Cinema

Intocáveis (2011)

À convite da editora Intrínseca pude participar da cabine de imprensa do filme Intocáveis, baseado no livro O segundo suspiro, de Philippe Pozzo di Borgo, na última sexta-feira e tenho que confessar, esse não é o tipo de filme que procuro ver no cinema, mas que estou agradecida por ter visto.

Baseado numa história real, conhecemos Philippe Pozzo di Borgo, um ex-executivo da casa de champanhe Pomery que ficou tetraplégico após um acidente de parapente, na mesma época sua esposa faleceu, deixando-o com uma filha adolescente. Ele precisa de cuidados médicos constantes e não poupa dinheiro com isso. Mas por alguma razão, todos seus enfermeiros particulares não duram mais que duas semanas no serviço.

Numa entrevista em busca de um novo auxiliar para suas atividades rotineiras, ele conhece Driss, um senegalês que vive nos subúrbios de Paris e que acaba de cumprir uma pena de seis meses de prisão. Driss apenas quer que ele assine um documento de negação para que possa receber auxílio desemprego, mas Philippe o desafia a ficar com o trabalho, no qual não tem nenhuma formação para exercer.

Imagina a reação dos familiares e funcionários de Philippe ao ver o novo contratado? Driss não é nada convencional e possui uma forma única de viver a vida. A relação dele com Philippe vai desabrochando até se tornar numa amizade forte e palpável. Sem perder suas raízes, ele vai fazer com que a vida requintada de Philippe se torne divertida e amável novamente.

“Ele é insuportável, vaidoso, orgulhoso, brutal, inconstante, humano. Sem ele, eu estaria morto por decomposição.” Philippe Pozzo di Borgo

Apesar de todo esse clima dramático, o filme trata-se de uma comédia. Uma comédia muito bem estruturada, que apresenta situações da vida real. Sabe quando você está com seu melhor amigo e começa a fazer coisas idiotas e ter crises de riso? É praticamente isso. O choque cultural e social que Driss enfrenta na mansão é hilário. E ele nunca perde o bom humor, contagiando a todos. E aqui dou destaque para o ator Omar Sy que me conquistou completamente <3 Só de ver ele rindo, tenho vontade de gargalhar com a lembrança das cenas dele. Com certeza você vai rir MUITO!

Uma das melhores cenas!
O roteiro conseguiu explorar os personagens secundários da trama de forma que conhecemos um pouco da história de cada um, mas por ser baseado nos relados do Philippe, o foco está nele e em sua relação com o Driss. Então não espere um fechamento adequado para todos os outros mencionados.

Dirigido por Olivier Nakache e Eric Toledano, Intocáveis é genuinamente tocante. Eu ri e chorei com a história que não deixa de ser uma lição. Que não devemos desistir diante os obstáculos da vida, pois há um mundo inteiro lá fora e muitas pessoas que se importam com você.

O filme, que foi escolhido para abrir o Festival Varilux de Cinema, se tornou a produção francesa mais assistida dos últimos tempos e não vejo motivos para você não assistir. É recomendado para todas as idades. E sim, não é aquele blockbuster que lota todas as salas de cinema, mas é um filme com muita qualidade e que também proporciona um ótimo entretenimento.

Intocáveis chega ao Brasil em 31 de agosto.

Ficha Técnica

Diretor: Olivier Nakache, Eric Toledano
Elenco: François Cluzet, Omar Sy, Anne Le Ny, Audrey Fleurot, Clotilde Mollet, Alba Gaïa Kraghede Bellugi, Cyrril Mendy, Christian Ameri
Produção: Nicolas Duval-Adassovsky, Laurent Zeitoun, Yann Zenou
Roteiro: Olivier Nakache, Eric Toledano
Fotografia: Mathieu Vadepied
Trilha Sonora: Ludovico Einaudi
Duração: 112 min.
País: França
Gênero: Drama, Comédia
Distribuidora: Califórnia Filmes
Trailer: (x)
Classificação: ★★★★★

 

 

 

You Might Also Like

14 Comments

  • Reply
    Vanessa
    18/08/2012 at 11:02 am

    Olá 🙂
    Eu não acho que seja meu estilo de filme, sabe? Mas poxa, você deu cinco estrelinhas O.O UASHAUHUAHSU Gostei do post, talvez eu dê uma chance e assista para saber o que vou realmente achar. Adorei.

