Coluna

Final de temporada #1

Mais uma vertente da nossa coluna “O que tem de bom na TV?”, agora trazemos, com um bocadinho de spoiler, talvez, alguns breves resumos de como as temporadas do primeiro semestre de 2013 fizeram efeito em nossas vidas.
Preparados???

Bunheads

Se você ama cultura pop e dança, essa série é para você. Quando entrou em hiatus na mid-season, Bunheads tinha dado tchau para Michelle Sims, mas ela volta um ou dois episódios depois da temporada recomeçar em janeiro desse ano. O sentimento que fica com o final da temporada – que teve muita dança, um bocado considerável de romance, lágrimas e referências lançadas em alta velocidade – é: PELO AMOR DE DEUS, CADÊ A SEGUNDA TEMPORADA?????
Quero dizer, uma série que potencializa o “girl power”, com tantas personagens fortes e interessantes não podem ser deixadas de lado certo?
Só que tem um probleminha: o ABC Family não abriu a boca para falar de Bunheads por MESES. Tudo indicava que a série seria cancelada, mas a única notícia oficial era que ela estava na bolha. NA BOLHA. POR 6 MESES!!!!!! Até que eles colocaram as cartas na mesa: Fim.

Bunheads é uma dessas séries que você não percebe que está se apegando. Saber que ela não estará mais entre nós dói um bocadinho no coração. No entanto, se você estiver com aquela vontadinha de maratonar algo, essa é uma série super indicada.

Shameless US

Ai Shameless… era para você ser uma comédia. Dramédia, tudo bem. Entendo. Mas foi muita mancada enganar o público com uma primeira temporada engraçadíssima para fazer todo mundo sofrer com as duas temporadas seguintes.
Mas a terceira temporada, exibida no início desse ano, bateu record de “Uau, você realmente quer destruir meu coração, né Showtime?”.


Frank, o patriarca que só apronta, aquele cara que não era para você gostar, mas gosta, sofre. Fiona… quando é que Fiona não sofre? Só como sidenote. Ian e Mickey sofrem problemas atrás de problemas, o que não é muito diferente de Lip e Mandy. E Debby? Que está entrando na puberdade? Tudo fica ainda pior quando eles são denunciados para o conselho tutelar e se veem separados uns dos outros.
Na casa ao lado, a situação não está muito melhor, já que Kevin e Veronica não conseguem engravidar e precisam de um plano B para terem o filho que tanto querem. Perto da linha do trem ainda tem Sheila, Jody e Karen, que voltou! E claro que não mudou muito seu comportamento egoísta.
E, como cereja do bolo, temos Steve/Jimmy (você escolhe o nome que preferir), que passou metade da segunda temporada no Brasil, se casou com uma brasileira filha de traficante por política (sabe? política~~) e tem que lidar com Estefania e Fiona em Chicago, não querendo nem podendo perder nenhuma das duas.
Acho que podemos dizer que essa temporada doeu.
Vem logo, s04! D;

Community

A quarta temporada de Community pode ser definida em uma só frase: SAUDADES DAN HARMON. Se a NBC tentou tranquilizar os fãs dizendo que tudo continuaria lindo mesmo sem seu criador cuidando da produção, o que realmente tivemos foi uma avalanche de episódios sem graça e outros que chegaram a dar vergonha de assistir. Mas na reta final da season a verdadeira essência de Community apareceu, aí sim, nos lembrando dos motivos pelos quais amamos a série. A trama com a darkest timeline chegou ao seu ápice de uma forma awesome, e também descobrimos como uma estranha sequência de eventos fez com que cada membro do grupo de estudo acabasse em Greendale. Não foi o suficiente para esquecer as incansáveis – e falhas – tentativas de fazer plots diferentes e interessantes (estou olhando para você, episódio dos fantoches!), é verdade, porém foi como uma luz no fim do túnel. E agora Dan está de volta. A quarta temporada foi um saco, mas a quinta promete. WE’RE GONNA FINALLY BE FINE!

Skins


Faz um bom tempo que essa temporada final acabou, e eu ainda sinto a dor de relembrá-la e, mais ainda, de relembrar que acabou. Skins foi e é minha série preferida, e quando anunciaram o seu fim, já podia esperar excelência. Acompanhei com ansiedade cada imagem divulgada, cada informação, cada ator que vinha sendo confirmado aos poucos.

Claro, todo fã tem sua idéia de final ideal, e todo mundo queria ver todos os personagens de todas as gerações convivendo juntos, mas não foi assim que os produtores decidiram levar a coisa, e por mais que isso tenha me deixado um pouquinho triste, acabei ficando muito muito satisfeita com o final. Com apenas quatro personagens das duas primeiras gerações, vimos o amadurecimento e o crescimento de cada um deles.

Divididos em três partes, Fire, Pure e Rise, mostra como ficou a vida de Effy, Cassie e Cook, vários anos depois dos acontecimentos de suas gerações. Eles agora não podem viver tanto na rotina “Sexo, drogas e hot sins” que eles viviam antes, e tem outros tipos de problemas a enfrentar, mas nunca perdendo a essência de seus personagens. Nessa divisão, a coisa ficou parecendo um “mini-filme”, com episódios muito bem produzidos, e que me fizeram inundar a minha casa, de tanto chorar. Ouvi muita gente reclamando que tinha perdido a “identidade” Skins, mas esse foi o recado dos produtores: A vida passa, e as pessoas crescem. Mesmo sem querer.

