Coluna

Os 10 Melhores Filmes de 2013

Por Byzinha, Sam, Thanny e Geo

E tirando o pó do site, vamos começar com as nossas postagens elegendo os melhores de 2013. Quais foram os filmes que vocês mais gostaram? Assistiram diversas vezes? Recomendaram para todos os amigos? Um brinde de feliz ano novo e let’s go!

PS: Já é difícil o suficiente selecionar 10 filmes, então não, os filmes não estão na ordem de pior para melhor, porque isso vai além da nossa capacidade.

Em Chamas

Nós aprendemos com Harry Potter que “livro é livro, filme é filme” e não dá para querer que o filme seja igual ao livro; mas Em Chamas trouxe o termo “adaptação de obra literária” para um nível que nem Senhor dos Anéis. Em Chamas foi perfeito. Pela primeira vez, quem é fã do livro não teve do que reclamar, chorou o filme todo e adorou as modificações feitas. Parabéns.

Ender’s Game – O Jogo do Exterminador

Em contrapartida de Em Chamas, Ender’s Game foi um filme que apareceu cheio de adaptações. Não se preocupe, porque é compreensível. Afinal, a história de Ender no livro 1 começa quando ele tem apenas 6 anos e vai até os 12. Na telona, temos nosso querido Asinha, com 14/15 anos na época das filmagens. Muita coisa foi condensada a fim de transformar 6 anos em alguns meses, mas não se engane: Ender’s Game é um filme bem feito, bem executado, com boas atuações e interessantíssimo. A essência do livro foi transmitida na tela e a escolha dos atores foi lymdrah *_* Entrou pros preferidos.

Frances Ha

Um filme em preto e branco, sobre uma dançarina contemporânea que tenta se encontrar na vida adulta só pode ser considerado coisa de hipster. Mas então você assiste só para poder falar mal e se surpreende com a leveza de um plot que não fala de nada, mas fala de tudo ao mesmo tempo: as dificuldades da vida adulta, de manter relacionamentos e correr atrás de seus sonhos. É uma dramamédia que você vai se identificar de cara.

Hobbit – Desolação de Smaug

The Hobbit vai ser sempre a melhor coisa pra mim. Melhor. Coisa. DoS fugiu do livro? Fugiu. Teve triângulo amoroso nonsense? Teve. Foi totalmente awesome? A LOT MORE THAN THAT! Será que já não está claro que Peter Jackson + Tolkien é uma fórmula extremamente bem sucedida? Cara, tá sim. Nega isso que você vai estar errado. Enfim, DoS é uma perfeita ponte, um perfeito segundo filme pra uma trilogia. Seu objetivo foi lindamente alcançado: preparar terreno para There and Back Again. Muito mais sério que Uma Jornada Inesperada, esse segundo filme é a apresentação aos caminhos sombrios que estarão mais expostos no próximo. Com um elenco perfeito e efeitos de tirar o fôlego, é claro que DoS é um must see and must have feelings for.

Homem de Aço

Warner resolveu correr atrás do tempo perdido e apenas um ano após o fim de sua maior franquia de heróis, trouxe para as telonas pela 3242353232 vez o alien mais amado por metade do mundo (que não inclui a pessoa que vos fala). Agora desprovido de sua cueca, Supinho ganhou um longa digno, com efeitos especiais de tirar o fôlego e uma visão bem interessante da infância, adolescência, crescimento e habilidades do moço Clark. A parceria entre Zack Snyder e Christopher Nolan deu incrivelmente certo apesar dos erros, e agrada bastante quem curte um bom blockbuster.

Jack Reacher – O Último Tiro

Pouca gente assistiu e amou o que parecia ser só mais um filme típico de Tom Cruise, o que é uma pena. Baseado no livro de Lee Child, o longa de Christopher McQuarrie tem um ar meio anos 80/90 e é mais investigativo do que de ação, e isso não o faz ruim – nem um pouco. Fugindo dos esteriótipos de blockbusters, a trama não subestima o espectador e não se preocupa em explicar tudo direitinho no fim para os menos atentos, visto que as respostas já foram dados ao longo da narrativa. Tem ótimas cenas de ação, diálogos e personagens, e Jack Reacher é um cara fantástico. E Tom Cruise chuta bundas lindamente. É.

Pacific Rim

Esse pode ser descrito por mim na simples frase: MELHOR FILME DO ANO, KBYE. Não tem jeito, nenhum outro teve a quantidade certa de diversão, badassery, gente linda, plot interessante e efeitos especiais magníficos. Como se Idris Elba já não fosse o suficiente pra deixar tudo maravilhoso, Pacific Rim consegue fazer a criança dentro de você gritar enquanto seu eu adulto mal consegue conter os olhos brilhando com tanta coisa awesome na tela. Vai lá procurar algo melhor do que robôs gigantes descendo o cacete em monstros gigantes, vai.

Velozes e Furiosos 6

Acertando em cheio, a franquia que nunca acaba conseguiu achar um equilíbrio e entregou um filme super divertido com cenas de ação sensacionais. Não foi um Pacific Rim da vida, mas o entretenimento é ótimo e merece seu tempo. E, bem, tem o The Rock. Melhor filme porque The Rock.

Sete Psicopatas e um Shih Tzu

Ainda aguardo o dia em que Martin McDonagh vá fazer um filme ruim. Se o cara já foi incrível em Na Mira do Chefe com seu humor super sádico e meio-sem-noção-porém-inteligente, ele não fez por menos em seu filme sobre um roteirista sem inspirado tentando terminar um roteiro sobre… psicopatas. Com um elenco pra ninguém botar defeito em sua melhor forma, Seven Psychopaths leva a realidade a níveis absurdos e te faz rir das situações mais estranhas (inclusive de um assassinato). Quem curte algo mais malvado e awesome vai se empanturrar com o filme e querer reassisti-lo 3141135351 vezes, que nem eu agora. Esse tem o Selo Sam de Qualidade.

We’re the Millers

“Ugh, lá vem outra comédia americana ruim sobre drogados.” – você pensou com sua inocência ao ver que We’re the Millers, cujo título no Brasil é o sugestivo “Família do Bagulho”, era uma história de travessia de drogas pela fronteira México-EUA. Quando o filme chegou ao fim, você mal podia acreditar, porque é uma das coisas mais engraçadas que você já viu. Pode admitir. Foi assim comigo também. Gostei tanto, que sempre que me dá vontade, paro e revejo algum pedaço. We’re the Millers é o Pitch Perfect de 2013.

Esquecemos de algum filme marcante? Comenta aí!

You Might Also Like

No Comments

Leave a Reply

CommentLuv badge