    Beijos, Vanessa.
    This Adorable Thing

    • Reply
      thanny
      18/08/2012 at 4:56 pm

      Também pensava assim até assistir, vale MUITO a pena!

  • Reply
    Jeniffer Haddad
    18/08/2012 at 1:10 pm

    Gente, que filme bacana. Acho que vou assistir quando estrear 😀 Gente, eu rir muito com o bigode! KKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

  • Reply
    Sam
    18/08/2012 at 5:28 pm

    Whoa, esse parece ser um daqueles filmes bonitos de se ver. Curti. E que fofura essa resenha, HEIN, THANNY?

  • Reply
    Sara
    19/08/2012 at 12:49 am

    Nunca tinha ouvido falar, mas depois do que li vou anotar o nome do filme.

  • Reply
    Selma M
    19/08/2012 at 1:00 am

    Amei o post *-* Eu já tinha visto uma passagem rapidinha desse filme na TV e super me interessei, sem mesmo ter lido a sinopse nem nada, achei linda a cena e já me apaixonei! Haha. Imaginei mesmo que o filme fosse bom , essa é a primeira resenha’ que estou lendo do filme 😀

  • Reply
    Breno Rodrigues
    19/08/2012 at 3:00 pm

    Estou doido pra assistir esse filme. Não sei se a obra literária me chama tanto a atenção, imagino que tenha um ritmo biográfico, e isso não me agrada tanto.
    Como disse, quero MUITO assisti-lo, parece ser uma história comovente, sem deixar de ser divertida.
    Adorei a resenha.

    Bjos 😉

  • Reply
    Gabi
    19/08/2012 at 4:49 pm

    Aii gente, parece ser muito tocante mesmo *-* Mas se você não tivesse dito nada eu imaginaria que era um filme bem dramático mesmo. Acho que vou conferir também 😀

  • Reply
    Byzinha
    19/08/2012 at 11:18 pm

    QUE NEGÃO BONITO POR FAVOR, VAMOS COMENTAR ISSO.
    Olha, eu não tava pensando em assistir esse filme, mas agora sua resenha me deixou curiosa.

  • Reply
    Camila Costa
    20/08/2012 at 9:17 am

    eu já nem amo o cinema françes né /grin
    poxa me interessei muito MUITO mesmo; o filme tem uma temático que eu simplesmente adoro; parece valer muito a pena; COM CERTEZA vou assistir!

  • Reply
    Patricia Lima
    24/08/2012 at 2:33 am

    *SUSPIROS*
    Eu simplesmente amo esse filme, sério. Acredito que grande parte do meu amor por ele é que os diretores não transformaram o filme em algum melodrama, o que eu acredito que muitos outros diretores fariam.
    Não vejo a hora de poder assistir esse filme novamente no cinema, e claro, se necessário muitas vezes pra acompanhar amigos diferentes. Hahaha.

    Bjs /blink

  • Reply
    Carol
    29/08/2012 at 3:34 pm

    Adorei, vou procurar para assistir!!!!

  • Reply
    Ceile
    30/08/2012 at 11:35 am

    MASOQ? Eu não comentei aqui???

    Jurava que tinha feito /gosh

    BTW, vc sabe o quanto gostei do filme, né? A risada de Driss é contagiante! A parte do voo foi tão verdadeira, mas tão verdadeira que desconfio que ele nunca o tenha feito!

    Ai, é muito amor /love Sem contar que vou sempre lembrar deste filme, pois foi o dia que te conheci pessoalmente e depois tivemos dias ótimos na Bienal com a By *-*

    Beijos!

  • Reply
    Alexandre
    12/11/2012 at 7:51 pm

    Confesso que quando minha namorada me propôs assistir “Os Intocáveis”, achei que iria ser um saco. Drama, sofrimento… Na verdade, acabei adorando o filme e dei até boas risadas! Me surpreendeu a atuação dos atores principais e da leveza com que foi conduzida a trama. Agradabilíssimo!

  • Leave a Reply