Literatura

Will Grayson, Will Grayson, John Green e David Levithan

Por Byzinha

ALÁ! ALÁ ELA FALANDO DE JOHN GREEN DE NOVO!!!
To mesmo. Esse é o último, gente, pinky promise! Aí acabou os livros que ele tem lançado. (Quer dizer, eu não li Let it Snow).

You like someone who can’t like you back because unrequited love can be survived in a way that once-requited love cannot. – Will Grayson do Green

Lançado em 2010, Will Grayson, Will Grayson é a parceria entre os lindos John Green e David Levithan, e conta a história de dois garotos da mesma idade que moram em diferentes pontos de Chicago e possuem o mesmo nome (adivinha?): Will Grayson.

Cada Will Grayson foi narrado por um autor e os capítulos são alternados. Logo nos primeiros parágrafos você já sabem quem narrou o quê.

O Will Grayson de John Green é um garoto de classe média, com família bem estruturada, muito inteligente cujo melhor amigo é Tiny Cooper, um brutamontes dois por dois, jogador de futebol americano e homossexual. Tiny é, de longe, um dos melhores personagens da literatura. Will o descreve da seguinte forma “Tiny Cooper pode não ser a pessoa mais larga do mundo, nem a pessoa mais gay. Mas Tiny Cooper provavelmente é a pessoa mais larga do mundo que é realmente, realmente gay, ou a mais gay do mundo que é realmente, realmente larga.”

Já o will grayson de Levithan mora no subúrbio com a mãe e troca mensagens pelo computador com um garoto chamado isaac. Sim, ele é gay. Todos o seus capítulos são escritos em letra minúscula, como uma extensão de sua personalidade arredia.

i do not say ‘good-bye.’ i believe that’s one of the bullshittiest words ever invented. it’s not like you’re given the choice to say ‘bad-bye’ or ‘awful-bye’ or ‘couldn’t-care-less-about-you-bye.’ every time you leave, it’s supposed to be a good one. well, i don’t believe in that. i believe against that. – will grayson do Levithan

Um certo dia, que foi particularmente frustrante para os dois Will Grayson, seus caminhos se cruzam. Will não tinha conseguido passar com sua identidade falsa num show que ele queria muito ver, enquanto will descobrira que isaac não era bem quem ele pensava. Ambos estão numa livraria erótica matando tempo quando se conhecem. E conhecendo Will, will também conhece Tiny. E Tiny Cooper é uma presença intensa na vida de todo mundo que o conhece.

Regado a muita música, como um bom livro do Levithan deve ser, WG,WG me conquistou desde a primeira página (sério). É provavelmente um dos livros mais quotáveis que eu já li, levando em consideração que eu preferi marcar as PÁGINAS ao invés de grifar as palavras. É insanamente engraçado do jeito inteligente que Green sabe ser e foi o primeiro livro que entrou para o meu top 10 antes mesmo de eu terminar de ler.

Se você acompanhou todas as minhas resenhas, deve lembrar de mim dizendo que Green é especialista em escrever melhores amigos. Aqui, Tiny Cooper foi pensado em parceria e só perde para Chip (porque sinceramente, QUEM poderia ser melhor que o Coronel?). Tiny vai e vem no drama do amor e escreve um musical sobre ele mesmo e sua busca desenfreada, contando para o mundo o quão doloroso pode ser correr atrás de amores.

Olhando de fora, podemos dizer que o livro trata mesmo de will grayson e Tiny Cooper, e Will Grayson é o melhor amigo em questão. E então nós temos essa história sobre Tiny encantadora e divertida.

NO. No no no. I don’t want to screw you. I just love you. When did who you want to screw become the whole game? Since when is the person you want to screw the only person you get to love? It’s so stupid, Tiny! I mean, Jesus, who even gives a fuck about sex?! People act like it’s the most important thing humans do, but come on. How can our sentient fucking lives revolve around something slugs can do. I mean, who you want to screw and whether you screw them? Those are important questions, I guess. But they’re not that important. You know what’s important? Who would you die for? Who do you wake up at five forty-five in the morning for even though you don’t even know why he needs you? Whose drunken nose would you pick?! – Will Grayson do Green

É um livro para se rir e chorar de rir e se divertir e no último capítulo eu realmente chorei, porque era divertido e lindo. Veja bem, eu não sabia o que esperar de WG,WG, porque eu tinha lido um par de resenhas não tão animadas assim – algumas desgostosas com as partes do Levithan, algumas desgostosas com as partes do Green – e eu mesma não tinha gostado tanto assim de Paper Towns, por isso foi um inicio de leitura “meio que sei lá” – impressão jogada fora na metade do segundo parágrafo.

Tanto John Green quanto David Levithan são desses autores de alto nível que você começa a ler implorando internamente a cada virada de página que o livro continue assim, continue perfeito, que não desaponte seu coração leitor e olha… eles são muito bons nisso. Recomendadíssimo!

