Literatura

A Garota na Teia de Aranha, David Lagercrantz (Millennium #4)

Não tem como vivermos em 2016 e não conhecermos a série Millenium, não é mesmo? Se não conhece pare tudo que você está fazendo agora, inclusive ler esta resenha e assista a versão americana “Millenium: Os homens que não amavam as mulheres”, que é uma adaptação do primeiro livro do autor sueco Stieg Larsson, com os atores Daniel Craig e Rooney Mara no elenco. Bem, feito isto, para compensar a falta dos filmes americanos, leia os livros, ou então assista a trilogia sueca, que é bem fiel as obras, sem perder a tensão e o clima de conspiração empregado pelo autor, e então conclui-se a receita da felicidade e satisfação por sorver uma trama tão pesada, já que estas abordam temas bem polêmicos, cheias de corrupção e conspiração, além de ser uma das melhores obras policiais da literatura sueca e mundial. Por este fato algumas pessoas que acreditam em teorias da conspiração, creem que Stieg tenha mascarado fatos reais da política sueca em suas obras o que ocasionou numa misteriosa morte do autor, particularmente não acredito em tal fato, mais vai quê…

Para quem leu as obras, ou viu os filmes, acredita que o final foi bem conclusivo sem margem a continuações, e mesmo assim o escritor havia morrido e poucos teriam a capacidade reproduzir uma continuação digna da série. Pois então, um cara chamado David Lagercrantz foi convocado a reviver as desventuras sofridas por Lisbeth Salander e Mikael Blomkvist em mais uma nova trilogia sendo o seu primeiro título “A garota na teia de aranha” que já deve estar na sua estante neste momento e direi o porquê.

O livro começa com a história de Frans Balder que está saindo da empresa em que trabalha nos EUA para voltar a viver com o filho. Ele é um super gênio da computação e um dos principais expoentes na pesquisa de inteligência artificial, infelizmente os computadores o importavam bem mais que sua família, e uma possível ameaça a sua vida o faz mudar totalmente dessa ideia. Os acontecimentos da vida dele, ou melhor, sua pesquisa e seu filho são todo o arcabouço para o desenvolvimento da história, o que acabará ligando Mikael e Lisbeth novamente, que estavam sem comunicação entre si por muito tempo, para resolver mais um caso escabroso mesmo que seja com objetivos finais diferentes.

millennium - a garota na teia de aranha

Em minha opinião, o autor conseguiu elaborar uma trama concisa e de boa qualidade comparada a primeira trilogia, também abordando temas polêmicos com espionagem industrial, venda de informações secretas a governos (vide a atual crise da Apple) e um envolvimento de membros de altas esferas do governo com atos ilícitos, e a negligência e abusos de pais para crianças/crianças com necessidades especiais.

Por outro lado, o caráter, personalidade e diálogos dos dois protagonistas não corresponderam com o que eles realmente são. Encontramos um Mikael quebrado, levemente ingênuo e sem aquela faísca característica dele de estar um passo à frente de todos, além de ter diálogos bem similares durante todo livro, onde parece que ele está no colegial e a única “função” é completar a frase do que os outros dizem. Mesmo abalado pelos constantes escândalos da sua ineficiência em modernizar e por ser considerado ultrapassado, creio que o Super Blomkvist conseguiria lidar com este tipo de situação, já que o mesmo foi preso e mesmo assim continuou firme e forte.

Já para Lisbeth, o caso para uns pode até ser mais grave, vemos uma Lisbeth um pouco escanteada da história principal, aparecendo em apenas em pontos chave da história, com uma fúria irracional. Ela tem sua fúria sim, porém cada passo desta é milimetricamente medido, além disso, vemos uma Lisbeth bem extrovertida, bem mais falante, com demonstrações de empatia, o que é totalmente fora do comum do personagem.

Como um livro da série Millenium, A garota na teia de aranha começou um pouco abaixo da média, porém com uma trama bem elaborada, mas se formos desconsiderar este fato o livro é muito bom, principalmente para aqueles que curtem romance policial e para quem ainda não conhece a narrativa da trilogia original, se você for fã da série o livro é bom tendendo ao suportável e assim faremos orações para que corrijam nas próximas sequências.

informações

Cortesia da editora para resenha.
Título: A garota na Teia de Aranha
Autor: David Lagercrantz
Tradução: Guilherme Braga e Fernanda Sarmatz Åkesson
Número de Páginas: 472
Edição: 2015
ISBN: 9788535926101
Editora: Companhia das Letras
Preço: R$ 44,90 (Compre com desconto aqui)
Classificação: ★★★½☆

You Might Also Like

No Comments

Leave a Reply