É um ponto bom, você pode assistir essa sétima temporada sem ter assistido as outras, não vai ficar perdido porque a coisa é meio independete. Mas olha, te dizer… Se você nunca assistiu Skins… Corre pra reparar esse erro, porque tá de vacilação ein?!

Dance Academy

Sabe aquele sentimento de abandono quando sua série preferida termina?

A terceira e última temporada de Dance Academy foi injustamente mais curta. Você já sabe que haverão problemas quando uma temporada tem que ser feita com a metade dos episódios que as temporadas anteriores tiveram. ABC3 deu a DA 13 episódios para contar um ano – o último ano – da caminhada dos nossos amados personagens rumo ao contrato com a Companhia Nacional de Balé. Agora, ainda lidando com a morte de Sammy, cada um dos personagens devem enfrentar seus demônios e aprender a seguir em frente. DA terminou lindamente, embora a estória tenha ficado um bocado apressada; suas coreografias ainda são de encher os olhos e os novos problemas inseridos na trama deram mais emoção (como se eles já não tivessem acrescentado emoção suficiente na temporada anterior).

Dance Academy é exibido pelo Boomerang e a 3ª temporada deve começar a passar a qualquer momento.

Hemlock Grove

WHAT THE FUCK?” Acho que isso foi uma das coisas que mais gritei no último episódio de Hemlock Grove, que nos presenteou com algumas revelações, flashbacks e mais alguns mistérios sem resposta. O ritmo da série acelerou bastante e deu a sensação de que tudo que era para acontecer, aconteceu nos últimos minutos. Por que sério: teve a luta de Peter e Christina, o sacrifício de Peter que me fez chorar, o estúpido xerife que atirou na Shelley e a fuga da mesma, Letha entrando em trabalho de parto e sendo levada para a White Tower, onde eventualmente… morreu. Só dor, lágrimas e feels me cercaram durante toda a season finale. Aí o Roman pega e vira um Upir, de repente tudo faz sentido… ou não.


“To rise, a victim of your own hand. It is the way of our kind.”
Assim que os créditos aparecem, se jogar no chão e chorar é a coisa mais óbvia a se fazer, mas e se eu disser que tem uma cena extra em que mostra que Christina ainda está viva e que vai voltar na próxima temporada???

Breaking Pointe

Breaking Pointe

Breaking Pointe voltou, mostrando mais balé e cuidando menos da vida dos outros. O que é bom, diga-se de passagem. Muito bom. Na minha humilde opinião, com uma segunda temporada melhor que a primeira, entramos nos bastidores da produção de Cinderela (“Este balé é amaldiçoado”, mas palavras do novato Zach). Com problemas desde o início de bailarinos voltando de injúrias, infinitos problemas de continuidade (uma peruca que cai, uma fada que cai, um cenário que não sobe) e, claro, sem esquecer os probleminhas de relações por trás das cortinas, ficamos por dentro do trabalhão que é fazer uma companhia de balé ficar em pé e funcionar efetivamente.
Ainda existe aquele grande problema chamado: queremos ver mais dança, mas o CW melhorou, convenhamos. Foi muito mais legal assistir a S02, mesmo com toda a falta de Ronnie em nossa tela, do que foi a S01.
A melhor parte dessa temporada, no entanto, era aparecer uns 2 dias depois do episódio ser exibido para acompanhar as análises do tumblr xoxobreakingpointe, comandado por um anônimo de lá de dentro, do próprio Ballet West, isto é, uma pessoa que conhece e convive com todo mundo ali e traz uns conteudinhos exclusivos prozamigo.

Now Beckanne goes to get a coffee with BAST FRAYN KATIEEEEE who’s in the Big Salty for closing night. Aww, ballerina life is hard, you guise. Bex sez she’s sure Adam would hire Chase after two years with BW2, and Katie has a stormcloud of “Bish RU4 real right now wif me do you even remember I got canned and had to move 2 focken Idaho?” move across her face but whatevs their fraynship is strong enough for anything 5ever as it was in the beginning is now and ever shall be world without end amen.


Katie: buying what you’re selling?

You Might Also Like

3 Comments

  • Reply
    lilian
    22/10/2013 at 6:30 pm

    sofri com o final de Dance academy /cry
    e ainda nem assisti skins, mas nunca tinha ouvido falar dessa série Breaking Pointe, vou assistir /love
    lilian recently posted..Série The Tomorrow PeopleMy Profile

  • Reply
    Larissa Mirandah
    22/10/2013 at 11:46 pm

    Não fala de Dance Academy não, meus sentimentos por essa série são os mais bonitos possíveis, ainda não tive coragem suficiente pra assistir essa temporada, eu me acabei quando descobri que o Sammy morreu, chega dá vontade de desistir, quero nem imaginar o que aprontaram nessa temporada…
    Larissa Mirandah recently posted..Em Chamas – Suzanne CollinsMy Profile

  • Reply
    andreza sl
    23/10/2013 at 2:50 pm

    que felicidade saber que tem mais community por vir!!! /love

  • Leave a Reply

    CommentLuv badge