Eu A M E I o nome das meninas! Tirando Lily, que é completamente comum, Dawn e Maple são ótimos nomes *inserir coraçõeszinhos aqui*. E a ideia principal do livro: fé. Achei interessantíssimo. Quero dizer, no fim das contas, elas passam por vários bocados para entenderem que o que as move é fé de que a irmãzinha vai ficar bem. Lindo.

A Jornada é narrado NO PRESENTE, no ponto de vista da Maple. Vamos ressaltar aqui o quão convincente foi a narração de Erin como uma menina superinteligente de nove anos de idade. Falando sério, pessoas, uma gracinha de ler. Quase não me incomodou por ser no presente, e olha que isso é raro (The Walking Dead, alguém?). Erin trouxe a inocência e irreverência que crianças têm para palavras num livrinho de 200 páginas. As histórias por trás da história – as lendas, as canções – também eram encantadoras. E a inteligência das irmãs Rittle foi o que mais chamou minha atenção.

A diagramação da NC também é linda. (bem que Juliana tinha me dito). O livro veio numa caixinha simpática, com marcador de borboleta e tudo. As primeiras páginas de cada capítulo são repletas de borboletas – apesar de a borboleta nem ser tão importante assim, na minha opinião. Quer dizer, ela é. Mas nem tanto. Anyway.

Se você está afim de uma leitura agradável, tranquila e rápida, você com certeza deve ir de A Jornada, um livro doce e adorável. De verdade, gente, esse é um daqueles que você adquire um carinho especial. Não achei que fosse me afeiçoar tanto a ele (especialmente porque estou me condicionando a olhar torto para todas as indicações da D. Juliana, desde Maldição do Tigre), mas acabou que ele é uma agradável surpresa.

Aventure-se.

Título: A Jornada
Autor: Erin E. Moulton
Número de Páginas: 200
Edição: 1ª – 2011
Editora: Novo Conceito
Preço: R$29,90
Classificação: ★★★★☆

You Might Also Like

7 Comments

  • Reply
    Ann Gominho
    23/04/2012 at 6:11 pm

    Oii!!
    Ainda não li esse livro, apesar de já ler várias resenhas positivas sobre ele!!
    rsrs Vim, avisar que tem um meme para você lá no blog!

    Beijos
    Ann G. anngominho.blogspot.com

  • Reply
    Sam
    23/04/2012 at 6:22 pm

    Juliana ficará feliz por você ter pelo menos gostado desse livro, hein? dfobfdifppsad que resenha fófis, By! :3

    • Reply
      Byzinha
      24/04/2012 at 12:59 am

      IAUHAIUHAIUHA
      Falei pra ela: PELO MENOS UMA INDICAÇÃO VOCÊ TINHA QUE ACERTAR, NÉ??? masoq

      O livro é uma gracinha <3

  • Reply
    Ceile
    24/04/2012 at 1:14 pm

    OOOOOOOOOOWN! So cute!
    Eu não li nenhuma resenha antes de ler este livro – ainda bem, porque as que encontrei falavam que o livro era sem sal e talz. Eu li e adorei!
    As irmãs mais lindas do mundo! Quase senti dor lendo os ferimentos delas! E quando a canoa virou *toca a musiquinha* – fiquei numa agonia sem fim!
    Eu achei que o livro tem uma magia inexplicável, é lindo de se ler.
    Juro que ouvia os gritos da Maple enquanto ela brigava com a Dawn (e trocavam umas porradas).
    Tenho livros que amo demais, assim são os TOPS, cof cof, A Maldição, e este não é um deles, não sei porquê. Mas ele é um dos poucos que consegui ver com muita clareza as cenas – foi tipo um filme em 3D /love

    Whatever, sua resenha tá linda, pq tive os mesmos sentimentos /grin

    Um beijo!

  • Reply
    Breno Rodrigues
    24/04/2012 at 1:46 pm

    Ah, adoro esse livro. Pela simplicidade na narrativa da autora e a história singela. Sem dúvidas, um leitura muito gratificante.

    Bjs

  • Reply
    May
    24/04/2012 at 8:20 pm

    Eu estou lendo esse livro agora, mas confesso que ele não está me animando muito, eu esperava mais.. Vamos ver no que vai dar, estou só no começo.. :/

    Beijinhos,
    May ;*

  • Reply
    Camila Costa
    25/04/2012 at 8:26 pm

    assim; quando eu li esse livrop eu esperava uma coisa e recebi outra; mas não posso dizer que ele me desagradou; longe disso. Eu pensei que fosse me emocionar mais, mas não há duvidas sobre como a história é fofa e como a gente acaba de apegando ao livro *-*

  • Leave a Reply

    CommentLuv badge