Título: Will Grayson, Will Grayson
Autor: David Levithan e John Green
Número de Páginas: 310
Edição: 1ª – 2010
Editora: Penguin USA
Preço: R$24,60 (paperback) | R$49,20 (hardcover)
Classificação: ★★★★★

You Might Also Like

10 Comments

  • Reply
    Mareska
    07/06/2012 at 4:56 pm

    JOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOHN GREEEEEEEEEEEEEEEEEEEEN DAVID LEVITHAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAN PWFK´´0QWIPAKFGÇLKGEVOÉWMGVLPDKMGE´K´PEGKV~PK,´WE] pois é. I know the feeling, bro. Tô com você nessa paixão pelos dois aí.

  • Reply
    Maccky
    07/06/2012 at 8:01 pm

    Que resenha linda. *-*
    Nunca li nada do Jhon Greeen porque ele nunca me chamou a atenção, somente agora com The Fault in our Stars que eu estou louca para ler que realmente estou dando um outro olhar para Green e este livro sem duvida me chamou a atenção pelo nome e pela capa que eu acho linda demais e esta resenha me deixou com muita vontade de ler. SERIO. Vai para a lista de livros do Green que eu quero ler e tomara que a Intrínseca lance ele por aqui tbm. (yn)

    Beijocas :**

    • Reply
      Byzinha
      07/06/2012 at 10:10 pm

      Leia Alaska. Aliás, aconselho ler os livros do Green por ordem de lançamento. É importante para entender a grandeza de cada um.

  • Reply
    Juliana Pires
    07/06/2012 at 9:28 pm

    Por mim pode falar de John Green quantas vez for possível.
    OMG eu adoro essas resenhas, me da uma vontade de sair comprando o livro já, até que eu me lembro que eu não leio em inglês, aí eu começo a me descabelar.
    Acho impossível não gostar de uma história assim, e sei que independemente do tempo que levarei para lê-lo (ou espero chegar no Brasil – coisa difícl – ou aprendo de uma vez o inglês) ele esta na minha lista de mega desejos. /blink

    • Reply
      Byzinha
      08/06/2012 at 12:13 pm

      A Intrinseca comprou os direitos de todos os livros do Green, mas não tenho certeza se Will Grayson está incluso :/
      Você já leu Alaska? Aproveita enquanto Fault ainda não foi lançado \o/

  • Reply
    Babi Lorentz
    08/06/2012 at 3:10 am

    Depois dessa resenha, só tenho uma coisa a falar: Preciso conhecer John Green e David Levithan.
    Todo mundo que lê fala bem. Bem… Não é apenas bem, na verdade. Todo mundo ama! E eu quero saber o motivo de todo esse amor por dois autores, principalmente por John Green.
    Espero poder ler em breve qualquer um dos livros dos 2 autores.
    Beijão! /grin

  • Reply
    Sam
    08/06/2012 at 3:46 am

    Só queria dizer três coisas: 1) NOSSA, REALLY, A BY TÁ RESENHANDO JOHN GREEN??????????? BRAND NEW INFORMATION!!!!!!!!!!!!!!!!!11 2) Sua resenha tá tão linda, to me sentindo envergonhada pelas minhas resenhas lixo ;____; 3) TEM GAY NO LIVRO PORQUE O MUNDO É GAY SHERLOCK É GAY MERLIN É GAY TODO MUNDO É GAY e esse é o lado bom de ser gay qqqqqq parei. Só não pego esse pra ler agora porque to com Katherines e Zombicorns, então pode ficar orgulhosa de mim porque você criou um monstro.

    • Reply
      Byzinha
      08/06/2012 at 12:12 pm

      kla bok Sammy, nem tá tão boa assim ._. Você vai ver a de Night Circus, que lixo kkkk
      “esse é o lado bom de ser gay” -> eles sempre encontram o amor mais facilmente, né? Eu sei :/

      Orgulhosa de você, Sammy <3

  • Reply
    Who's thanny? » Blog Archive » TopTop: Cinco Motivos para ler “A Culpa é das Estrelas”
    05/07/2012 at 5:33 pm

    […] que a história dá. E para não dizer que esse é o único livro dele que dá essa sensação, “Will Grayson, Will Grayson”, a parceria com Levithan, tem o mesmo efeito, com menos lágrimas. Fault é John Green em sua […]

  • Reply
    WILL GRAYSON, WILL GRAYSON (John Green e David Levithan) | eulieagora.com
    24/10/2014 at 7:32 pm

    […] em poucos parágrafos. Tiny é, conforme o próprio WG1 descreve (e eu vou pegar a tradução da resenha da Byzinha no Who’s Thanny?): “Tiny Cooper pode não ser a pessoa mais larga do mundo, nem a pessoa mais gay. Mas Tiny […]

  • Leave a Reply