Cinema

A Culpa é das Estrelas (2014)

E a espera chegou ao fim, quem não pôde participar de sessão dos Pequenos Infinitos promovida pela FOX, agora tem a chance de conferir A Culpa é das Estrelas nos cinemas. Nossa equipe, que aguardou ansiosamente por esse momento, vai contar um pouquinho para vocês sobre essa experiência de ver um dos nossos livros favoritos ser tão bem adaptado para as telonas.

tfios

O filme acompanha a história de Hazel Grace Lancaster (Shailene Woodley), uma típica adolescente americana que foi diagnosticada com câncer aos 13 anos de idade. Temendo que ela estivesse sofrendo de depressão, os pais a obrigam a frequentar um grupo de apoio e logo, a garota conhece Augustus Waters (Ansel Elgort), um rapaz que vai mudar completamente a sua vida.

Thanny

Assim como o livro, o filme garante uma boa dose de risadas e lágrimas. Logo no começo, eu, iludida, achei que nem fosse chorar, mas não deu pra segurar todas as emoções, principalmente quando começaram a usar as citações mais marcantes da obra de John Green e os que não a leram, perceberam que não se tratava apenas de “Ok? Ok.”.

O Ansel foi o melhor Gus que alguém poderia ser, ele encarnou o personagem e fez todos se apaixonarem pelo seu jeito. Quando ele sorria, só se ouvia os suspiros pelo cinema. E sim, ele roubou todas as cenas da Shailene. Apesar de não gostarmos muito dela, a atuação foi boa, havia química entre os dois e isso fez tudo funcionar bem.

Outra atuação que teve um grande destaque para mim foi a da Laura Dern, porque apesar do romance central, o filme não se trata apenas disso. A relação dela, como mãe de uma adolescente com câncer, foi comovente. Tinha hora que eu não sabia se ria ou chorava quando ela saía de onde estivesse para ir até Hazel.

Acho que um dos maiores problemas de se ler o livro, é que você já sabe o que vai acontecer e sofre mais ainda por antecipação. Quando a cena X chega, você já tá morrendo e dizendo “NÃO, NÃO, NÃO!!!”. Isso aconteceu bastante na minha sessão. Também teve muita gente dizendo as falas junto com o filme, o que em geral, acho irritante, mas desta vez não foi.

Como se não bastasse isso tudo, ainda tinha a fucking trilha sonora. Cada um deve ter uma música que mais se identifica ou emociona, a minha é All I Want, da Kodaline, e quando começou a tocar meus olhos inundaram instantaneamente.

O filme foi lindamente adaptado, certeza que por todo o envolvimento do John Green na produção, e essa imagem que andou circulando nas redes sociais nunca foi tão verdadeira. Independente de todo o hype, A Culpa é das Estrelas é uma história bela que deve ser lida e vista por todos.

Dito isso, vamos para a review em gifs porque ooooh the feels.

Byzinha

 

Okay?
NOT OKAY.


Jully

A culpa é das estrelas foi um filme emocionante e muito difícil de descrever. Sabe a frase “meus pensamentos são estrelas que eu não consigo arrumar em constelações”? Mesmo não tendo no filme essa frase, descreve muito bem o sentimento. Sai do cinema amando o Ansel Elgort, que apesar de não ser o Augustus que eu imaginava, conseguiu conquistar meu coração. E OH MEU DEUS A CENA DO AVIÃO.

O filme seguiu exatamente o livro: frases idênticas, cenas como nós esperávamos, e tudo mais. Apesar de ter sido cortado várias coisas(como algumas citações, o pequeno atraso de segundos no filme durante a viagem e a ex-namorada do Gus), e algumas coisas terem sido mudadas(como a cena depois do jantar), o filme foi extremamente fiel. Do tipo que você consegue falar as frases junto com os atores, e não se decepcionar.

Minha maior preocupação sempre foi com os atores. O roteirista eu confiava, o diretor também(Josh Boone, seu lindo!), a trilha sonora eu já amava, o que me assustava era ter atores que eu não conhecia direito sendo meus personagens favoritos. Todos eles fizeram um trabalho incrível, mas quem chamou a minha atenção foi Nat Wolff, o Isaac. Apesar de aparecer pouco no filme, conseguiu me convencer de que ele é um bom ator, e que merece ser o protagonista em Cidades de Papel. Meus sentimentos são tantos por esse filme que é difícil até lembrar o que foi ruim. (dica: nada foi ruim)

 

 

FICHA TÉCNICA

ACEDE  Título original: The Fault In Our Stars

Direção: Josh Boone

Elenco: Ansel Elgort, Shailene Woodley, Nat Wolff, Laura Dern.

Duração: 125 min.

País: EUA

Gênero: Romance, Comédia Romântica, Drama.

Trailer: (x)

Classificação: ★★★★★

You Might Also Like

2 Comments

  • Reply
    Natalia Eiras
    10/06/2014 at 10:16 pm

    Meu Deus
    Acabei de voltar do cinema e falhei miseravelmente na minha missão de não chorar assistindo a este filme. Ele é muito emocionante. Era um funga funga na sala do cinema…acho que ninguém conseguiu segurar as lágrimas.
    Eu cheguei em casa e continuava chorando…
    Agora vou ler o livro, que eu acabei enrolando e não lendo antes do filme.
    Natalia Eiras recently posted..A extravagância do morto por Agatha ChristieMy Profile

  • Reply
    Tarsila Martins
    13/12/2014 at 7:11 pm

    Nem achei tão emocionante, não superou minhas expectativas, eu jurava que esse filme ia me fazer amar a história, mas não fez. Achei o livro mais ou menos, e o filme não foi melhor. Acho que fui a única que senti isso, que não curti muito. No filme, faltou o foco no livro UAI, quem assiste só o filme, não lembra nem que ele existe, e foi o UAI que me fez gostar um pouco do livro, e como o filme não teve nem isso, achei só mais um romance normal, como os outros, sem muita inovação.
    Enfim, só minha opinião kkkk
    Beijos!

  • Leave a Reply

    CommentLuv badge