Cinema

50% (2011)

Por Byzinha

50% é a história de Adam(Joseph Gordon-Levitt *inserir corações aqui*), um jovem de 27 anos que não tem vícios, mas mesmo assim é diagnosticado com um tipo raro de câncer na coluna. Ao receber o diagnóstico, ele até fala “Eu não entendo. Eu não bebo, não fumo… Eu… você sabe, reciclo.”

Adam mora com a namorada, Rachel (Bryce Dallas Howard), que seu melhor amigo Kyle (Seth Rogen) detesta, e ela até que ajuda no começo, levando-o para as sessões, já que ele não dirige, e até dando um cachorro (Esqueleto) para ajudá-lo na recuperação. Mas logo as suspeitas de Kyle se confirmam e eles descobrem que Rachel traía Adam sem a melhor dor no coração.

Como se isso não fosse suficiente, ele tem que lidar com a mãe protetora (Anjelica Huston), que já tem que cuidar do pai dele, que tem Alzheimer; ir a sessões com uma psicóloga que ainda está estudando seu doutorado – Katherine (interpretada lindamente por Anna Kendrick) – e Kyle se aproveitando do seu câncer para conseguir algumas garotas.

50/50 é engraçado e doloroso. A cadência do filme não entedia, mesmo se você já tenha visto vários filmes sobre câncer, e os personagens são leves e fáceis de relacionar. É doloroso, porque você torce por Adam e seus amigos de quimio que lhe dão biscoitos de maconha durante as sessões (seriamente uma das cenas mais engraçadas).

E que o Joe-Joe é ótimo, todo mundo sabe (se você não sabe, por favor, onde você esteve? vá assistir (500) Dias com Ela, A Origem, O Cavaleiro das Trevas Ressurge ou, até mesmo, Dez Coisas que Odeio em Você). Só esse mês ele têm duas grandes estréias aclamadas pela mídia (Looper e Premium Rush) ambos para o dia 28/9. Então vamos falar de outras duas pessoas que se destacaram.

1) Seth Rogen. Eu me apaixonei pela ruindade dele quando assisti Freaks and Geeks e nunca mais desapaixonei. Se um dia a qualidade duvidosa da atuação de Seth era compensada com o quão divertidos e escrachados seus filmes são, aqui ele realmente se entrega. Kyle pode ser um pé no saco em alguns momentos, mas é ele quem consegue animar Adam, quem traz os momentos mais divertidos e, em minha opinião, um dos mais emocionantes do filme (não vou falar qual, mas vou dizer que envolve a. ele bêbado, b. o carro dele, c. o apartamento dele e d. um livro).

2) Anna Kendrick. Eu sei, ela já tem uma indicação a Oscar e tudo mais, não é nenhuma surpresa. Mas no papel da psicóloga atrapalhada que pode ou não se envolver um pouco de mais com seu paciente Adam, Anna é puro carisma. Ela interpreta Katherine com uma estranheza de universitário que a gente conhece bem e adora. Diferente de Rachel, a gente consegue torcer por Kath e Adam juntos e é Katherine quem faz a gente torcer mais ainda pela recuperação de Adam que, acreditem, não é das mais fáceis.

50/50 faz você chorar? LÓGICO. Mas a história é contada tão lindamente e o final é tão adorável que não tem como não gostar dele. Ele é um desses filmes que você sabe que não é um dos melhores do mundou ou, talvez, nem chegue a entrar para seus favoritos, mas que você vai lembrar com carinho.

Ficha Técnica

Diretor: Jonathan Levine
Elenco: Joseph Gordon-Levitt, Seth Rogen, Anna Kendrick, Anjelica Huston, Bryce Dallas Howard
Trilha sonora: Michael Giacchino
Roteiro: Will Reiser
Duração: 100 min.
País: Estados Unidos
Gênero: Comédia, drama
Trailer: (x)
Classificação: ★★★★☆

You Might Also Like

7 Comments

  • Reply
    lilian
    28/09/2012 at 8:16 pm

    eu adoro o Joseph Gordon mas não gosto de assistir filmes triste /cry e principalmente que fale de câncer mas vou dá uma chance para esse filme só por causa dele e também por sua resenha me convenceu.
    Você parou de assistir Drop dead diva /confuse agora que a série ta mais emocionante? tenta de novo quando tiver tempo /blink
    lilian recently posted..Apenas Aperte o Play #4My Profile

  • Reply
    Silvana Freire
    28/09/2012 at 9:17 pm

    ’50/50 faz você chorar? LÓGICO.’ HAHAHAHA né não..vai ver um filme com essa tematica e espera nao chorar só sendo de rocha.
    Adoro o JGL mas esse filme só vejo se estiver passando na tv e eu de bobeira. Prefiro ver os outros e os novos que vem por aí..
    Gostei da review. E pelo o que contou saciou minha curiosidade. Valeu.

  • Reply
    Ana Ferreira
    29/09/2012 at 3:57 am

    By,
    Acho que tinha lido uma resenha desse filme no blog de outra amiga blogueira e, desde aquele dia, super curti a ideia dele. Ainda não assisti até hoje, mas quando surgir a oportunidade, com certeza o farei.
    Adorei as opiniões que você expôs, os prós do filme e esses gifs. O Joseph é uma graça mesmo, puro amorzinho. E a Anna Kendrick tá arrasando, não?
    Kristen Stewart que nada, minha gente!
    Beijoo!
    Ana Ferreira recently posted..O que a mídia vem dizendo sobre "The Casual Vacancy"My Profile

  • Reply
    Christelle
    29/09/2012 at 7:57 am

    Já vi o filme e adorei. Embora aborde um tema difícil, fá-lo de uma forma leve. Adorei a personagem interpretada por Seth Rogen, faz com que uma pessoa dê umas valentes gargalhadas e ficar com um sorriso na cara. Filme muito bom mesmo!

    Colocaste no teu post uma das minhas frases preferidas do filme >> Katherine: You can’t change your situation. The only thing that you can change is how you choose to deal with it.
    Christelle recently posted..Comer em Siena II – il palioMy Profile

  • Reply
    Ana Beatriz
    30/09/2012 at 5:16 pm

    Joseph Gordon-Levitt é um daqueles atores que se ele está no elenco, significa que o filme já tem umas 40% de chances de ser bom. Eu já tinha ouvido falar desse, inclusive visto o trailer, e fiquei com muita vontade de assistir. Gosto de filmes com atores bons e que a história realmente convença, sabe? Sem falar que as resenhas do WT são muito confiáveis, hehe.
    Beijo!
    Ana Beatriz recently posted..Playlist para o fim de semanaMy Profile

  • Reply
    Mariana
    01/10/2012 at 10:44 pm

    Só de ver o Joseph já da vontade de assistir!
    Mariana recently posted..Corre pra assistir #2 – Moone BoyMy Profile

  • Reply
    Breno Rodrigues
    03/10/2012 at 12:45 am

    Caramba, parece ser um filme muito comovente e ao mesmo tempo divertido. Achei muito interessante. Agora pretendo assistir.

    Abraços
    Breno Rodrigues recently posted.."As vantagens de ser invisível, Stephen Chbosky"My Profile

  • Leave a Reply

    CommentLuv badge