Literatura

A Cidade Murada, Ryan Graudin

Aquele momento em que você odeia falar mal de livros, mas o livro simplesmente não colabora…

ayy

Jin Ling vive na Cidade Murada de Hak Nam, lugar sem lei para a escória da sociedade, onde criminosos, prostitutas, órfãos e outros tentam sobreviver. Jin tem um objetivo bem claro em mente: ela busca sua irmã Mei Yee, que por sua vez foi vendida para o bordel do homem mais perigoso da cidade. Também perambulando por Hak Nam está Dai, que não se parece em nada com os moradores usuais, mas que guarda um grande segredo sobre seus verdadeiros motivos para estar ali. Até que o destino faz com que os caminhos desses três indivíduos se encontrem, e coisas “acontecem”. Ou pelo menos deveriam.

Não gosto de ser negativa em minhas resenhas; sempre procuro achar algo de bom no que me proponho a falar e, mesmo quando não gosto muito da coisa, recomendo de qualquer forma, visto que cada um tem seu gosto e preferência. Mas de vez em quando acabo sendo obrigada a falar de coisas que não consigo pensar sobre sem vir um refluxo. Infelizmente, A Cidade Murada se encaixa nessa categoria.

Existem três regras para sobreviver na Cidade Murada. Corra muito. Não confie em ninguém. Ande sempre com uma faca.

O livro começa bem fácil de ler. O mundo é interessante, os personagens que por ele viajam são cativantes o suficiente para “mover” a narrativa. Seguir Jin Ling e sua louvável busca por sua irmã perdida parece uma boa ideia que faz as páginas voarem, até que as perspectivas mudam. Conhecemos Dai, que é tão carismático quanto uma porta, e conhecemos Mei Yee, presa em uma situação horrível: amor instantâneo. Dai e suas incessantes afirmações sobre seu péssimo caráter destroem a curiosidade sobre o que ele fez para ser uma pessoa tão ruim; quando o mistério é revelado eu já não me importava mais. Mei Yee, apesar de ter minha simpatia por estar onde está, não conseguia parar de me fazer querer gritar “MIGA, PARA DE SER BURRA”, porque tomar decisões baseadas em uma pessoa que você nem conhece não soa como algo inteligente.

150 páginas se passam e parece que nada acontece. A escrita da autora soa vazia, cheia de expressões péssimas para tentar simular beleza em suas palavras, que, depois de um tempo, só conseguem fazer rir. É aquela coisa de falar muito sem dizer nada. Se Cidade Murada tivesse 100 páginas a menos, talvez a história engatasse propriamente. A narrativa tenta, e muito, adicionar flashbacks para que o leitor saiba sobre o que se passou na vida de determinado personagem, e sempre parece fora do lugar, nunca orgânico, e se torna uma coisa estranha no meio de uma cena qualquer. Entretanto, a quantidade de pesquisa feita por Ryan para que a versão fictícia da verdadeira cidade tomasse vida é louvável, e de longe um dos melhores aspectos de sua obra.

Porque estou cansada. Cansada de correr. Cansada de ficar olhando por cima do ombro. Cansada de lutar. De ir sobrevivendo. De ficar sozinha. Cansada de gangues, corres de drogas e buscas em vão.

Não posso dizer o suficiente o quão terrível o romance nesse livro é. Eu rolei tanto os olhos que poderia ser capaz de ver meu cérebro, porque MEU DEUS. É horrível. O foco que dão nisso poderia ser gasto fazendo qualquer outra coisa. Todos os outros aspectos do cenário que a história se passa são ignorados para que essa tentativa falha acontecesse. O psicológico daquelas pessoas? Como alguns personagens de fundo acabaram em Hak Nam? As aventuras do gato Chma? Qualquer outra coisa? Nah, toma essa paixonite horrenda.

Não queria terminar esse livro, na verdade. Terminei por respeito e por não querer escrever uma resenha sem ter ao menos lido o negócio até o fim (e o final foi um horror, inclusive). Aprecio a tentativa da autora, aprecio a denúncia sobre tráfico humano que ela se propõe a fazer por meio de sua história, aprecio a força que Jin Ling possui e o laço entre as duas irmãs. Mas, infelizmente, A Cidade Murada foi uma oportunidade desperdiçada que não foi pra mim.

informações

walledCortesia para resenha.
Título: A cidade Murada
Autor: Ryan Graudin
Número de Páginas: 400
Edição: 1ª – 2015
ISBN: 9788565765633
Editora: Seguinte
Preço: R$34,90
Classificação: ★★☆☆☆

You Might Also Like

No Comments

Leave a Reply

CommentLuv badge