Televisão

The Newsroom

Se você se liga em premiações para escolher a próxima série que irá escolher, The Newsroom é pra você. Com sete indicações a consagrados prêmios da televisão norte-americana, a série foi considerada a mais excitante novidade em seu ano de estreia pelo Critic’s Choise Television Awards e elegeu seu ator principal por seu desempenho brilhante, título dado pelo Emmy a Jeff Daniels.

Se você gosta de saber sobre os bastidores de telejornal, essa série é pra você. Aqui você entra em contato com a redação de uma das redes de notícias mais famosas da América. Se você também é daqueles que buscam um elenco estonteante e que irá lhe tirar o fôlego, amigo, essa série com certeza é pra você. Se você procura por episódios que irão lhe tirar do eixo, essa série é pra você.
The Newsroom é livre do rótulo de ser somente uma série sobre televisão, sobre jornalismo. Seus personagens são jornalistas, sim. É ambientada em uma redação, sim. Mas é muito mais do que simplesmente jornalistas procurando a próxima pauta. É sobre o compromisso com o telespectador. Sobre jogar pro alto a imparcialidade. Sobre te fazer dizer “Por que?” para a notícia. Sobre tentar civilizar, jogar fora o sensacionalismo barato, afinal, as notícias não devem ser tratadas como entretenimento.

Âncora de um dos maiores telejornais do país, Will McAvoy (Daniels) não é uma das pessoas mais adoráveis do mundo. Ele é inteligente, perspicaz, mas reserva suas opiniões para si, pois não acredita que possa mudar o mundo apresentando notícias durante uma hora por dia no horário nobre da ACN. Charlie Skinner (Sam Waterston), no entanto, acredita ser Dom Quixote com uma missão de civilidade.

Apresentar os personagens-chave desta série não é o suficiente, pois a presença constante da perseverante esperança para com o bom jornalismo está ali. Você já parou pra pensar no por quê nos contentamos com as notícias que nos são dadas pelos jornais? Tanto os impressos, como os televisivos, como na internet. Hoje em dia a informação é repercutida muito mais rapidamente do que antigamente. Mas mesmo a notícia que você visualizou na página do seu Facebook, como a que o emblemático William Bonner divulgou no Jornal Nacional, passam por uma triagem. Milhões de informações são perdidas. Todo dia, a sua opinião é a opinião que os outros querem que você tenha. Se você procurar nos mesmos lugares, você nunca irá encontrar coisas novas, não é? Will McAvoy e Charlie querem que as notícias importantes cheguem até o telespectador de forma mais real. Mas como fazer isso?

Para todos os shows estreantes, você precisa cativar a atenção de seu público logo nos primeiros minutos. The Newsroom é perfeita neste quesito.

Seria injusto de minha parte, no entanto, não mencionar Mackenzie McHale (Emily Mortimer), sem a qual qualquer plano de mudar o mundo não conseguiria ser posto em prática. Apesar de seu passado com Will, ela toma o posto de Produtora Executiva do telejornal mais importante da ACN e aciona em Will a paixão pelo jornalismo que outrora ele havia deixado adormecer. Sem Mac nada disso teria acontecido.

A funcionalidade de The Newsroom é trabalhar com fatos reais e como a imprensa norte-americana lidou com fatos para transformar em notícia. Então a série sempre lidará com os fatos do ano anterior. Desde a campanha dos presidenciáveis nas últimas eleições ao assassinato de Bin Laden. Notícias que repercutiram o mundo todo, no ponto de vista de quem viveu por elas. Não há como negar que seja uma das melhores séries para entender o comportamento nacionalistas dos americanos. O que eles acham da guerra. A comemoração da morte daquele que aterrorizou e matou milhares de irmãos, como se fosse o 4 de Julho. A pilantragem política, a corrupção.
Como vivemos em culturas distintas, é sempre mais fácil julgar um ao outro do que procurar entender. Se você quer procurar entender, deixe as pedras de lado e sintonize em The Newsroom.

It’s not. But it can be.

Se nada do que eu disse acima fez sentido, ou se você não se satisfez, talvez a menção as participações de John Gallagher Jr (Spring Awakening, o musical), como Produtor Senior Jim Harper, Alisson Pill (Confissões de Uma Adolescente em Crise) como a novata Maggie Jordam, não lhe atraiam de primeira, mas shippá-los é inevitável. Don Keefer, interpretado pelo lindo Thomas Sadoski e Olivia Munn como Sloan Sabbith formam o par dos melhores personagens do mundo. Não que eles possuam algo em comum. 😉

Sloan bby <3

Ou Dev Patel como Neal Sampat, a quem você irá, com certeza, criar um laço afetivo que nunca irá lhe abandonar.

Algumas participações ocasionais também podem lhe chamar a atenção. Jane Fonda, Chris Messina, B. J. Novak, Jimmi Simpson são só alguns nomes.

Se você não foi convencido até agora, já nem sei mais.

You Might Also Like

2 Comments

  • Reply
    Adri Brust
    24/01/2015 at 9:47 am

    Oi Thayná! Me diz, como eu nunca tinha ouvido falar dessa série? Parece incrível, e eu, como uma viciada em seriados, já me interessei. Vou procurar e dar uma olhada no primeiro episódio para ver se gosto, mas provavelmente vou gostar e continuar vendo. Adorei a indicação.

    Beijos,
    Adri Brust

    • Reply
      Thayná
      26/01/2015 at 1:40 pm

      Oi Adri! Talvez TN tenha passado despercebido do público porque o grande foco do marketing da HBO sempre cai em Game Of Thrones. Apesar de ter aparecido em várias premiações, também concorreu com The Hour (que a gente já falou sobre por aqui!), que trata basicamente do mesmo assunto: jornalismo com mulheres produzindo. Apesar do foco ser totalmente diferente (uma se passa nos anos 50, e é da BBC, enquanto TN trata dos dias atuais), muita gente ficou dividida. (eu mesma, só fui dar a devida atenção à The Newsroom ano passado!

      E garanto que você não irá querer largar se assistir ao primeiro episódio: ele realmente te conquista 😉

      Beijos e apareça mais por aqui!

    Leave a Reply