Cinema

O Quarto de Jack (2015)

O Quarto de Jack”, adaptação cinematográfica do livro “Quarto”, da autora Emma Donoghue, foi indicado a quatro categorias do Oscar: melhor filme, atriz, diretor e roteiro adaptado, e acompanha a emocionante história de Joy (Brie Larson) e seu filho Jack (Jacob Tremblay), que vivem isolados em um cativeiro há cinco anos, tendo apenas o Velho Nick (Sean Bridgers) como contato com o mundo exterior.

O quarto de jack

Apesar de não ser baseado em fatos reais, o filme causa aquela aflição sobre o destino dos personagens, pois é impossível não se apegar ao pequeno Jack e sua mãe, que bravamente faz o possível para manter o filho vivo e feliz, na medida do possível. Aí você me pergunta, como? Usando a imaginação.

Jack é um menino inocente, nunca teve contato com o exterior do quarto, nunca sequer viu uma árvore ou outra criança sem ser pela tela da televisão, ele não faz ideia de como o mundo pode ser cruel, de como ele e sua mãe são vítimas desta crueldade, de como sua mãe é abusada sexualmente a cada visita do Velho Nick. Percebemos isso por suas ações rotineiras, que até mesmo provocam uma risada ou outra diante do seu drama, como dar “bom dia” para todos os objetos do quarto com um sorriso no rosto e gritar o mais alto possível para que os ets escutem, por se apegar a tudo o que tem com muito amor. Algumas cenas do filme são narradas pelo seu ponto de vista, o que pode ocasionar em algumas lágrimas empáticas, estou logo avisando.

O quarto de jack 2

Somos torturados com a situação, principalmente quando Joy decide executar um plano com a ajuda de Jack para eles fugirem do cativeiro, o coração aperta, ninguém pisca, a imaginação já lista tudo o que pode dar de errado. É impressionante como os atores conseguem nos envolver com seus personagens e história. Você torce, grita e chora.

Ainda não tive a oportunidade de ler o livro, mas posso afirmar que o filme, adaptado pela própria Emma Donoghue, é simplesmente perfeito do começo ao fim e merece todas as indicações que recebeu. Não vou soltar spoilers, mas para os fãs de psicologia, “O Quarto de Jack” é um prato cheio para ser analisado e estou na torcida para que Brie leve a estatueta para casa, porque ela chegou a se isolar por um mês inteiro, vivendo apenas com uma dieta básica, para sentir na pele o que Joy e Jack sentiram no cativeiro. Impressionante, não?

PS: Preparamos um freebie especialmente para você que está maratonando os indicados ao Oscar e acompanhando nossas postagens, clique aqui e imprima o seu.

Ficha Técnica

Título original: Room
Direção: Lenny Abrahamson
Elenco: Brie Larson, Jacob Tremblay, Joan Allen
Roteiro: Emma Donoghue
Trilha sonora: Stephen Rennicks
Duração: 118 min.
País: Canadá, Irlanda
Gênero: Drama
Trailer: (x)
Classificação: ★★★★★

You Might Also Like

3 Comments

  • Reply
    Carol Mendes
    23/02/2016 at 11:33 am

    Eu comecei a assistir o filme mas eu desisti. Sou dessas que resolve assistir a filmes sem nem ler do que se trata, só porque foi indicado ao Oscar. Acho que não cheguei a ver nem 5 minutos. Mas depois de ler sua resenha do filme e saber do que se trata, fiquei curiosa e com vontade de me emocionar com a história de Jack.

    • Reply
      Byzinha
      23/02/2016 at 8:26 pm

      O filme é sensacionalmente lindo e de partir o coração, assista mesmo, porque vale muito <3

  • Reply
    Lívia Neves
    25/02/2016 at 11:53 am

    Não sei se tenho coragem de ler o livro ou ver o filme. Pelas resenhas que li tanto do filme quanto do livro, parece ser uma história bem triste e no momento não estou conseguindo ler nada disso.
    Apesar disso, a história é interessante, adoro coisas que me fazem refletir sobre a maldade que existe no mundo, porque me fazem perceber o quanto a minha vida é boa e agradecer por isso. Além disso também me faz perceber que pequenas coisas podem ser feitas pra melhorar a vida dos outros, embora neste caso para melhorar a vida de Joy e Jack não é uma coisa pequena e sim a liberdade.

  • Leave a Reply