Cinema

As Vantagens de ser Invisível (2012)

Por Byzinha

É terça-feira e acabei de voltar do cinema. O cinema no shopping mais escondido da cidade que moro, o único, dentre tantas redes grandes, com salas grandes, que teve o prazer de trazer o filme para a galera. Peguei a primeira sessão, às 14h10, e devia ter umas 15 pessoas no total para assistir.

Tenho certeza que vocês já ouviram falar bastante de Perks por aqui, já que mais da metade da equipe é apaixonada pelo livro. Eu mesma dei a minha cópia para a Thanny ano passado, de tão maravilhada que fiquei quando terminei de ler. Mas se você ainda não sabe nada da história, acompanhe a tag vou mandar um resumo básico:

Charlie está indo para seu primeiro ano no colegial e não tem amigos. Ele é quieto e está assustado, então resolve escrever cartas para esse cara que ele ouviu uma garota dizer que era bacana e não dormiu com alguém numa festa, mesmo tendo tido a oportunidade. Foi pra ele que Charlie escolheu escrever, porque ele queria saber que pessoas assim ainda existiam. É assim que começamos a conhecer a história desse garoto que tem tantos traumas, sua família e os amigos que ele faz durante seu freshman year.

E agora, como eu vou falar da experiência de assistir o filme pra vocês? D;

Vamos começar assim: a trilha sonora é maravilhosa. Situado no início dos anos 90, Charlie é fã de The Smiths, então você vai entendendo a preciosidade das músicas que dão o tom da história. Não só a pegada depressiva dos Smiths (que eu, particularmente, não sou muito fã, Legião Urbana dos cara), mas o rock da época é muito presente na vida do personagem principal.

Dito isso, Logan Lerman. Eu lembro de ter gostado de Efeito Borboleta e só. Quando me contaram que ele seria o Charlie, falei “Hm…” Mas cara………….. CARA……….. Eu nem sei o que falar, de tão bom que ele foi.

Emma Watson e Ezra Miller também dão um show à parte. E pra quem viu o Ezra em Precisamos Falar Sobre Kevin (simplesmente brilhante, não entendi porque ele não levou uma indicação ao Oscar), foi agradável vê-lo num papel mais leve, principalmente porque ele era o Patrick perfeito.

Não chorei tanto, porque acho que já chorei tudo lendo o livro, mas minha reação foi, basicamente

Lembra quando fomos assistir Jogos Vorazes e ficamos durante o filme “faltou tal coisa. Hm… faltou isso e aquilo.” e quando o filme acabou, falamos “OH GOD, SO GOOD.”? Senti falta de muita coisa em Perks também, como a storyline da irmã de Charlie, que desencadeava um momento muito importante com os pais dele, mas quando ele escreve a última carta me deu uma sensação de dever cumprido… Porque esse filme foi escrito e dirigito pelo próprio autor do livro e a gente acaba sabendo que a história foi pra telona do jeito que ele queria que fosse.

Quando começou a tocar David Bowie e as letrinhas começaram a subir, eu soube que eu era infinita aquele era um filme maravilhoso.

Ficha Técnica

Diretor: Stephen Chbosky
Elenco: Logan Lerman, Emma Watson, Ezra Miller, Paul Rudd, Nina Dobrev, Kate Walsh, Dylan McDermott, Mae Whitman
Trilha sonora: Michael Brook
Roteiro: Stephen Chbosky
Duração: 103 min.
País: Estados Unidos
Gênero: drama, romance
Trailer: (x)
Classificação: ★★★★½

You Might Also Like

5 Comments

  • Reply
    Ana Ferreira
    26/10/2012 at 10:24 pm

    Esse final da sua resenha foi fantástico, ainda mais com um gif desses de crédito. Já ouvi falarem muito a respeito de “As Vantagens de Ser Invisível”, mas nunca tive tanta vontade de ler o livro. Com as críticas positivas que vêm surgindo a respeito do filme, no entanto, tenho certeza de que terei de conferir em breve.
    The Smiths e David Bowie na trilha sonora já valem muuuuuito a pena. E estou louca para conferir um novo trabalho da Emma Watson. Ela está sendo cotada para ótimos filmes, inclusive esse novo, cujo nome não me lembro, da Sofia Coppola.
    Beijo!

  • Reply
    Amanda Faustino
    26/10/2012 at 11:45 pm

    Quero muito assistir o filme. O livro também quero ler, mas não sei se isso cai acontecer, rs.
    O que mais me motiva para assistir é o lindo do Logan, ele já faz o filme ficar bom pra mim.

    Beijos,
    Mandi – Book and Cupcake.

  • Reply
    Ceile
    27/10/2012 at 4:48 pm

    Acho que este vou me acabar de chorar no filme, pq não tenho previsão de ler /cry

    Lembro de Desculpa se te chamo de amor (aqui no Brasil o filme ficou como Lição de Amor /o\) em que o autor do livro também dirigiu o filme e o resultado foi algo bem fiel, mas, claro, até onde isso cabe no cinema.

    Beijos!

  • Reply
    Matheus Costa
    27/10/2012 at 6:42 pm

    Tô no começo do livro e curtindo muito, mas acho que só vou assistir o filme quando acabar o livro, se ainda estiver nos cinemas…

  • Reply
    Mareska
    28/10/2012 at 12:57 am

    Ah, cara… #chatiadissima porque nem vou pegar 2 fucking ônibus pra ir pro Galleria. Nem por Perks. Vou esperar pra baixar e I regret nothing.

  • Leave a Reply